Óbolo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Óbolo com retrato de Demétrio I, Báctria.

Óbolo (em grego antigo: ὀβολός, obolós; plural ὀβολοί, oboloí; pelo latim obolus, obolos; literalmente "haste de ferro") foi uma unidade de massa na Grécia Antiga correspondente a cerca de 0,5 grama. Como esses pesos eram usados para medir a quantidade de metal precioso numa moeda, óbolo também se tornou uma moeda de menor valor, correspondendo à sexta parte de uma dracma, pesando 0,5 grama de prata.

Entre os hebreus o óbolo era chamado de gera, também grafado gerah. E equivalia a vigésima parte do shekel (siclo), pesando cerca de 0,6 g[1] .

Entre os romanos, um obolus correspondia a 1/48 da onça romana (0,57 g), mas nunca foi usada como uma moeda durante o sistema monetário dos primeiros anos da república.

A Moeda do Caronte[editar | editar código-fonte]

Era costume grego colocar uma moeda, chamada óbolo, sob a língua do cadáver, para pagar Caronte pela viagem. Se a alma não pudesse pagar ficaria forçosamente na margem do Aqueronte para toda a eternidade, e os gregos temiam que pudesse regressar para perturbar os vivos.

Modernamente[editar | editar código-fonte]

Na Grécia moderna óbulo representa um decigrama (0,1 g). Mas, num sentido figurado, um óbulo também é tratado como uma pequena contribuição em dinheiro.

Referências

  1. A Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 1994. 2366 pp. p. 2353. (Lista das Medidas e das Moedas. III Pesos)
Ícone de esboço Este artigo sobre numismática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.