Álcool 70

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O álcool 70 (álcool etílico hidratado 70º INPM) é um desinfetante de média ou baixa eficiência que contém álcool etílico e água(deionizada) , ou seja, uma solução aquosa de álcool. A quantidade de álcool pode ser avaliada segundo a fração em volume ou a fração em massa.

O Grau GL (°GL) é a fração em volume ou percentual em volume (%v) e o Grau INPM é a fração ou percentual em massa ou em peso (%p). Ressalta-se que GL é a sigla de Gay Lussac e INPM é a sigla de Instituto Nacional de Pesos e Medidas.

Portanto, o álcool 70 é o nome comercial do álcool 70 °INPM (70% p/p) ou 77 °GL (77% v/v),[1] [2]

Atividade Antimicrobiana das Soluções Alcoólicas[editar | editar código-fonte]

A atividade antimicrobiana das soluções alcoólicas está condicionada à sua concentração em peso ou em volume em relação à água. A solução alcoólica ideal é aquela com concentração de 70% p/p (70 ºINPM) ou 77% v/v (77 ºGL) onde “p” é o peso e “v”, o volume. Nessa concentração, o álcool não desidrata a parede celular do microrganismo, podendo penetrar no seu interior, onde irá desnaturar proteínas, fato que não ocorre quando se utiliza o álcool acima ou abaixo da concentração ideal.

Os álcool etílico e o álcool isopropílico são considerados desinfetantes de nível intermediário, empregados tanto na desinfeção de superfícies e instrumentos como na anti-sepsia da pele. O efeito antimicrobiano do álcool, que se dá pela desnaturação de proteínas e a dissolução de gorduras, destrói, por exemplo, a membrana do “Mycobacterium tuberculosis” e do HSV (vírus da herpes simples). A ação antimicrobiana do álcool não é efetiva na presença de matéria orgânica que, quando aderida à superfície do material a ser desinfectado, funciona como uma barreira mecânica à ação do álcool sobre os microrganismos.

As soluções de álcool são, portanto, germicidas, porém sua ação é imediata, com praticamente nenhuma ação residual. Quando associado ao iodo (0,5 a 1,0% de iodo livre) na formulação do Álcool Iodado, o álcool pode apresentar um maior efeito residual e bactericida, mas essas soluções tornam-se irritantes para a pele. Com a associação de glicerina a 2%, pode-se evitar o ressecamento da pele e a rápida evaporação do álcool.

Pode-se citar como vantagens da desinfecção com o álcool 70%, os seguintes aspectos:

  • bactericida de ação rápida;
  • ação na presença do “Mycobacterium tuberculosis” e virucida (somente para vírus lipofílicos);
  • irritante leve;
  • baixo custo;
  • não-tóxico;
  • incolor e não deixa resíduos.

Como desvantagens, podemos considerar as seguintes características:

  • não é esporicida;
  • tem atividade diminuída na presença de matéria orgânica;
  • danifica material de plástico, borracha ou acrílico;
  • evapora rapidamente, com diminuição da atividade antimicrobiana em sangue seco, saliva e outras matérias orgânicas;
  • não tem registro como desinfetante na EPA (“Environmental Protection Agency”); e
  • não é aceito pela “American Dental Association - ADA” como desinfetante de superfície fixa e instrumental;
  • não apresenta ação contra vírus hidrofílicos;
  • não tem ação residual; e
  • é um desinfetante de nível médio.

O uso do álcool 70% como agente de desinfecção e anti-sepsia é bastante popular por se tratar de um processo simples, relativamente rápido e de baixo custo para se realizar o controle da infecção. No entanto, o uso do álcool, que é considerado um desinfetante de nível intermediário, sua utilização acaba sendo, muitas vezes, superestimada, provavelmente devido à sua facilidade de aquisição e praticidade de uso.

Referências