Óxido de mercúrio (II)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Dezembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Óxido de mercúrio (II)
Alerta sobre risco à saúde
Mercury(II)-oxide.jpg
Montroydite-3D-ionic.png
Nome IUPAC Mercury(II) oxide
Outros nomes Óxido mercúrico
Montroidita
Identificadores
Número CAS 21908-53-2
Propriedades
Fórmula molecular HgO
Massa molar 216.5894 g/mol
Aparência Sólido amarelo ou vermelho
Densidade 11,1 g·cm–3 (20 °C)[1]
Ponto de fusão

>400 °C (decompõe-se)[1]

Solubilidade em água praticamente insolúvel (0,052 g·l-1 a 25 °C)[1]
Pressão de vapor 0,12 Pa (20 °C)[1]
Riscos associados
Classificação UE Tóxico (T)
Frases R R26/27/28, R33, R35
Frases S S1/2, S45, S13, S28, S60, S61
Ponto de fulgor Não inflamável.
LD50 18 mg·kg-1 (Rato, peroral)[1]
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions Sulfeto de mercúrio (II)
Óxidos relacionados Óxido de zinco
Óxido de cádmio
Óxido de ouro (III)
Óxido de tálio
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Óxido de mercúrio (II), também chamado óxido mercúrico, tem fórmula HgO e uma massa molecular de 216.6. Possui coloração vermelha ou amarelo-alaranjado, apresentando-se como um sólido a temperatura e pressão ambiente. Sua forma mineral montroidita é encontrada muito raramente.

Historia[editar | editar código-fonte]

Em 1774, Joseph Priestley descobriu que oxigênio era liberado pelo aquecimento de óxido mercúrico, embora le não tenha identificado o gás como oxigênio (posteriormente, Priestley chamou-o "ar deflogisticado", que era o paradigma em que se estava trabalhando naquela época.)[2]

Síntese[editar | editar código-fonte]

Estruitura da montroidita (átomos vermelhos são de oxigênio).
Estrutura do cinábrio.

A forma vermelha do HgO pode ser produzida pelo aquecimento de Hg em oxigênio a aproximadamente 350 °C, ou por pirólise de Hg(NO3)2.[3] A forma amarela pode ser obtida pela precipitação de Hg2+ aquoso com álcali.[3] A diferença na coloração é devida ao tamanho das partículas, ambas as formas tendo a mesma estrutura de unidade próximo ao linear de O-Hg-O unidas em cadeias em zig-zag com um ângulo O-Hg-O de 108°.[3]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Sob pressão atmosférica o óxido mercúrico tem duas formas cristalinas: uma é chamada montroidita (ortorômbica, 2/m 2/m 2/m, Pnma), e a segunda é análoda ao sulfeto metálico cinábrio (hexagonal, hP6, P3221); ambos são caracterizados pelas cadeias Hg-O.[4] A pressões acima de 10 GPa ambas estruturas convertem-se em uma forma tetragonal.[5]

Referências

  1. a b c d e Catálogo da Merck Óxido de mercúrio (II) acessado em
  2. Almqvist, Ebbe. History of Industrial Gases. [S.l.]: Springer, 2003. p. 23. ISBN 0-306-47277-5.
  3. a b c Greenwood, Norman N.; Earnshaw, Alan (1997). Chemistry of the Elements (2nd ed.). Butterworth–Heinemann. ISBN 0080379419.
  4. (1958) "The Structure of Hexagonal Mercury(II)oxide.". Acta Chemica Scandinavica 12: 1297–1304. DOI:10.3891/acta.chem.scand.12-1297.
  5. Título não preenchido. Favor adicionar. [S.l.]: Springer-Verlag, 1999. 1–7 pp. vol. 41B. ISBN 978-3-540-64964-9.
Ícone de esboço Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.