1,1'-Bi-2-naftol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
1,1'-Bi-2-naftol
BINOL
(preenchimento espacial)
Nome oficial 1,1'-Binaftaleno-2,2'-diol
Outros nomes 1,1'-Bi-2-naftol
1,1-Binaftol
BINOL
Fórmula Molecular C20H14O2
Massa Molecular 286.32 g/mol
CAS Racemic: [602-09-5]
(R)-(+): [18531-94-7]
(S)-(-): [18531-99-2]
Densidade --
Ponto de Fusão 205-211 °C

BINOL (bifenilnaftol ou 1,1'-Bi-2-naftol) é um composto orgânico freqüentemente usado como um ligante para síntese assimétrica catalisada por metais de transição. A molécula BINOL apresenta quiralidade axial forma por isso dois enantiômeros diferentes (R, S) que são opticamente ativos. Estes podem ser separados facilmente, sendo estáveis quanto à racemização. A rotação específica dos dois enantiômeros é +/- 3,5° (c=1 em THF).

BINOL é também precursor de outro ligante quiral proeminente chamado BINAP (bifenilfosfina).[1]

Preparação[editar | editar código-fonte]

A preparação de uma mistura racêmica de BINOL não apresenta dificuldades excepconais, sendo difícil no entanto, a obtenção direta dos enantiomêros individualmente.

Preparação do produto racêmico[editar | editar código-fonte]

Pode ser produzido por exemplo a partir de 2-naftol e usando-se cloreto de ferro (III) como oxidante. O mecanismo de formação envolve complexação do Fe3+ pelas hidroxilas, seguido de uma reação de ligação de radicais dos anéis de naftol desencadeada pelo Fe-(III), que se oxida a Fe-(II).

Preparação dos enantiomeros[editar | editar código-fonte]

Por síntese direta[editar | editar código-fonte]

(S)-BINOL pode ser sintetizado diretamente de uma ligação oxidativa assimétrica de 2-naftol com cloreto de cobre(II). O ligante quiral usado nesta reação é a (+)-anfetamina.

CuCl2 naphthol coupling.png

Por resolução racêmica[editar | editar código-fonte]

BINOL reage com cloreto de pentanoíla para formar um componente di-éster. A enzima colesterol esterase é adicionada na forma de pó-de-acetona de pâncreas bovino, que tem capacidade de hidrolisar o (S)-di-éster mas não o (R)-di-éster.[2] O (R)-dipentanoato é hidrolisado em uma segunda etapa metóxido de sódio.[3]

A molécula opticamente ativa também pode ser obtida por cristalização enatiomérica. Em um método, o alcalóide cloreto de N-benzylcinchonidinium formaria um composto de inclusão cristalino. O composto de inclusão do enantiômero S é solúvel em acetonitrila mas o do enantiômero R não.[2]

Referências

  1. "Binap: An industrial approach to manufacture"
  2. a b "RESOLUTION OF 1,1'-BI-2-NAPHTHOL", Dongwei Cai, David L. Hughes, Thomas R. Verhoeven, and Paul J. Reider, Coll. Vol. 10, p.93; Vol. 76, p.1
  3. "(S)-(−)- AND (R)-(+)-1,1'-BI-2-NAPHTHOL", Romas J. Kazlauskas in organic Syntheses, Coll. Vol. 9, p.77; Vol. 70, p.60

Ligações externas[editar | editar código-fonte]