Íbis, o Invencível

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Íbis, o Invencível
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por Fawcett Comics
DC Comics
Primeira aparição (Amentep)
Whiz Comics #2, (fevereiro de 1940)
(Khalifa)
Helmet of Fate: Ibis the Invincible #1, (janeiro de 2007)
Criado por Bill Parker (escritor)
Bob Kingett (desenhista)
(Khalifa)
Tad Williams (escritor)
Phil Winslade (desenhista)
Características do personagem
Alter ego Amentep
Danny Khalifa
Espécie Homo Magi
Afiliações Esquadrão da Justiça de Shazam
Comando Invencível
Habilidades poderes mágicos de seu cajado "Ibistick"
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Íbis, o Invencível é um personagem fictício de quadrinhos, super-herói publicado originariamente pela Fawcett Comics na década de 1940. Foi adquirido pela DC Comics no início dos anos de 1970. Como outros heróis que surgiram na Era de Ouro dos Quadrinhos, Íbis possuia poderes mágicos, influenciado pelas populares aventuras de Mandrake. Um segundo Íbis, sucessor do primeiro, surgiu em 2007.

História da publicação[editar | editar código-fonte]

Revista Whiz Comics # 2 de fevereiro de 1940 na qual foi publicada a primeira aventura de Íbis

O original Íbis apareceu pela primeira vez na revista Whiz Comics #2 (fevereiro de 1940), criado por Bill Parker e Bob Kingett. Com o declínio dos quadrinhos de super-heróis na década de 1950, a publicação de suas aventuras e as de outros personagens da editora Fawcett foram interrompidas nos Estados Unidos. A DC Comics adquiriu os direitos de alguns personagens na década de 1970 e os incorporou ao Multiverso DC, como nativos da Terra S. As histórias da Fawcett foram publicadas no Brasil na revista Globo Juvenil.

O segundo Íbis apareceu numa história do Senhor Destino em Helmet of Fate: Ibis the Invincible #1 (janeiro de 2007), criado por Tad Williams e Phil Winslade.

Biografia ficcional dos personagens[editar | editar código-fonte]

Príncipe Amentep[editar | editar código-fonte]

Íbis era Amentep, um príncipe do antigo Egito que vivia um romance com a bela Princesa Taia (conhecida no Brasil como Tânia) de Tebas. Ao ser derrubado do poder, Amentep ganhou o cajado Ibistick (conhecido nos quadrinhos brasileiros da década de 1950 como "triângulo mágico"), um talismã de incrível poder dado pelo deus egípcio Tot. O trono de Amentep foi usurpado -- graças ao poder de um exército de demônios conjurado pelo deus Seth -- por um mago cruel conhecido como Faraó Negro. O vilão feriu Taia com uma flecha envenenada como vingança por ela ter se negado a casar com ele e ser protegida do deus Osíris. Usando o Ibistick, Amentep manteve sua amada em "animação suspensa" na esperança de que ela se recuperasse. Ele acabou por se enfeitiçar a si mesmo de igual maneira, pretendendo acordar quando Taia revivesse.

4.000 anos depois, a múmia de Amentep voltou a vida em 1940 num museu dos Estados Unidos (foi explicado mais tarde que tinha sido obra do mago Shazam). Agora, usando o nome de "Íbis", Amentep procura por Taia e a encontra em outro museu.[1] Tentando se adaptar ao novo mundo, Íbis usa seu vasto poder para lutar contra o crime.

Íbis é capaz de qualquer feito graças ao Ibistick: forma campos de força em volta de cidades, transporta a si mesmo e a outras pessoas pelo espaço ou tempo, as cura ou destrói e também as ressuscita, dá-lhes superpoderes e materializa objetos no ar. Sem o cajado, contudo, Íbis fica sem poderes, fraqueza frequentemente explorada pelos seus inimigos. O Ibistick aparentemente vibra na presença do mal e isso é uma das coisas que põe o herói em alerta. Taia já foi vista usando o poder do cajado para atacar com raios luminosos alguns inimigos de seu amado. O Ibstick pode ser usado por qualquer um mas não afeta Íbis diretamente pois isso causará danos aos eventuais atacantes. Também não pode ser usado diretamente contra determinados mágicos.

Íbis e Taia se tornaram membros do Esquadrão da Justiça de Shazam num crossover com a Sociedade da Justiça. Como todos os heróis da Terra S, eles ficaram prisioneiros do Doutor Sivana em seu globo de Suspendium, mas escaparam depois de vinte anos quando se aproximaram do Sol. A participação como membro do Esquadrão da Justiça ocorreu quando Rei Kull capturou os Marvels e tentou exterminar a população de três Terras paralelas (Terra 1, Terra 2 e Terra S).

Após a Crise das Infinitas Terras que reuniu todas as múltiplas Terras em uma única, a história de Íbis e Taia foi recontada e o casal ficou pertencendo a Era de Ouro do Universo DC, com Íbis servindo durante muito tempo como membro do Comando Invencível (All-Star Squadron). Como visto na revista Starman #40 (março de 1998), Íbis usa como base de operações a cidade de Fawcett City, assim como o fazem outros heróis tais como Homem-Bala, Minute-Man, Spy Smasher e a dupla Mr. Escarlate e Pinky.

Na Era Moderna, Íbis foi reintroduzido na revista The Power of Shazam! #11, ressuscitado por Mary Marvel e "Tio" Dudley para ajudar a salvar o mago Shazam que havia sido capturado pela demônia do Inferno chamada Blaze. Em Zatanna #1, parte da minissérie dos Sete Soldados da Vitória, Ibis e Taia são aparentemente mortos juntamente com o Doutor Treze e Monstro do Pântano quando tentavam livrar Timothy Ravenwind das mãos de criaturas disformes conhecidas como Gwydion, durante uma sessão conduzida por Zatana. A feiticeira se culpa pelas mortes dos heróis. [2]

Íbis teve uma breve aparição em Infinite Crisis, voando de volta à Terra S com os outros super-heróis da Fawcett. Uma versão modernizada de Íbis apareceu em 52 #10 como o representante do Egito na coalizão do Adão Negro. Não foi explicado se esse personagem é o Íbis clássico.

Danny Khalifa[editar | editar código-fonte]

O sucessor de Amentep é um menino egípicio-norte-americano chamado Danny Khalifa. Danny ganhou o apelido-ofensa "Osama" na escola depois dos atentados de 9 de setembro de 2001, sendo vítima constante de abusos e insultos. Contudo, como herança ancestral Danny é escolhido para ser o sucessor de Amentep. Ele herda o Ibistick e entra dentro de um conflito entre os antigos deuses egípcios. Como Íbis, Danny evita que o elmo do Senhor Destino caia nas mãos do maligno Deus Set. Danny é ajudado pelo deus Tot, que lhe dá conselhos, aulas, tutoria e assusta os valentões da escola que lhe perseguiam.[3]

Reinado Sombrio[editar | editar código-fonte]

Na guerra civil entre os maiores demônios do Inferno, Danny participa com a aparente ajuda de Alice Sombria. Porém, enquanto estavam no Inferno, Alice aceita uma barganha pela sua segurança e deixa Danny entregue as forças de Neron. O menino é visto mais tarde vivo e de volta à Terra, numa luta contra Frankenstein que fora corrompido pela energia de Starheart.[4]

Referências

  1. Revista Whiz Comics # 2,de março de 1940, Fawcett Comics, páginas 14-20
  2. "Zatanna" #1 (2005)
  3. The Helmet of Fate: Ibis the Invincible #1 (janeiro de 2007). Publicado no Brasil pela Editora Panini, revista DC Apresenta número 6.
  4. Justice League of America (vol. 2) #47

Ligações externas[editar | editar código-fonte]