Águas Claras (Distrito Federal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Região Administrativa de Águas Claras
Hino
Região Administrativa XX
Fundação:
Lei de criação: 3153 de 08 de abril de 2003

Sem mapa

Limites: Taguatinga, Vicente Pires, Park Way, Guará, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo
Distância de Brasília: 19[1] km
Administrador(a): Denílson Bento da Costa[2]
Área  
 - Total {{{área_total}}} km²
População  
 - Total 135 685[3] habitantes '
Site governamental www.aguasclaras.df.gov.br

Águas Claras é uma região administrativa do Distrito Federal brasileiro.

História[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 1992 a Lei Distrital n.º 385 autorizou a implantação do bairro de Águas Claras na região administrativa de Taguatinga e aprovou o respectivo plano de ocupação. Projetada pelo arquiteto e urbanista Paulo Zimbres, Águas Claras começou a ser construída logo após sua criação. Tornou-se região administrativa do Distrito Federal a partir de 2003, por meio da Lei Distrital n.º 3153, de 06 de maio. [4]

A cidade notabilizou-se pelo seu crescimento acelerado, com grandes e diversificados empreendimentos imobiliários surgindo a cada mês.

Águas Claras, possui uma área de aproximadamente 31,5 km² e uma população de pouco mais de 135 mil habitantes.[1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Seu nome é uma referência ao córrego homônimo que nasce na região e abastece o Lago Paranoá.

Localização[editar | editar código-fonte]

Águas Claras situa-se entre Taguatinga, Vicente Pires, Park Way, Guará, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo, sendo sua principal via de acesso a Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Nesta, localiza-se o viaduto Israel Pinheiro, inaugurado em 16 de agosto de 2008, que dá acesso à região administrativa. Outra importante via de acesso é a Estrada Parque Vicente Pires (EPVP), que forma uma ligação entre a EPTG e a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), passando no meio do Park Way.

Os limites da poligonal da região administrativa de Águas Claras ainda não foram publicados oficialmente, mas a administração de Águas Claras considera que ela é delimitada ao norte pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG / DF-085), a leste pelo Córrego Vicente Pires, a sul pela Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB / DF-075) e a oeste pela Estrada Parque Contorno (EPCT / DF-001 / Pistão Sul).

Faz parte da conurbação oeste de Brasília, que abriga as chamadas saídas Sul (região da BR-040 e BR-060) e Oeste (região da BR-070).

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Águas Claras é formada por setores de quadras residenciais e comerciais. Além da parte "vertical" da cidade (com prédios de até 28 pavimentos), a região administrativa de Águas Claras também é composta pelo bairro do Areal e pelo Setor Habitacional Arniqueiras (compreendendo os conjuntos habitacionais Arniqueiras, Vereda da Cruz e Vereda Grande), além da Área de Desenvolvimento Econômico (ADE).

Os trilhos do metrô dividem a cidade em lados Sul e Norte. As ruas são numeradas seguindo um modelo: Rua 20 Sul; Rua 21 Sul… (ao sul) e Rua 20 Norte; Rua 21 Norte… (ao norte); estes padrões formam parte do endereçamento da cidade. As avenidas, alamedas e praças possuem nomes inspirados na flora e fauna brasileira: Araucárias, Castanheiras, Flamboyant, Ipê Amarelo, Jequitibá, Pau-Brasil, Paineiras, Pitangueiras, Bem-te-vi, Eucaliptos, etc. [4]

Parque ecológico[editar | editar código-fonte]

Parque de Águas Claras
A cidade vista da estação do metrô

Águas Claras possui um verdejante parque ecológico. Estabeleceu-se em 2000 por projeto de lei do Governo do Distrito Federal e é dotado de razoável estrutura. Além do prédio da administração e de um outro para eventos, possui várias quadras desportivas; playground; churrasqueiras e trilhas para caminhada e ciclismo. Dentro do parque também funciona uma unidade da polícia florestal e do Grupo Escoteiro Ave Branca.

Uma pequena mas exuberante reserva de mata ciliar acompanha os pequenos riachos que cruzam o parque. Há ainda dois lagos onde somente é permitida a contemplação. O parque é repleto de árvores frutíferas, plantadas por antigos chacareiros que ali habitavam antes da implantação do parque.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade foi a 6ª região com lançamentos mais caros do Brasil em 2012, segundo o "Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro da Lopes", com nove empreendimentos, totalizando 1607 unidades e 619 milhões de reais em "Valor Geral de Vendas".[5] Comparativamente, o Distrito Federal foi o quarto maior mercado nacional em 2012, com lançamentos que somaram um VGV de 3,3 bilhões de reais.[5]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O crescimento rápido da cidade, com dezenas de prédios residenciais sendo inaugurados a cada ano, faz com que Águas Claras seja considerada o maior canteiro de obras da América Latina.[6]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Águas Claras é cortada pela linha do Metrô de Brasília e possui quatro estações: Arniqueiras, Águas Claras, Concessionárias e Estrada Parque (esta última ainda não-operacional). Possui linhas regulares de ônibus para Brasília, Taguatinga e Ceilândia.

Com a inauguração de um conjunto de quatro viadutos em 24 de janeiro de 2009, as Avenidas Araucárias e Castanheiras e os Boulervards que margeiam a linha do metrô se transformaram em vias de mão única, promovendo dessa forma a fluidez do trânsito local.

A reforma da Estrada Parque Taguatinga (EPTG), parcialmente entregue à população em novembro de 2010, diminuiu o tempo de percurso entre Águas Claras e Brasília. Com mais faixas de rolamento e vias marginais para auxiliar o fluxo de veículos, a EPTG passou a integrar a "Linha Verde", constante do projeto Brasília Integrada. A obra prevê ainda a implementação de corredor exclusivo para ônibus e ciclovia.

Outra obra prevista para a região é a construção da Estrada Parque Interbairros (EPIB), que ligará Brasília à Samambaia, passando ao lado de Águas Claras.

O transporte público ainda é insuficiente, repetindo um problema crônico presente em todo o Distrito Federal. Muitos pontos de ônibus de Águas Claras ainda não possuem abrigos, causando transtornos aos usuários. Devido à expansão da linha e a inauguração de novas estações do metrô em Ceilândia, em 2008, o sistema metroviário passou a apresentar sinais de esgotamento, com atrasos e superlotação de trens, prejudicando um dos principais meios de ligação entre Águas Claras e outras regiões administrativas do Distrito Federal.

Saúde, Educação e Segurança[editar | editar código-fonte]

Águas Claras ainda não dispõe de hospital e escolas públicas. A 21ª Delegacia de Polícia, que atende à região, está localizada no Areal. A partir de 2008, foram inaugurados postos da Polícia Militar, nas proximidades das Avenida Araucárias e Castanheiras. A ausência de infraestrutura de serviços públicos faz com que a população recorra aos serviços existentes em Taguatinga ou em Brasília.[7] [8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Coletânea de Informações Socioeconômicas - Águas Claras (PDF). Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) (maio de 2007). Página visitada em 30 de julho de 2009.
  2. Perfil do Administrador - Águas Claras. Portal do Cidadão - Águas Claras. Página visitada em 09 de abril de 2014.
  3. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios - 2010/2011.
  4. a b Dados Gerais. Administração Regional de Águas Claras - DF (05 de abril de 2013). Página visitada em 19 de setembro de 2013.
  5. a b As 20 regiões com lançamentos mais caros do Brasil em 2012. Exame.com (22/04/2013). Página visitada em 10/09/2013.
  6. O maior canteiro de obras da América Latina.
  7. Ficção Urbana.
  8. Correio Braziliense, 24/07/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Águas Claras (Distrito Federal)