10415 Mali Losinj

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mali Losinj
Número 10415
Data da descoberta 23 de Outubro de 1998
Descoberto por Korado Korlević
Categoria Cintura principal
Elementos orbitais
Semieixo maior 2,992481 UA
Perélio 2,9210176 UA
Afélio 3,0639444 UA
Excentricidade 0,023881
Período orbital 1 890,79 d (5,18 a)
Velocidade orbital 17,21777582 km/s
Inclinação 14,41646º

Mali Losinj (asteróide 10415) é um asteróide da cintura principal, a 2,9210176 UA. Possui uma excentricidade de 0,023881 e um período orbital de 1 890,79 dias (5,18 anos).

Mali Losinj tem uma velocidade orbital média de 17,21777582 km/s e uma inclinação de 14,41646º.[1]

Este asteróide foi descoberto em 23 de Outubro de 1998 por Korado Korlević.

Introdução:

A República do Mali (em francês: République du Mali) é um país localizado à África Ocidental, sem saída para o mar, com um território de 1 240 278 km2, fazendo deste o 24o. em extensão do planeta, e um dos maiores do continente africano, ligeiramente superior à África do Sul. Sua capital e principal cidade é Bamako, no sudoeste do país.

Mali limita-se com a Mauritânia e Senegal (a oeste), Argélia (ao norte e a leste), Níger (a leste), Burkina Faso (a sudeste), Costa do Marfim (ao sul) e Guiné (a sudoeste). O país não possui saída para o mar e tem sua porção norte coberta pelo deserto do Saara, região habitada por tribos nômades tuaregues.

Sem saída para o mar, Mali, em sua maior parte situa-se ao sul do deserto do Saara, dando condições ao predomínio de uma vegetação de savana, a chamada savana sudanesa. Ao nordeste, localiza-se o Adrar des Ifoghas. um grande complexo maciço de rochas areníticas, rico em restos arqueológicos, em especial desenhos inscritos nas rochas e restos humanos dos habitantes de eras anteriores.


Desenvolvimento:

Historicamente, a região onde se situa o país foi o centro de importantes impérios africanos, sendo o primeiro deles Gana, vindo depois os impérios Mali e Songhai. Finalmente, a região é ocupada por tropas da dinastia Saadi, vinda de Marrocos, que consegue ocupar apenas alguns locais, constribuindo para a fragmentação do poder na região. Um importante estado centralizado só existirá novamente a partir de 1712, com o estabelecimento do Império Bambara, que termina em 1861, algumas décadas antes antes da ocupação francesa, em 1892. Pequenos reinos tributários da administração colonial francesa, e mais tarde, do governo central em Bamako subsistem ainda hoje.

Mali é uma ex-colônia francesa, o idioma oficial (francês) é uma das consequências desse processo de colonização. A independência nacional foi conquistada no dia 22 de setembro de 1960.

O país apresenta uma das piores economias do planeta. A agropecuária é responsável por empregar, aproximadamente, 70% da população do Mali, em especial para o cultivo de algodão, principal produto de exportação nacional. No entanto, a agricultura vem sendo extremamente prejudicada devido ao processo de desertificação no país.

Além do algodão, Mali também produz arroz, legumes e milho. O setor industrial é pouco desenvolvido, atuando no segmento têxtil. Os principais recursos naturais com potencial econômico no Mali são o urânio e o ouro.

O Mali é um país de composição multiétnica, há pelo menos 5 grandes grupos étnicos dentro do país, o que por um lado é bom por ter uma cultura diversificada, mas por outro é um fator de estranhamento e conflito entre os grupos quando seus interesses políticos e econômicos são diferentes. Cerca de 65% de sua população vive em áreas rurais e o maior centro urbano do país é a capital Bamako com mais de 1,5 milhões de habitantes. Com média de 0,309, Mali está entre os dez piores no ranking mundial de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), conforme dados publicados em 2010 pela Organização das Nações Unidas (ONU). O país apresenta baixa expectativa de vida (53 anos); a taxa de mortalidade infantil é uma das mais elevadas do mundo: 104 óbitos a cada mil nascidos vivos; e o analfabetismo atinge 74% da população, sendo uma das maiores médias do planeta.

O Francês é o idioma oficial do país, mas o mais falado é o Bambara um dialeto local.

Nas útlimas décadas a cultura do país vem sendo descoberta, principalmente nos Estados Unidos, pois muitos dos estilos musicais tradicionais são identificados como elementos originais de formação do blues e da estrutura da música negra norte-americana em geral.

Mali ainda possui grande diversidade em instrumentos musicais, como por exemplo o akonting, que se acredita ser o instrumento do qual se originou o banjo. Em cidades como Timbuktu temos ainda a arquitetura tradicional da cidade, conservada por séculos, de estilo islâmico-africano, patrimônio mundial da UNESCO. Aliado à arquitetura, os habitantes da cidade, em respeito aos seus antepassados costumam guardar em casa livros manuscritos de cerca de 1000 anos, do tempo em que a Universidade de Sankore se instalou na cidade, em 1327. Escritos em árabe, tais documentos abordam todo o tipo de conhecimento da época, desde filosofia a astronomia e medicina.

Atualmente o Mali enfrenta duas grandes ameaças. A primeira diz respeito aos grupos separatistas que querem dividir o país entre sul (rico e desenvolvido) e norte (pobre). A segunda ameaça são os grupos radicais islâmicos que atuam na região do Sahel. No início de 2012 vários grupos rebeldes lutaram no norte do Mali pela independência de seus territórios ou por uma maior autonomia.

Esses conflitos resultaram na queda do então presidente Amadou Toumani Touré (golpe de Estado) quando os militares tomaram o poder alegando que Touré era incapaz de barrar as revoltas rebeldes e os ataques de grupos terroristas. O novo presidente do país é Ibrahim Boubacar Keita, eleito democraticamente em agosto de 2013.

Ícone de esboço Este artigo sobre asteroides é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


10413 Pansecchi | | 10415 Mali Losinj | 10416 Kottler |

Referências

  1. 10415 Mali Losinj (em inglês) NASA. Página visitada em 22 de dezembro de 2013.