Ética da reciprocidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A ética da reciprocidade é um princípio moral geral, que se encontra em praticamente todas as religiões e culturas, e também é encontrada na filosofia, frequentemente como regra fundamental. Este facto sugere que pode estar relacionada com aspectos inatos da natureza humana.

A seguir, exemplos de referência à regra áurea nas religiões mais antigas:

No Zoroastrismo

Aquela natureza só é boa quando não faz ao outro aquilo que não é bom para ela própria - Dadistan-i-Dinik 94:5

No Judaísmo

O que é odioso para ti, não o faças ao próximo. Esta é toda lei, o resto é comentário Talmude - Shabbat 31ª

No Confucionismo

Não façais aos outros aquilo que não quereis que vos façam - Confúcio

No Islamismo

Nenhum de nós é um crente até que deseje a seu irmão aquilo que deseja para si mesmo - Sunnah

No Budismo

Não atormentes o próximo com o que te aflige - Udana-Varga 5:18

No Hinduísmo

Esta é a suma do dever: não faças aos outros aquilo que se a ti for feito, te causará dor - Mahabharata (5:15:17)

No Cristianismo

Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles - Jesus no Sermão da Montanha Mateus 7:12[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. A nota de rodapé referente à Lucas 6:27-38 na Bíblia do Peregrino, observa a existência de trechos na Bíblia, nos quais:
    1. se condena fazer o mal a outrem sem razão: Salmos 35:7;
    2. se condena com maior gravidade fazer o mal a quem fez o bem: Salmos 35:12, Salmos 38:21, Provérbios 17:13 e Jeremias 18:20;
    3. se exalta fazer o bem sem razão: Êxodo 23:4-5;
    4. não vê mérito em pagar o bem com o bem: Lucas 6:32-34 e I Pedro 2:19-23;
    5. exalta especial àqueles que pagam o mal com o bem: I Samuel 24:18, Provérbios 25:21-22 e Romanos 12:21.