4º Batalhão de Polícia Militar (PMERJ)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
4° Batalhão de Polícia Militar
4bpm.png
Brasão
País  Brasil
Estado  Rio de Janeiro
Corporação Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro
Subordinação 1º Comando de Policiamento de Área
Sigla 4° BPM
Criação 1911
Aniversários 24 de outubro
Sede
Sede Rio de Janeiro
Bairro São Cristóvão
Endereço Rua Francisco Eugênio, 228

O Quarto Batalhão de Polícia Militar (4º BPM) é uma Organização Policial Militar (OPM) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ). Está subordinado ao 1º Comando de Policiamento de Área (1º CPA).

Histórico[editar | editar código-fonte]

O 4º Batalhão de Polícia Militar foi criado pelo Decreto nº. 6.012, de 4 de outubro de 1911. Possuía, naquela época, a denominação de 4º Batalhão de Infantaria, da então Força Policial. Sua instalação, porém, só se verificou no dia 24 de outubro de 1911 (data de seu aniversário). Foi constituído por componentes dos extintos 1º e 2º Batalhões de Infantaria da Força Policial.

Esta unidade permaneceu com a designação de 4º Batalhão de Infantaria até o dia 23 de Novembro de 1957, quando passou a denominar-se Batalhão de Guardas. O seu brasão é a marca dessa época, representando "Cérbero", o guardião do portão de Hades, na mitologia grega.

Área de Atuação[editar | editar código-fonte]

A área de policiamento do 4º BPM tem características mistas possuindo partes comerciais, industriais e residenciais, sendo responsável pelos bairros de São Cristóvão, Mangueira, parte de Benfica, Vasco da Gama e Caju, inclusive a Estação da Leopoldina, da Estrada de Ferro Central do Brasil. Responde também pelo policiamento no Presídio Evaristo de Morais.

A população estimada dos bairros onde atua é de aproximadamente 70.000 habitantes, tendo como pontos de atração turística museus como o de Astronomia, do 1º Reinado (Casa da Marquesa de Santos), o Museu Militar Conde de Linhares, a Casa de Banho de D. João VI e a Quinta da Boa Vista, onde se encontram também o Museu Histórico Nacional, o Jardim Zoológico e o Campo de São Cristóvão, onde se localiza o atual Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, antiga "Feira dos Nordestinos".