Île des Soeurs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Vista da Ilha das Irmãs.

Île des Sœurs (em português Ilha das Irmãs) é uma ilha fluvial do Rio São Lourenço, a leste da Ilha de Montreal no Arquipélago de Hochelaga, localizada na província canadense do Quebec.

A ilha faz parte da cidade de Montreal, mais especificamente nos arredores de Verdun, constituindo o setor L'Île-des-Sœurs.

História[editar | editar código-fonte]

A ilha era conhecida pelo nome de île Saint-Paul. Todavia o nome era considerado longo e com o tempo o processo de urbanização levou a cidade de île Saint-Paul a se fundir com a de Verdun. O nome atual se deve a Congregação de Nossa Senhora de Montreal, antiga proprietária da ilha.

A história da ilha foi escrita em 2005 por Jacques Lacoursière.

A ilha é, essencialmente, um subúrbio residencial de alta densidade, principalmente devido à sua proximidade ao centro da cidade de Montreal;composta principalmente de condomínios de luxo e casas unifamiliares, a ilha é conhecida por ser um bairro rico da Grande Montreal.

Abriga a base da ponte de Champlain que liga a ilha de Montreal, com duas outras pontes, a Pont de l'Ile des Soeurs e a Ponte Clemence.

Nunsisland circle.jpg

O console também inclui uma área de escritórios comerciais e lojas perto do acesso à auto-estrada com o setor norte da ilha, que iria acolher a nova sede da empresa Bell Canada. Serviços comunitários são agrupados em torno do centro Elgar, em direção ao centro da ilha, que inclui uma biblioteca, centro comunitário e uma igreja.

O patrimônio arquitetônico da área inclui uma complexo residencial e uma estação de gás assinado por Ludwig Mies van der Rohe, enquanto património natural inclui o Domaine Saint-Paul, zona húmida que abriga uma grande população de aves migratórias, mas tem foi bastante erodida pelo desenvolvimento imobiliário e ainda está ameaçado.