33º Batalhão de Polícia Militar (PMERJ)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
33° Batalhão de Polícia Militar
33bpm.jpg
Brasão
País  Brasil
Estado  Rio de Janeiro
Corporação Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro
Subordinação 5º Comando de Policiamento de Área
Missão policiamento ostensivo e manutenção da ordem pública
Denominação Batalhão Cel PM Amaury Simões
Sigla 33° BPM
Criação 2002
Aniversários 27 de novembro
Lema "Guerreiros da Costa Verde"
Sede
Guarnição Angra dos Reis
Bairro Parque Mambucaba
Endereço Rua Francisco Bezerra, nº 641-A, bairro Parque Mambucaba, Angra dos Reis-RJ
Internet http://www.pmerj.rj.gov.br/33bpm/

O Trigésimo Terceiro Batalhão de Polícia Militar (33º BPM) é uma Organização Policial Militar (OPM) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ). Ele está subordinado ao 5º Comando de Policiamento de Área (5º CPA).

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 20 de março de 1970, criou-se, em caráter experimental, a Companhia Independente da Ilha Grande (CIIG) cuja missão era prover a segurança de estabelecimentos penais localizados naquela ilha, apoiada administrativamente pelo 9º Batalhão da Polícia Militar do Estado da Guanabara (atual 14º BPM), tendo funcionado daquela data até 1º de junho do mesmo ano, organicamente, como 4ª Companhia daquele Batalhão.

Através do Decreto “E” nº. 4.517, de 27 de novembro do mesmo ano, foi, à época, efetivada e oficializada como mais uma Unidade Operacional da Corporação, com plena autonomia administrativo/operacional, mantendo a denominação até 2 de fevereiro de 1977 quando recebe a numeração de Quarta Companhia Independente de Polícia Militar (4ª CIPM), após ter havido a fusão dos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara, bem como de suas Polícias Militares, em 15 de março de 1975.

Em 13 de junho de 1978, foi implantada no distrito de Mambucaba, em Angra dos Reis, em caráter provisório, a 4ª Companhia do 10º BPM, com o objetivo de atendimento das necessidades em caso de emergência na Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto. Com o passar dos anos e o consequente aumento da população, a 4ª Cia do 10º BPM passou também a exercer a sua função constitucional de policiamento ostensivo de preservação da ordem pública, através do policiamento do municípios de Angra dos Reis (com exceção da Ilha Grande), Paraty e Rio Claro, que em 1992 passaram, com a exceção de Rio Claro, para a responsabilidade do 27º BPM, o qual implantou naquele distrito sua 3ª Companhia destacada, em substituição a 4ª Companhia do 10º BPM.

Em 27 de fevereiro de 1991, através da resolução SEPM de nº. 082, da mesma data, houve a reordenação numérica das Companhias Independentes da Polícia Militar, passando a Unidade Operacional baseada na Ilha Grande de 4ª para 2ª CIPM, com a mesma subordinada ao Comando de Policiamento da Capital.

Com a desativação do Instituto Penal Cândido Mendes, a permanência da 2ª CIPM na Ilha Grande tornou-se desnecessária, sendo determinado pelo Comandante Geral da PMERJ, em 30 de maio de 1994, a alocação da sede da OPM nas instalações físicas da Companhia destacada de Mambucaba, sendo transferidos os recursos humanos, materiais e operacionais da antiga sede da Ilha Grande, aos quais seriam somados os da 3ª Cia do 27º BPM para a nova 2ª CIPM, então responsável pelo município de Mangaratiba.

De 1994 até o ano em curso, a área de policiamento da 2ª CIPM foi aumentada além de ter, por consequência disto e do crescimento do turismo e da população empregada na indústria naval e de energia local, o seu efetivo quase duplicado.

A Resolução SSP nº. 556, de 16 de agosto de 2002, a 2ª CIPM foi transformada no 33º Batalhão de Polícia Militar e teve sua área de policiamento transferida para a subordinação do 2º Comando de Policiamento do Interior, atual 5º CPA. Em 1º de julho de 2011, foi acrescido a sua área o município de Rio Claro, constituindo este sua 4ª Companhia.

Por fim, a Resolução SESeg nº 790, de 22 de julho de 2014, denominou o 33° BPM como "Batalhão Coronel PM Amaury Simões", em homenagem a um de seus comandantes, falecido naquele ano.

Desdobramento operacional[editar | editar código-fonte]

O 33º BPM tem a incumbência de servir e proteger e região da Baía da Ilha Grande onde estão situados os municípios de Mangaratiba (1ª Companhia), Angra dos Reis (2ª Companhia), Paraty (3ª Companhia) e Rio Claro (4ª Companhia), além das suas respectivas fronteiras interestaduais (com o estado de São Paulo), sendo seus integrantes conhecidos como “Guardiões da Costa Verde”.

Está, atualmente, sediado no distrito de Mambucaba, onde outrora funcionou a 2ª CIPM, tendo em sua área de atuação uma população total aproximada de 260.557 pessoas (censo 2010), em uma área de 2.921,94 km².

1ª Companhia - Mangaratiba
2ª Companhia - Angra dos Reis
3ª Companhia - Paraty
  • Sede: Paraty
    • DPO: Patrimônio
4ª Companhia - Rio Claro
Policiamentos especializados