Árabe líbio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

O árabe líbio (ليبي, transl. Lībi) é um termo coletivo utilizado para as variedades do árabe com forte grau de parentesco entre si, faladas na Líbia. Pode ser dividido em duas principais áreas dialetais; a oriental está centrada em Bengazi, e a ocidental em Trípoli. A variedade oriental se estende além das fronteiras a leste, chegando até o oeste do Egito.

Transcrição[editar | editar código-fonte]

A transcrição do árabe líbio para o alfabeto latino apresenta alguns problemas. Primeiro, não existe uma transcrição padrão nem mesmo para o árabe padrão; o uso do alfabeto fonético internacional não é suficiente, já que ele não atende alguns pontos que podem ser melhor compreendidos se diversos alófonos do árabe líbio forem transcritos com o uso do mesmo símbolo. Por outro lado, os esquemas de transcrição do árabe padrão, embora apresentem um bom suporte para a representação dos sons árabes que não podem normalmente ser representados pelo alfabeto latino, não listam símbolos para os outros sons encontrados no árabe líbio. Portanto, para tornar este artigo mais legível, o DIN 31635 foi usado, com algumas adições para tornar os fonemas mais específicos a seu uso com o árabe líbio.

IPA DIN ampliado
ɡ g
ō
ē
ə ə
ż
ʒ j

História[editar | editar código-fonte]

Dois importantes eventos históricos moldaram o dialeto líbio; a migração hilaliana-sulaimita, e a migração dos árabes da Espanha islâmica para o Norte da África ocorrida depois da reconquista. O árabe líbio também foi influenciado pelo italiano, e, em menor escala, pelo turco. Um substrato berbere também existe.

Uso[editar | editar código-fonte]

O dialeto líbio é usado predominantemente na comunicação oral no país. Também é utilizado na poesia folclórica tradicional da Líbia, bem como em comédias e séries de televisão, canções e desenhos animados. O árabe líbio também é utilizado por líbios não-árabes, cujo primeiro idioma não é o árabe (como uma lingua franca). O árabe líbio não costuma ser escrito, já que o registro escrito usado normalmente é o árabe moderno padrão, porém o árabe líbio é o principal idioma usado na escrita em certas mídias por cartunistas, além de ser a única língua apropriada para a transcrição da poesia folclórica tradicional. Também costuma ser usado em fóruns de internet, emails e mensageiros instantâneos.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Como ocorre com todos os dialetos beduínos, o som do AFI[q] do árabe literário é transformado num AFI[ɡ], exceto em palavras que foram tomadas recentemente como empréstimo desta variedade do árabe.

A tabela abaixo mostra as consoantes utilizadas no árabe líbio. Alguns sons existem apenas em variedades regionais, enquanto não existem nas outras.

Fonemas consonantais do árabe líbio
  Labial Inter-
dental
Dental Pós-
alveolar

or palatal
Velar Uvular Farin-
gal
Glotal
 normal  enfático  normal  enfático
Oclusiva surda       t   k (q)   (ʔ)
sonora b     d   ɡ      
Fricativa surda f θ   s ʃ   χ ħ h
sonora (v) ð ðˤ z ʒ   ʁ ʕ  
Nasal m     n            
Lateral       l      
Vibrante simples       r          
Aproximante w       j        

Nos dialetos ocidentais, as fricativas interdentais /θ ð ðˤ/ se fundiram com as oclusivas dentais correspondentes, /t d dˤ/. Os dialetos orientais geralmente distinguem entre os dois grupos, porém existe uma tendência de substituir /dˤ/ com /ðˤ/.

As vogais e e o existem apenas em sua forma longa. Isto pode ser explicado pelo fato de que estas vogais eram originalmente ditongos, no árabe clássico, e o /eː/ estaria substituindo o /ai/, enquanto o /oː/ substituiu o /au/. Em algumas variantes orientais, no entanto, o /ai/ clássico foi alterado para /ei/ e o /au/ para /ou/.

O árabe líbio tem pelo menos três cliques, que são usados como interjeições, uma característica partilhada com os dialetos beduínos da Arábia central.[carece de fontes?] O primeiro é usado para respostas afirmativas, e geralmente é considerado extremamente informal, associado a falantes de baixo status social. O segundo é um clique dental, usado para respostas negativas, semelhante ao 'tsc' do português brasileiro ou o 'tut' do inglês. Já o terceiro é um clique palatal, usado excluviamente por mulheres, e que tem um significado próximo ao 'ai' português ou o 'alas' inglês.

Estrutura silábica[editar | editar código-fonte]

O árabe líbio ocidental permite a seguinte estrutura silábica:

sílaba: C1(C2)V1(V2)(C3)(C4)
(C = consoante, V = vogal; componentes opcionais estão entre parênteses.)

Um [ə] anaptítico é inserido entre C3 e C4 para facilitar a pronúncia, alterando a estrutura acima para a seguinte:

C1(C2)V1(V2)(C3)(əC4).

Por outro lado, o árabe líbio oriental tem um ə anaptítico entre o C1 e C2, da seguinte maneira:

C1(əC2)V1(V2)(C3)(C4).

Vocabulário[editar | editar código-fonte]

A maior parte do vocabulário do árabel líbio tem origem no árabe clássico, quase sempre com uma estrutura vocálica interconsonantal alterada. Diversos empréstimos do italiano também podem ser encontrados, bem como palavras de origem turca, berbere e inglesa.

Relação com o vocabulário do árabe clássico[editar | editar código-fonte]

A maior parte do vocabulário do árabe líbio tem o mesmo significado que no árabe clássico. Muitas palavras, no entanto, têm significados diferentes, embora relacionados. A tabela a seguir serve para ilustrar esta relação. O pretérito é utilizado nos verbos, já que é diferenciado e usado tradicionalmente nos léxicos árabes. Canonicamente, estes verbos são pronunciados com o 'a' final (indicador do pretérito no árabe clássico); esta grafia foi preservada na tabela abaixo. A relação entre o árabe líbio e o clássico, no entanto, pode ser melhor compreendida se este 'a' final for omitido, de acordo com a regra de elisão das vogais que antecedem pausas no árabe clássico.

Comparação entre palavras do árabe líbio e do árabe clássico
Árabe líbio Árabe clássico
 Palavra1   IPA1   Tradução   Palavra   IPA   Tradução aproximada 
šbaḥ ʃbaħ (3ª m.) viu (percebeu com os olhos) šabaḥ ʃabaħa (a)pareceu vagamente
dwe dwe (3ª m.) falou dawā dawaː resmungou
lōḥ loːħ madeira lawḥ lauħ tábua, prancha
wāʿər wɑːʕər difícil waʿr waʕr terreno acidentado
šaḥḥəṭ ʃaħːətˤ (3ª m. trans.) esticou šaḥiṭ ʃaħitˤɑ tornou-se distante

1. A pronúncia líbia ocidental é utilizada na tabela acima.

Empréstimos do italiano[editar | editar código-fonte]

Empréstimos do italiano existem principalmente - embora não exclusivamente - na forma de jargões técnicos, como peças de maquinário, ferramentas, nomes de espécies de animais, etc.

Empréstimos do italiano
Árabe líbio Italiano
 Palavra   IPA    Tradução   Palavra   Tradução 
ṣālīṭa sˤɑːliːtˤa encosta salita ladeira[1]
kinšēllu kənʃeːlːu portão metálico cancello portão[2]
anguli anɡuli canto, quina angolo canto, quina[3]
ṭānṭa, uṭānṭa tˤɑːntˤɑ, utˤɑːntˤɑ caminhão ottanta Ottanta (literalmente "oitenta",[4] modelo de caminhão de fabricação italiana)
tēsta teːsta cabeçada testa cabeça[5]

Empréstimos do turco[editar | editar código-fonte]

Palavras do turco foram incorporadas ao árabe líbio durante o domínio otomano da Líbia. Estes empréstimos são menos numerosos que os de origem italiana.

Empréstimos do turco
Árabe líbio Turco
 Palavra   IPA   Tradução   Palavra   Tradução 
kāšīk kaːʃiːk colher kaşık colher[6]
šīša ʃiːʃa garrafa şişe garrafa[7]
kāġəṭ kɑːʁətˤ papel kağıt papel[8]
šōg ʃoːɡ muito çok muito[9]

Empréstimos do berbere[editar | editar código-fonte]

Antes da arabização em massa do território correspondente à atual Líbia, o berbere era o idioma nativo do povo local. Isto levou a um grande número de empréstimos do berbere no árabe líbio. Diversos povos berberes ainda vivem no território da Líbia, porém ainda é pouco claro até que ponto seus idiomas influenciam o árabe local.

Gramática[editar | editar código-fonte]

O árabe líbio partilha a característica da primeira pessoa singular com n- inicial com o resto do contínuo dialetal do árabe magrebino, ao qual ele pertence. Assim como outros dialetos árabes, o líbio não indica os casos gramaticais através da declinação. O dialeto tem, no entanto, uma rica estrutura de conjugação verbal.

Substantivos[editar | editar código-fonte]

Os substantivos, no árabe líbio, recebem a indicação de dois gêneros (masculino e feminino) e três números (singular, dual e plural). O número paucal também é usado com alguns substantivos. O diminutivo ainda é amplamente utilizado produtivamente (especialmente por mulheres) para acrescentar uma conotação carinhosa ou empática ao substantivo original. Como no árabe clássico, as regras para a formação do diminutivo baseam-se na apofonia vocálica.

A indefinição não é indicada. Os substantivos definidos são designados com o mesmo artigo definido do árabe clássico, al, porém com algumas regras distintas de pronúncia:

  • Para substantivos que se iniciam com letras Qamari, o artigo definido é pronunciado ou como [l] -- para palavras com um ataque silábico com uma consoante inicial única -- ou [lə], para palavras com um ataque silábico com uma consoante dupla. Com exceção do j /ʒ/, as letras Qamari no árabe líbio são as mesmas que as do árabe clássico, mesmo aquelas que se tornaram fonemas diferentes, como o q, que se tornou g. O j /ʒ/, que corresponde ao fonema /dʒ/ do árabe clássico, deixou de ser uma letra Qamari e se tornou uma letra Shamsi.
  • Para substantivos que se inicial com letras Shamsi, que no árabe líbio incluem o j /ʒ/, o artigo definido é pronunciado como [ə] e geminado com a primeira consoante.

Dual[editar | editar código-fonte]

Embora a indicação do número dual nos verbos tenha se perdido totalmente no árabe líbio, como em todos os dialetos árabes, os substantivos ainda mantêm uma forma dual especializada, que é usada ocasionalmente no árabe líbio oriental.

Pronomes demonstrativos[editar | editar código-fonte]

Diversos conjuntos de pronomes demonstrativos existem no árabe líbio; a tabela a seguir lista alguns deles.

Categoria Demonstr. IPA Demonstr. IPA Demonstr. IPA Demonstr. IPA Demonstr. IPA
este (masc. sing.) hāda haːda hādaya haːdaja hida həda haẓa hɑðˤɑ haẓayēhi hɑðˤɑjːeːhi
esta (fem. sing.) hādi haːdi hādiya haːdija hidi hədi haẓi hɑðˤi haẓiyēhi hɑðˤijːeːhi
aquele (masc. sing.) hādāka haːdaːka hāḍākaya haːdˤaːkaja haḍak hadˤaːk haẓakki hɑðˤakki
aquela (fem. sing.) hādīka haːdiːka hādīkaya haːdiːkaja hadīk hadiːk

Referências

  1. up slope, WordReference.com
  2. gate, WordReference.com
  3. corner, WordReference.com
  4. eighty, WordReference.com
  5. head, WordReference.com
  6. spoon, Sesli Sözlük.
  7. bottle, Sesli Sözlük.
  8. paper, Sesli Sözlük.
  9. plenty of, Sesli Sözlük.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Roger Chambard, Proverbes libyens recueillis par R. Ch., ed. by Gilda Nataf & Barbara Graille, Paris, GELLAS-Karthala, 2002 [pp. 465–580: index arabe-français/français-arabe]- ISBN 2-84586-289-X
  • Eugenio Griffini, L'arabo parlato della Libia - Cenni grammaticali e repertorio di oltre 10.000 vocaboli, frasi e modi di dire raccolti in Tripolitania, Milano: Hoepli, 1913 (reprint Milano: Cisalpino-Goliardica, 1985)
  • Abdulgialil M. Harrama. 1993. "Libyan Arabic morphology: Al-Jabal dialect," University of Arizona PhD dissertation
  • Jonathan Owens, "Libyan Arabic Dialects", Orbis 32.1-2 (1983) [actually 1987], p. 97-117
  • Jonathan Owens, A Short Reference Grammar of Eastern Libyan Arabic, Wiesbaden: Harrassowitz, 1984 - ISBN 3-447-02466-6
  • Ester Panetta, "Vocabolario e fraseologia dell’arabo parlato a Bengasi" - (Letter A): Annali Lateranensi 22 (1958) 318-369; Annali Lateranensi 26 (1962) 257-290 - (B) in: A Francesco Gabrieli. Studi orientalistici offerti nel sessantesimo compleanno dai suoi colleghi e discepoli, Roma 1964, 195-216 - (C): AION n.s. 13.1 (1964), 27-91 - (D): AION n.s. 14.1 (1964), 389-413 - (E): Oriente Moderno 60.1-6 (1980), 197-213