Álcman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Álcman (em grego, Άλκμάν - Alkmán, na transliteração) foi um poeta lírico coral grego que viveu no séc. VII a.C., em Esparta. É o mais antigo dos nove poetas líricos do cânon alexandrino. Escreveu hinos e odes corais.

Álcman foi apaixonado pela poetisa Megalostrata, que tinha o poder de atrair os amantes pela sua conversa.[1] Álcman a descreve como tendo o dom das musas, e cabelos dourados.[1]

Obras relacionadas[editar | editar código-fonte]

Fragmentos de Álcman foram traduzidos do grego para o português por Maria Helena da Rocha Pereira e por Frederico Lourenço.

  • PEREIRA, Maria H. da R. Hélade - Antologia da cultura grega. Coimbra editora, 2003 (7ª ed.)
  • LOURENÇO, Frederico; vários. Poesia grega - de Álcman a Teócrito. Lisboa: Cotovia, 2006

Referências

  1. a b Fragmento 130 de Álcman, citado por Arquitas de Tarento, em Ateneu, O banquete dos eruditos, 13.600f

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.