Óstio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em zoologia, chamam-se óstios ou ostia (plural de ostium, uma palavra latina), aos orifícios microscópicos - poros - da parede do corpo das esponjas, animais do filo Porifera, de onde se originou este nome.

Como uma estrutura muito simples, as esponjas alimentam-se e respiram por filtração: a água, com alimentos e oxigénio, entra no corpo através destes orifícios e sai pelo ósculo, uma grande abertura do esponjocele, na extremidade livre do corpo.

A parede do esponjocele é forrada por células flageladas (os coanócitos) que, juntamente com as contrações da parede, criam a corrente de renovação da água.

Essas contrações são realizadas por células especiais, os porócitos, que revestem os poros da parede e podem contrair-se, formando uma espécie de tecido muscular.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]