Água-viva-juba-de-leão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCyanea capillata
Cyanea kils.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Subreino: Parazoa
Filo: Cnidaria
Classe: Scyphozoa
Subclasse: Discomedusae
Ordem: Semaeostomeae
Família: Cyaneidae
Género: Cyanea
Espécie: C. capillata
Nome binomial
Cyanea capillata
Linnaeus, 1758
Sinónimos
Cyanea arctica (Péron & Lesueur, 1809)

Cyanea capillata, conhecida como água-viva-juba-de-leão, é uma espécie gigante de medusa da ordem Semaeostomeae, família Cyaneidae. Podem atingir 2,3 metros de diâmetro e seus tentáculos chegam a medir até 73.50 m, o equivalente a um prédio de 13 andares.[1] São encontradas no Atlântico Norte e no Ártico.

A Água-viva-juba-de-leão se tornou a peça chave em um conto de Sherlock Holmes, publicado no livro Histórias de Sherlock Holmes, em 1927. Dois personagens e um cão são misteriosamente atacados, de forma que se lhes vê com vincos brutais no corpo, ao ponto de deixá-los moribundos. Somente os métodos lógico-dedutivos de Holmes são capazes de por fim a este enigma, rebaixando-o a um mero ocaso da natureza.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Invertebrados, integrado no Projeto Invertebrados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.