Ľubomír Moravčík

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ľubomír Moravčík
Informações pessoais
Data de nasc. 22 de junho de 1965 (49 anos)
Local de nasc. Nitra, Flag of Czechoslovakia.svg Tchecoslováquia
Altura 1,72 m
Apelido Lubo
Informações profissionais
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1983–1990
1990–1996
1996–1998
1998
1998–2002
2002
2003-2004
Flag of Czechoslovakia.svg Plastika Nitra
França Saint-Étienne
França Bastia
Alemanha Duisburg
Escócia Celtic
Japão JEF United Ichihara
Eslováquia Nitra
119 (30)
197 (31)
33 (8)
5 (0)
76 (29)
3(0)
Seleção nacional
1987–1993
1994–2000
Flag of Czechoslovakia.svg Tchecoslováquia
Eslováquia Eslováquia
42 (7)
37 (6)
Times que treinou
2004-2005
2005-2008
2008
Eslováquia Ružomberok
Eslováquia Eslováquia sub-17
Eslováquia ViOn Zlaté Moravce

Ľubomír Moravčík (Nitra, 22 de junho de 1965) é um ex-futebolista e atualmente técnico de futebol eslovaco.

Após sete anos (1983-1990) no Plastika Nitra seguidos de seis (1990-1996) no Saint-Étienne, Moravčík obteve maior visibilidade no Celtic, da Escócia. Formou grande dupla de ataque com o sueco Henrik Larsson nas quatro temporadas em que passou na equipe de Glasgow, conquistando a torcida logo em sua estréia, ao marcar seus dois primeiros gols no clube logo no superclássico contra o Rangers, em jogo que terminaria 5 x 1.

No Celtic, Moravčík ganharia seus únicos títulos: dois campeonatos escoceses, uma Copa da Escócia e duas Copas da Liga Escocesa. Saiu do clube em 2002 e ainda naquele ano encerrou a carreira pela primeira vez, no JEF United Ichihara, do Japão. Repensou a aposentadoria no ano seguinte, voltando ao Nitra, clube que o lançou para o futebol, pendurando as chuteiras definitivamente em 2004, aos 38 anos.

Moravčík jogou a Copa do Mundo de 1990, a última disputada pela Seleção Tchecoslovaca e única da carreira do meia. Acabaria marcado negativamente após ser expulso por reclamação após a não-marcação de um suposto pênalti sobre ele no jogo contra a futura campeã Alemanha Ocidental, nas quartas-de-final, quando sua equipe foi eliminada, chegando inclusive a atirar enfurecidamente a sua chuteira no ar.

A Tchecoslováquia oficializou sua divisão no primeiro dia de 1993. Como a seleção nacional já disputava as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994, tchecos e eslovacos continuaram a jogar juntos em uma mesma equipe, mas a classificação não veio: precisavam, na última rodada, vencer os belgas fora de casa; empataram sem gols.

A separação das seleções veio finalmente em 1994, e Moravčík, descrito por Zinédine Zidane como o melhor meia ofensivo que viu jogar, tornaria-se o jogador que mais vezes defendeu a Seleção Eslovaca, pela qual jogou até 2000.

Após sua aposentadoria, passou a ser treinador de futebol, iniciando a nova carreira no Ružomberok. Treinou de 2005 a 2008 a seleção sub-17 da Eslováquia, e sua última equipe foi o ViOn Zlaté Moravce, em 2008.