Árvore-do-viajante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaÁrvore-do-viajante
Ravenala madagascariensis

Ravenala madagascariensis
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Zingiberales
Família: Strelitziaceae
Género: Ravenala
Espécie: R. madagascariensis
Nome binomial
Ravenala madagascariensis
Sonn.

A árvore-do-viajante (Ravenala madagascariensis) é uma planta herbácea de tronco alto, endêmica de Madagascar, pertencente à família Strelitziaceae.

Erroneamente comparada às palmeiras, é uma planta herbácea de tronco alto, assim como a bananeira.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O caule é longo (8 a 10 m), e pode em condições favoráveis atingir os 20 m.

As folhas, semelhantes às da bananeira, são dispostas como em um leque e se inserem no caule com um longo pedúnculo, em cuja concavidade se retém a água da chuva.

As flores são grandes e numerosas, de cor branca, hermafroditas e assimétricas.

Os frutos são cápsulas secas, contendo numerosas sementes, as quais são circundada de uma fibra azul intensa, que atrai as aves, favorecendo sua disseminação.

A polinização é feita por morcegos e lêmures.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

A Ravenala (em malgaxe = folha da floresta) é endêmica de Madagascar, onde cresce não somente nas florestas pluviais, mas também em extensas áreas recentemente reflorestadas.

Está presente também na ilha de Reunião e na ilha Maurícia, bem como no Hawaii, onde foi importada como planta ornamental, para depois difundir-se como espécie espontânea.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • A Ravenala é um símbolo de Madagascar; aparece, em forma estilizada, no logo da companhia aérea nacional.
  • As folhas são utilizadas como material para a construção das tradicionais habitações dos países costeiros malgaxes.
  • Do caule se retira uma espécie de gordura, semelhante à manteiga de carité extraída da Vitellaria paradoxa dos países tropicais da África setentrional.