Órbita da Lua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A órbita da Lua é a trajetória que o satélite natural executa ao redor da Terra, em sentido anti-horário quando visto a partir do polo norte terrestre. Possui excentricidade pequena (menor que 0,05), o que a faz parecer quase circular. Seu plano de rotação é inclinado cerca de cinco graus em relação ao plano de órbita da Terra. A lua executa uma volta ao redor do nosso planeta a cada 27,322 dias, e sua mudança relativa de posição em relação ao Sol provoca seu ciclo de fases. Contudo, o satélite leva 29,5 dias para completar todo seu ciclo de fases e voltar à mesma posição em relação ao Sol, o que caracteriza o mês sinódico.[1] [2] A velocidade orbital da Lua é de 1,03 quilômetro por segundo.

A distância média entre a Lua e a Terra é de 384 400 quilômetros. Contudo, como a órbita é elíptica, a máxima aproximação acontece a 363 mil quilômetros de distância (perigeu) e a máxima distância ocorre a 406 mil quilômetros (apogeu). Devido às forças de maré, a Lua está se afastando da Terra a uma taxa de 3,74 centímetros por ano.[3]


Terra e Lua, mostrando seus tamanhos e distâncias em escala. A barra amarela representa um pulso de luz a viajar da Terra à Lua em 1,26 segundo.
Propriedade Valor
Semieixo maior 384 748 km[4]
Distância média 385 000 km[5]
Paralaxe do seno inverso 384 400 km
Distância durante o perigeu ~362 600 km
(356 400 – 370 400 km)
Distância durante o apogeu ~405 400 km
(404 000 – 406 700 km)
Excentricidade orbital média 0,0549006
(0,026 – 0.077)[6]
Inclinação média da órbita em relação à elítica 5,14°
(4,99 – 5,30)[6]
Inclinação axial média 6,58°
Inclinação média do equador lunar em relação à elítica 1,543°
Período de precessão 18,5996 anos
Período de recessão da linha das ápsides 8,8504 anos

Percurso da Terra e da Lua à volta do Sol[editar | editar código-fonte]

Quando observada a partir do polo norte celeste, a Lua orbita a Terra no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, a Terra orbita o Sol no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, e a Terra e Lua giram também torno dos seus próprios eixos no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio.[nota 1]

É comum em representações do sistema solar desenhar a trajetória da Terra a partir do ponto de vista do Sol, e a trajetória da Lua a partir do ponto de vista da Terra. Isto pode dar a impressão que a Lua descreve um círculo em volta da Terra, de tal forma que por vezes se mova para trás quando vista da perspetiva do Sol. No entanto, uma vez que a velocidade orbital da Lua à volta da Terra (1 km/s) é baixa quando comparada com a velocidade orbital da Terra à volta do Sol (30 km/s), este fenómeno nunca ocorre. Se considerarmos o sistema Terra-Lua enquanto planeta binário, o seu centro de gravidade comum encontra-se no interior da Terra, a cerca de 4624 km do seu centro, ou 72,6% do seu raio. Este centro de gravidade mantém-se alinhado em relação à Lua à medida que a Terra completa a sua rotação diurna. É este centro comum de gravidade que define o percurso do sistema Terra-Lua ao longo da órbita solar. Assim, o centro de gravidade da Terra guina para o interior e exterior do percurso orbital ao longo de cada mês sinódico, à medida que a Lua se move na direção oposta.[7] [8]

Ao contrário de muitos satélites naturais no sistema solar, a trajetória da Lua à volta do Sol é muito semelhante à da Terra. O efeito gravítico do Sol sobre Lua é cerca de duas vezes maior em relação ao da Terra sobre a Lua, o que faz com que a trajetória da Lua seja sempre convexa,[7] [9] e nunca seja côncava (a partir do mesmo ponto de observação).[nota 2]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. A Regra de Fleming pode ser usada para indicar a direção da velocidade angular. Se o polegar da mão direita apontar para o polo norte celeste, os dedos apontam na direção em que a Lua orbita a Terra, a Terra orbita o Sol, e a direção em que a Lua e a Terra giram nos seus próprios eixos.
  2. {{{1}}}

Referências

  1. Orbit and Phases of the Moon (em Inglês). Página visitada em 14 de janeiro de 2014.
  2. Windows To Universe. The moon's orbit and rotation (em Inglês). Página visitada em 14 de janeiro de 2014.
  3. McFadden, Lucy-Ann; Paul Weissman, Torrence Johnson (org.). Encyclopedia of the Solar System (em Inglês). 2ª ed. Washington: Acadenuc Press, 2007. 992 pp. Página visitada em 25 de outubro de 2013.
  4. M. Chapront-Touzé, J. Chapront. (1983). "The lunar ephemeris ELP-2000". Astronomy & Astrophysics 124: 54. Bibcode1983A&A...124...50C.
  5. M. Chapront-Touzé, J. Chapront. (1988). "ELP2000-85: a semi-analytical lunar ephemeris adequate for historical times". Astronomy & Astrophysics 190: 351. Bibcode1988A&A...190..342C.
  6. a b Jean Meeus, Mathematical astronomy morsels (Richmond, VA: Willmann-Bell, 1997) 11–12.
  7. a b Aslaksen, Helmer (2010). The Orbit of the Moon around the Sun is Convex!. Página visitada em 2006-04-21.
  8. Vacher, H.L.. (November 2001). "Computational Geology 18 – Definition and the Concept of Set" (PDF). Journal of Geoscience Education 49 (5): 470–479.
  9. The Moon Always Veers Toward the Sun at MathPages


Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.