Ídolo de Pano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ídolo de Pano
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 minutos
Criador(es) Teixeira Filho
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Carlos Zara
Henrique Martins
Atílio Riccó
Elenco Tony Ramos
Elaine Cristina
Dennis Carvalho
Glauce Graieb
Carmem Silva
Sílvio Rocha
Laura Cardoso
Adriano Reys
Rildo Gonçalves
Joana Fomm
(Ver mais)
Tema de abertura "Heavy Water" - Button Down Brass
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Tupi
Transmissão original 9 de setembro de 1974 - 31 de maio de 1975
N.º de episódios 227
Cronologia
Último
Último
Os Inocentes
Ovelha Negra
Próximo
Próximo
Programas relacionados Sonho Meu
Vanessa

Ídolo de Pano foi uma telenovela brasileira que foi produzida pela extinta Rede Tupi e exibida às 20 horas, entre 9 de setembro de 1974 a 31 de maio de 1975, tendo 227 capítulos. Foi escrita por Teixeira Filho e dirigida por Henrique Martins e Atílio Riccó, com supervisão de Carlos Zara.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Pauline de Clermon é a proprietária da grande empresa Tecelagens Clermon, uma das maiores da América Latina. Muito doente, ela quer, que um dos seus dois netos, seus únicos herdeiros, assuma o comanda das suas empresas: Jean, um jovem médico de carreira promissora, e o playboy Luciano, que preferiu às farras aos estudos. O desejo de Pauline é tornar Luciano uma pessoa responsável para ser o próximo presidente das suas empresas. Mas ele é vítima das armações de Jean, que tem, como intuito de tirar Pauline da presidência e vender as empresas para um grupo estrangeiro. Para isto, conta com a colaboração do inescrupuloso Dr. Gondim, médico de Pauline, e de Wilson, executivo da empresa.

Admirado por todos e amado por várias mulheres, ninguém desconfia da personalidade neurótica de Jean, que não mede esforços para desmoralizar seu irmão e tirar ele do seu caminho. Seus problemas psicológicos são agravados, quando ele descobre ser neto ilegítimo de Pauline e tem que conviver com sua verdadeira mãe, Maria Amélia, que trabalha como enfermeira na mansão de Pauline.

Enquanto isso, Luciano, não percebendo as verdadeiras intenções de seu irmão, cai em diversas armadilhas e tenta provar a todos que é capaz de se tornar uma pessoa responsável e digna da presidência das empresas. Apaixonado pela jovem operária Andréa, Luciano torna-se amigo de Zé Manuel, o pai de Andréa. Ele é um homem simples e rude, que expulsa a filha de casa ao descobrir que ela está grávida de Jean. Luciano, então, se casa com Andréa, mesmo sabendo que ela ama seu irmão e espera um filho dele.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Tony Ramos Luciano
Elaine Cristina Andréa
Dennis Carvalho Jean
Carmem Silva Pauline de Clermon
Glauce Graieb Luísa
Sílvio Rocha Zé Manuel
Rildo Gonçalves Dr. Gondim
Adriano Reys Wilson
Laura Cardoso Maria Amélia
Joana Fomm Jeanne Derier
Serafim Gonzalez Dr. Fontes
Suzana Gonçalves Flávia
Denise Del Vecchio Rita de Cássia
Ewerton de Castro João
Sílvia Leblon Joana
Elisa D'Agostino Cristina
Cleston Teixeira Sérgio
Xandó Batista Prof. Weltman
Lucy Meirelles Guiomar
Yara Lins Magda
Eudósia Acuña Marta
Abrahão Farc Guilherme
Márcia Rita Huri Alda
Judy Teixeira Maria Rosa
Claudete Troiano Elza
Geny Prado Lurdes
Linda Gay Margarida
Sílvio Francisco Dr. Vasconcelos
Hilquíades de Oliveira Dr. Oscar
Reginda Nogueira Ana
Domingos Neto Vavá
Aida Mar Benta
Luiz Antônio Piva Antônio
Aparecida de Castro Geralda
Assunta Mantelli Jurema
Eduardo Abbas Aparecido
Elisabeth Duda Regina
Floriza Rossi Sandra
Jonas Bloch Fernando
José Parisi Jr. Bira
Kleber Afonso Wellington
Mirian Rodrigues Silvia
Petrus Antonius Paulo
Rosa Maria Pestana Alzira
Walter Forster Mário Jorge

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

  1. "Segredos" - Martinha
  2. "Ah! Se Tu Soubesses" - Luís Wagner
  3. "Romance de Amor" - Dilermando Reis
  4. "Duplo Sentido" - Tetê da Bahia
  5. "Aperta o Passo" - Coral do Maestro Lutero
  6. "Pra Não Dizer Adeus" - Élcio Alvarez e Grande Orquestra
  7. "Concerto Para Um Amor" - Gilbert
  8. "Soleado" - Gato e Sua Orquestra
  9. "Como Antigamente" - Martinha
  10. "Simplesmente" - Paulinho Nogueira
  11. "Endless Night" - Grande Orquestra de Cordas de Renato de Oliveira
  12. "Concerto Para Um Amor" - Orquestra Continental

Internacional[editar | editar código-fonte]

  1. "Heavy Water" - Button Down Brass
  2. "Tu Sei Così" - Fred Bongusto
  3. "Hello Old Friend" - James Taylor
  4. "Clinica Fior Di Loto" - Equipe 84
  5. "My Love" - Margie Joseph
  6. "Stop To Start" - Blue Magic
  7. "Se Non È Per Amore" - Ornella Vanoni
  8. "Marina" - Len Mercer
  9. "Tears" - Robin McKay
  10. "Camille K." - M. Vandelli and His Orchestra
  11. "Mal Di Luna" - José Mascolo

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Um dos maiores sucessos da TV Tupi na década de 70, embora implacavelmente perseguida pela crítica especializada, por sua linha melodramática.
  • Dennis Carvalho, até então afastado das telenovelas, atingiu um sucesso relevante interpretando o vilão Jean, tendo recebido o Troféu APCA de melhor ator de 1977. Foi seu último trabalho na emissora, assinando contrato com a Rede Globo em seguida.
  • Elaine Cristina, atuou grávida durante a telenovela, o que fez com que o autor adotasse uma gravidez para a personagem da atriz, Andréa.
  • Foi à primeira novela da TV Tupi a ter duas trilhas sonoras, uma nacional e outra internacional – mesmo não sendo uma regra adotada por todas as novelas subsequentes da emissora.
  • Não era tradição de a Tupi lançar duas trilhas para uma mesma novela – uma nacional e outra internacional. Esta prática já era comum na Rede Globo. Nas demais emissoras, geralmente a trilha era composta por músicas nacionais e estrangeiras no mesmo disco.
  • Na época de exibição da telenovela, foi lançada uma versão de sua história em romance, com texto adaptado pelo próprio Teixeira Filho.
Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.