Íñigo López de Mendoza y Zúñiga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Íñigo López de Mendoza y Zúñiga.

Íñigo López de Mendoza y Zúñiga (Miranda de Ebro, 1476 - 9 de Junho de 1535), foi cardeal, arcebispo de Burgos, bispo de Coria e abade de Santa Maria de La Vid, foi também um clérigo castelhano e diplomata ao serviço do Imperador Carlos V da Alemanha.

Dom Iñigo era o segundo filho de Dom Pedro de Zúñiga, 2º Conde de Miranda, e de Catalina Velasco. Embora sendo um Zúñiga, Mendoza foi um nome adoptado em homenagem à sua avó, Mencia de Mendoza. Em 1526, ele foi embaixador de Carlos V para a Inglaterra, onde ele residia na corte de Henrique VIII. No seu caminho, ele foi preso por 4 meses, pelos franceses.

Devido às relações estarem cada vez mais deterioradas entre Carlos V e Henrique VIII, ele foi preso e detido em 10 de Fevereiro de 1528, e só raramente era autorizado a enviar cartas. Depois disso, ele pediu a sua reconvocação, tanto por causa da má condição de saúde, e porque o inglês não confiava nele. Ele foi autorizado a sair de Inglaterra, em Maio de 1529 e foi sucedido por Eustace Chapuys.

Depois de chegar a Itália, ele assistiu à coroação de Carlos como Sacro Imperador Romano-Germânico em Bolonha em 1530. Nesse mesmo ano, foi também feito um cardeal. Faleceu em 9 de Junho de 1535.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.