Émile Verhaeren

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Theo van Rysselberghe The Reading 1903.jpg

Emile Verhaeren (Saint-Amand, 21 de Maio de 1855 - Ruão, 27 de Novembro de 1916) foi um poeta belga de expressão francesa.

Foi autor de contos, peças de teatro e crítica literária, além de poesia, evoluiu do naturalismo (As Flamengas, 1883) para um misticismo que o levou a uma crise espiritual (Tochas Negras, 1890).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Les Flamandes (1883)
  • Les moines (1886)
  • Les soirs (1888)
  • Les débâcles (1888)
  • Les flambeaux noirs (1891)
  • Les campagnes hallucinées (1893)
  • Les villes tentaculaires (1895)
  • Les visages de la vie (1899)
  • Les forces tumultueuses (1902)
  • La multiple splendeur (1906)
  • Les rythmes souverains (1910)
  • Les ailes rouges de la guerre (1916)
  • Toute la Flandre (1904 - 1911)
  • Les heures (trilogia) (1896, 1905, 1911)


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.