Šaban Bajramović

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Šaban Bajramović
Informação geral
Também conhecido(a) como O rei dos roms, O homem da voz de ouro, O Frank Sinatra dos roms
Nascimento 16 de Abril de 1936
País Flag of FR Yugoslavia.svg Reino da Iugoslávia
Data de morte 8 de junho de 2008 (72 anos)
Gênero(s) Música rom, Jazz
Instrumento(s) Voz
Período em atividade 1964 - 2008

Šaban Bajramović (em sérvio cirílico: Шабан Бајрамовић) (Niš, 16 de abril de 1936 – Niš, 8 de junho de 2008) foi um cantor Rom nascido na Sérvia (então pertencente ao Reino da Iugoslávia).

Durante sua vida, sua popularidade e influência renderam-lhe o título não-oficial de “rei dos roms”[1] (ou “rei dos ciganos”). Bajramović é também por vezes citado como autor de Gelem Gelem, hino oficial do povo rom.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido na cidade de Niš, Šaban Bajramović passou boa parte da infância nas ruas, tendo abandonado a escola depois de apenas quatro anos de estudos.

Aos 19 anos desertou do serviço militar pelo amor de uma jovem e, ao ser capturado, foi mandado à prisão da ilha de Goli otok. Durante seus anos na ilha, destacou-se como goleiro da equipe de futebol e como integrante da banda da prisão, que tocava majoritariamente jazz (principalmente Louis Armstrong e Frank Sinatra). Bajramović costumava dizer que essa experiência formou sua filosofia de vida, e que uma pessoa que nunca esteve na prisão não podia se considerar de fato uma pessoa.[3]

Após sair de Goli otok, teve início sua prolífica carreira musical. Seu primeiro disco foi gravado em 1964, e a partir de então o sucesso lhe valeu o reconhecimento de líderes como o presidente da Iugoslávia, Tito, e os indianos Nehru e Indira Gandhi.[4]

Com os passar dos anos, porém, sua popularidade, bem como sua saúde, foram declinando consideravelmente. No princípio dos anos 2000, Šaban encontrava-se relativamente esquecido quando o produtor bósnio Dragi Šestić, do projeto Mostar Sevdah Reunion, convidou-o para gravar um disco com o grupo. Lançado em 2001, o álbum A Gypsy Legend ajudou a colocar o nome do cantor novamente em evidência, além de apresentá-lo a novas audiências ao redor do mundo.[5]

Seguiram-se então participações em diversos projetos, como em discos do músico bósnio Goran Bregović e do grupo romeno Fanfare Ciocărlia.

Faleceu em 8 de junho de 2008, vítima de um ataque cardíaco. Estima-se que aproximadamente 10,000 pessoas tenham comparecido ao seu funeral, dentre elas o presidente da Sérvia Boris Tadić.[6]

Referências

  1. Disparition de Šaban Bajramović : « Le roi est mort! » . Le Courrier de la Serbie. Acessado em 22 de junho de 2009.
  2. Saban Bajramovic: Serbian esteemed as king of Gypsy singers . The Times. Acessado em 22 de junho de 2009.
  3. Saban Bajramovic . Nat Geo Music. Acessado em 22 de junho de 2009.
  4. Cartwright, Garth. Šaban Bajramović . The Guardian. Acessado em 22 de junho de 2009.
  5. Ankeny, Jason. Saban Bajramovic . Allmusic. Acessado em 22 de junho de 2009.
  6. Miladinović, Zorica. "Đelem, đelem" do groba. Danas. Acessado em 22 de junho de 2009.