Ônibus movido a hidrogênio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mercedes-Benz (Daimler AG) Citaro ônibus movido a célula combustível em Aldwych, Londres, em 19 de outubro de 2005
FCHV-BUS da Toyota no Expo 2005
Foto do Ônibus movido a hidrogênio que esta rodando no corredor ABD em São Bernardo - SP

O ônibus movido a hidrogênio (português brasileiro) ou autocarro movido a hidrogénio (português europeu) são ônibus que utilizam células combustíveis de hidrogênio como fonte de energia para seus motores elétricos (ao invés do tradicional diesel[1] ), algumas vezes amplificadas com o uso híbrido de baterias ou supercapacitores.

Poucas companhias estão conduzindo as pesquisas em células combustíveis de hidrogênio e testes práticos. Elas incluem:

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Operação[editar | editar código-fonte]

O primeiro protótipo brasileiro equipado com células a combustível a hidrogênio está previsto para começar a operar no primeiro semestre de 2009 em São Paulo, no Corredor Metropolitano ABD (São Mateus - Jabaquara). O ônibus foi fabricado pela Tuttotrasporti e encarroçado pela Marcopolo em Caxias do Sul e o hidrogênio será produzido em São Bernardo do Campo pelo método da eletrólise da água. O Projeto Ônibus Brasileiro a Hidrogênio tem, por enquanto, prevista uma frota total de quatro ônibus a hidrogênio. Em maio de 2010, pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também desenvolveram um ônibus movido à celula de hidrogênio com sistema elétrico e até reaproveitamento de água (detalhe ausente nos protótipos europeus). Tudo isso para elaborar um transporte de poluição-zero para a Copa do Mundo FIFA de 2014 no Brasil. [4] [5] [6]

Caracteristícas[editar | editar código-fonte]

O ônibus é do tipo padrão, tem 12 metros de cumprimento, ar codicionado e piso baixo, e capacidade para 63 passageiros. O protótipo tem autonomia de viagem de 300 km, distância percorrida em média todos os dias pelos ônibus no Brasil. O ônibus tem tração elétrica do ônibus é alimentada de forma híbrida, usando tanto a energia de baterias recarregáveis quanto a eletricidade provinda das células a combustível, e somente emite agua, em consequência possui emissão zero de poluentes, incluindo zero gases de efeito estufa. É uma tecnologia mundialmente inovadora, sendo desenvolvido pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU-SP), Ministério de Minas e Energia (MME), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Global Environmental Facility (GEF) (financiamento) e Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) (financiamento).[4] [5]

Ainda que o preço do combustível hidrogênio é muito mais caro que o diesel, segundo os desenvolvedores e patrocinadores, o veículo foi desenvolvido a causa da "necessidade de remodelação dos sistemas de transportes, a conservação de energia e eficiência da conversão energética, a redução de emissão de poluentes e o conforto do público".

Referências

  1. Estratégia energético-ambiental: ônibus com célula a combustível de hidrogênio para o Brasil
  2. European Fuel Cell Bus Project Extended by One Year. DaimlerChrysler. Página visitada em 2007-03-31.
  3. Fuel cell buses. Transport for London. Página visitada em 2007-04-01.
  4. a b Ônibus brasileiro movido a hidrogênio começa a rodar em São Paulo. Inovação Tecnológica (2009-04-08). Página visitada em 2009-05-03.
  5. a b Ônibus a Hidrogênio vira realidade no Brasil. Inovação Tecnológica (Abril 2009). Página visitada em 2009-05-03.
  6. Ônibus nacional que não polui usa hidrogênio como combustível. G1 (2010-05-25).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Tecnologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.