Ácido anacárdico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura geral dos ácidos anacárdicos. R é uma cadeia alquílica de comprimento variável, que pode ser saturada ou insaturada.

O ácido anacárdico é um composto químico encontrado na casca da castanha de caju (Anacardium occidentale). Como ele está intimamente relacionado com urushiol, podendo também causar uma erupção cutânea alérgica em contato com a pele[1] conhecida como dermatite de contato induzida por urushiol. O acido anacárdico é um líquido amarelo. É miscível parcialmente em álcool e éter, mas quase imiscível em água. Quimicamente, o ácido anacárdico é uma mistura de vários compostos orgânicos intimamente relacionados. Cada um consiste de um ácido salicílico substituído com uma cadeia alquílica que tem 15 ou 17 átomos de carbono. O grupo alquila pode ser saturado ou insaturado. O ácido anacárdico é portanto uma mistura de moléculas saturadas e insaturadas. A mistura exata depende da espécie da planta.[2] da qual o a mistura encontrada no caju é muito letal para as bactérias Gram positivas.

Usado principalmente no tratamento de abcessos dentários, também é ativo contra acne, alguns insetos, tuberculose e MRSA. Ela é encontrada principalmente na castanha de caju, mas também no fruto do caju, no óleo de casca de noz do caju, mas também em mangas e gerânios Pelargonium.[3]

Tratamento de abcessos dentários[editar | editar código-fonte]

Ácido anacárdico
Alerta sobre risco à saúde
Anacardic acid C15-3.svg
Nome IUPAC Ácido 2-hidroxi-6-[(8Z,11Z)-pentadeca-8,11,14-trienil]benzóico
Identificadores
Número CAS 11034-77-8
PubChem 9875131
ChemSpider 2157
MeSH anacárdico ácido anacárdico
Propriedades
Fórmula molecular C22H30O3
Massa molar 342.4718 g/mol
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A cadeia lateral com três ligações insaturadas provou ser a mais eficaz contra a Streptococcus mutans, a bactéria da cárie dentária, em experimentos de tubo de ensaio. O número de ligações insaturadas não teve influência na ação contra a Propionibacterium (bactéria da acne).[4] Pesquisas de laboratório comprovaram que o ácido anacárdico se demonstra muito eficaz contra bactérias causadoras da tuberculose.[5] Ao aquecer, este ácido se converte em um tipo de álcool (cardanol), mas não perde suas propriedades[6] a não ser que a temperatura se eleve a ponto de causar a descarboxilação da mistura.[7] Diz-se que os povos da Costa do Ouro usavam a castanha do caju e as folhas para curar a dor de dente.[8]

Aplicações industriais[editar | editar código-fonte]

Ácido anacárdico é o principal componente do óleo de castanha de caju, e encontra uso na indústria química para a produção de cardanol, que é utilizado para as resinas, revestimentos e materiais de fricção. [9]

Historia[editar | editar código-fonte]

A primeira análise química do óleo da casca da castanha de caju do Anacardium occidentale foi publicado em 1847.[10]

Referências

  1. Rosen, T.; Fordice, D. B.. (abril 1994). "Cashew Nut Dermatitis". Southern Medical Journal 87 (4): 543–546. PMID 8153790.
  2. V. J. Paul & L. M. Yeddanapalli. (1954). "Olefinic Nature of Anacardic Acid from Indian Cashew-nut Shell Liquid". Nature 174 (4430): 604. DOI:10.1038/174604a0.
  3. Romeo, Edited by John T.. Integrative plant biochemistry. Amsterdam: Elsevier, 2006. 132 pp. ISBN 008045125X
  4. Kubo I, Muroi H, & Himejima M. (1993) Structure - Antibacterial activity relationships of anacardic acids. Journal of Agricultural food Chemicals 41; 1016-1019, on p1018.
  5. Eichbaum FW 1946 Biological properties of anacardic acid (O- pentadeca dienylsalicylic acid) and related compounds. General discussion-bactericidal action. «Memórias do Instituto Butantan», 19, pp. 71-86.
  6. Himejima M & Kubo I. 1991 Antibacterial agents from the cashew Anacardium occidentale (Anacardiaceae) nutshell oil. Journal of Agricultural Food Chemicals 39; 418-421, on p419.
  7. Patel NM Patel MS 1936 Cashew-nut shell oil and a study of the changes produced in the oil by the action of heat. Journal of the University of Bombay, Science: Physical Sciences, Mathematics, Biological Sciences, Medicine 5 (pt2) 114-131.
  8. Cashew plants in folk medicine.
  9. Alexander H. Tullo. (8 de setembro de 2008). "A Nutty Chemical". Chemical and Engineering News 86 (36): 26–27. DOI:10.1021/cen-v086n033.p026.
  10. Dr. Städeler. (1847). "Ueber die eigenthümlichen Bestandtheile der Anacardiumfrüchte". Annalen der Chemie und Pharmacie 63 (2): 137–164. DOI:10.1002/jlac.18470630202.