Éléonore Desmier d'Olbreuse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Éléonore Desmier d'Olbreuse
Duquesa de Brunsvique-Luneburgo
Condessa de Wilhelmsburg
Duquesa de Brunsvique-Luneburgo
Período 1676 - 28 de Agosto de 1705
Predecessor Ana Leonor de Hesse-Darmstadt
Sucessor Benedita Henriqueta do Palatinado-Simmern
Cônjuge Jorge Guilherme de Brunsvique-Luneburgo
Descendência
Sofia Doroteia de Brunsvique-Luneburgo
Pai Alexandre Desmier
Mãe Jacquette Poussard du Bas-Vandré et de Saint-Marc
Nascimento 3 de Janeiro de 1639
Château d'Olbreuse, Deux-Sèvres, França
Morte 5 de fevereiro de 1722 (83 anos)
Castelo de Celle, Celle, Alemanha
Enterro Igreja de Santa Maria, Celle, Baixa Saxônia

Éléonore Marie d'Esmier d'Olbreuse (3 de Janeiro de 1639 - 5 de Fevereiro de 1722), foi a esposa do duque Jorge Guilherme de Brunsvique-Luneburgo, e avó do rei Jorge II da Grã-Bretanha. Foi condessa de Wilhelmsburg a partir de 1674 e duquesa de Brunsvique-Luneburgo a partir de 1676. Era também bisavó do rei Frederico II da Prússia.

Vida[editar | editar código-fonte]

Éléonore d'Esmier d'Olbreuse nasceu no Château d'Olbreuse, em Deux-Sèvres, perto de Niort, França, numa família Huguenote da baixa nobreza. Os seus pais eram Alexandre d'Esmier d'Olbreuse e Jacquette Poussard du Bas-Vandré et de Saint-Marc. Éléonore foi para a corte real de Paris, onde serviu como dama-de-companhia ao serviço de Marie de la Tour d'Auvergne, duquesa de Thouars, cujo filho se tinha casado com a landegravina Emília de Hesse-Cassel, filha do landegrave Guilherme V de Hesse-Cassel, em 1648.

No inverno de 1664, Éléonore acompanhou a duquesa de Thouars numa visita a Kassel. Foi aí que conheceu o duque Jorge Guilherme de Brunsvique-Luneburgo, solteiro na altura, que se apaixonou imediatamente por ela.

Éléonore tornou-se sua amante e recebeu o título de senhora de Harburg. Em 1666, nasceu a única filha do casal, Sofia Doroteia. Em 1674, a criança foi legitimada e Éléonore tornou-se duquesa de Wilhelmsburg. Dois anos depois, casou-se finalmente com Jorge Guilherme. A união foi feliz.

A sua filha casou-se em 1682 com Jorge Luís, filho do irmão do pai, o príncipe-eleitor Ernesto Augusto de Hanôver, por razões dinásticas. O casamento foi um desastre. Finalmente, Sofia Doroteia foi presa pelo marido no Castelo de Ahlden para o resto da vida. Durante os seus últimos anos de vida, Éléonore cuidou da sua filha e tentou fazer com que a libertassem, mas sem sucesso.

Éléonore d'Esmier d'Olbreuse morreu no dia 5 de Fevereiro de 1722, quase cega, no Castelo de Celle. Mencionou 342 pessoas no seu testamento. Foi enterrada na igreja de Santa Maria em Celle.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Éléonore Marie d'Esmier d'Olbreuse em três gerações[1]
Éléonore Marie d'Esmier d'Olbreuse Pai:
Alexandre Desmier, Seigneur d'Olbreuse
Avô paterno:
Alexandre Desmier, Seigneur d'Olbreuse
Bisavô paterno:
Louis Desmier, Seigneur d'Olbreuse
Bisavó paterna:
Jeanne de Mathefelon
Avó paterna:
Marie Baudoin du Peux
Bisavô paterno:
Mathieu Baudoin, Seigneur du Peux
Bisavó paterna:
Jacquette Tarquois de Fontaines
Mãe:
Jacquette Poussard du Bas-Vandré et de Saint-Marc
Avô materno:
Joachim Poussard, Seigneur du Bas-Vandré
Bisavô materno:
Jean Poussard, Seigneur du Bas-Vandré et de Saint-Marc
Bisavó materna:
Anne de La Jaille
Avó materna:
Suzanne Gaillard de Saint-Dizant
Bisavô materno:
Lancelot Gaillard, Seigneur de Saint-Dizan
Bisavó materna:
Jacquette de L'Isle

Referências

  1. The Peerage (em inglês) Thepeerage.com. Visitado em 2 de Maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Éléonore Desmier d'Olbreuse