2º Grupo de Artilharia de Campanha Leve

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
2º Grupo de Artilharia de Campanha Leve
Estado  São Paulo
Subordinação 11ª Brigada de Infantaria Leve
Sigla 2º GAC L
Criação 1918
Comando
Comandante Ten Cel Art Paulo Sérgio Maturana Lopes
Sede
Endereço Praça Duque de Caxias, 284 - Centro - Itu

O 2º Grupo de Artilharia de Campanha Leve - Regimento Deodoro é uma tradicional unidade militar do Exército Brasileiro, subordinada à 11ª Brigada de Infantaria Leve e situada em Itu, São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

Suas origens estão no Corpo de Artilharia da Bahia, criado em 1625, durante a União Ibérica (Portugal-Espanha). Essa unidade passou por sucessivas denominações e transformações ao longo de quase três séculos e foi prevista para se instalar em Itu por decreto de fevereiro de 1915. Sua denominação era 7º Regimento de Artilharia Montada (7º RAM) e seu aquartelamento passou a ser o antigo e tradicional Colégio São Luiz, edifício construído em 1867 pelos padres jesuítas.

Em 20 de janeiro de 1918, com a presença maciça da população ituana, o Pavilhão Nacional foi hasteado pela primeira vez na fachada do quartel. O Regimento se instalou com um contingente de apenas 29 homens, sob o comando do Ten Cel Raphael Clemente Telles Pires, sendo esta a data considerada como aniversário da unidade.

Em 1919, recebeu a denominação de 4º Regimento de Artilharia Montada (4º RAM), tendo participado da Revolução Constitucionalista de 1932. Em setembro de 1942, durante os dias amargos da II Guerra Mundial, o 4º RAM deslocou-se via férrea até o Rio de Janeiro, com o efetivo de guerra do seu 2º Grupo. Nessa ocasião, escoltado por embarcações e aviões militares, seguiu a bordo do navio Almirante Alexandrino para a cidade de Recife. Em seguida, deslocou-se para Maceió, a fim de cumprir missão de guerra. O Regimento, destacado em Pontal do Coruripe e Porto de Pedras, manteve-se em condições plenas de defender o nosso território e rechaçar o inimigo estrangeiro. Cabe ainda ressaltar que militares do 2º Grupo do 4º RAM embarcaram para a Itália, integrando a Força Expedicionária Brasileira (FEB).

Em 1946, o 4º RAM passou a se chamar 2º Regimento de Obuses 105. Dois anos mais tarde, em 1948, recebeu a denominação histórica de Regimento Deodoro, por socilitação da própria comunidade ituana ao Presidente da República. O nome destina-se a homenagear o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, que proclamou a República, pois a cidade de Itu foi um dos berços dos pensamentos republicanos. Entre 1953 e 1954, a unidade foi comandada pelo Coronel Waldemar Levy Cardoso, ex-combatente da FEB.

O Regimento Deodoro participou ativamente da Revolução de 1964, deslocando-se até a cidade de Resende, Rio de Janeiro, onde permaneceu em condições de cumprir sua missão. Durante o ano de 1966, passou a denominar-se I/2º Regimento de Obuses 105, voltando à denominação anterior no ano seguinte. No período de 28 de fevereiro de 1969 a 23 de março de 1971, o Regimento foi comandado pelo Coronel Leônidas Pires Gonçalves, que viria a ser Ministro do Exército.

Em 1972, o velho Regimento teve suas paredes centenárias estremecidas ante o peso das lagartas e a majestade do novo material que constituiria seu equipamento: o Obuseiro Autopropulsado 105mm M 108. Cinco anos mais tarde, em 1977, a Unidade recebeu a denominação de 2º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado, ficando-lhe adida a 11ª Bateria de Artilharia Antiaérea. Nos anos de 1984 e 1985, comandou a Unidade o Coronel Francisco Roberto de Albuquerque, futuro Comandante do Exército Brasileiro.

Em 1º de março de 2005, fruto da reestruturação da Força Terrestre, o Regimento Deodoro foi renomeado como 2º Grupo de Artilharia de Campanha Leve. Seu material passou a ser o moderno e versátil obuseiro Otto Melara, de 105 mm.

Em 20 de janeiro de 2008, o Regimento comemorou seus 90 anos em Itu. Esteve presente à cerimônia o Marechal Waldemar Levy Cardoso, que na época estava com 107 anos de idade.

No ano de 2012, a Unidade enviou militares para participar da Força de Pacificação do Exército que atuou no Rio de Janeiro. Também tem enviado com frequência militares para participar da missão de paz que ocorre no Haiti sob os auspícios da Organização das Nações Unidas.

Em janeiro de 2013, cada vez mais integrado à comunidade ituana, o Regimento comemorou seu 95o. aniversário.

Em 2014, a 11ª Bateria de Artilharia Antiaérea passou à subordinação da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada e foi transferida para Ponta Grossa-PR.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]