Étienne Guibourg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Étienne Guibourg ( ? 1610 – Janeiro de 1686) era um abade da Igreja Católica Apostólica Romana da França, tendo sido associado ao Caso dos Venenos.

Ele foi sacristão de Saint-Marcel em Saint-Denis, sendo ex capelão do Conde de Montgomery. Ele afirmava ser o filho ilegítimo de Henri de Montmorency. Teve um longo relacionamento com sua amante, Jeanne Chanfrain, com qual teve vários filhos.

Em 1680, Françoise Filastre, apos interrogação a respeito com o Caso dos Venenos, afirmou que Guibourg havia realizado uma missa negra para Catherine Deshayes entre 1672-3. Guibourg foi preso e confessou o ato junto com outros crimes. Foi condenado à prisão perpétua e morreu na cadeia em 1686.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Anne Somerset - The Affair of the Poisons: Murder, Infanticide, and Satanism at the Court of Louis XIV (St. Martin's Press (October 12, 2003) ISBN 0-312-33017-0)
  • Hugh Noel Williams - Madame de Montespan and Louis XIV, 1910.