4G

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

4G é a sigla para a Quarta Geração (em inglês: Fourth Generation) de telefonia móvel.[1] A 4G está baseada totalmente em IP, sendo um sistema e uma rede, alcançando a convergência entre as redes de cabo e sem fio e computadores, dispositivos eletrônicos e tecnologias da informação para prover velocidades de acesso entre 100 Mbit/s em movimento e 1 Gbit/s em repouso, mantendo uma qualidade de serviço (QoS) de ponta a ponta (ponto-a-ponto) de alta segurança para permitir oferecer serviços de qualquer tipo, a qualquer momento e em qualquer lugar (Citação desatualizada)[1] .

Processo de desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

No Japão está se experimentando com as tecnologias de quarta geração, com a NTT DoCoMo à vanguarda. Esta empresa realizou as primeiras provas com sucesso absoluto (alcançando 10 Mbps a 20 Mbps) e esperava lançar comercialmente os primeiros serviços de 4G no ano 2010.

O conceito 4G vai muito além de telefonia móvel, já que não pode ser considerada uma evolução dos padrões de telefonia celular, tais como as existentes no mercado até 3G. As novas tecnologias de redes banda larga móvel (sem fio) permitirão o acesso a dados em dispositivos que operam com IP, desde handsets até CPEs (equipamentos para conversão de dados para uso em equipamentos finais tais como TVs e telefones). Atualmente há duas tecnologias que são mais exploradas na indústria: WiMAX e LTE (Long Term Evolution), ambas ainda passíveis de definições de uso por questões regulatórias por parte de governos e padronizações nas indústrias de hardware.

Os grandes atrativos do 4G são a convergência de uma grande variedade de serviços até então somente acessíveis na banda larga fixa, bem como a redução de custos e investimentos para a ampliação do uso de banda larga na sociedade, trazendo benefícios culturais, melhoria na qualidade de vida e acesso a serviços básicos tais como comunicação e serviços públicos antes indisponíveis ou precários à população.

4G está sendo desenvolvido prevendo oferecer serviços baseados em banda larga móvel tais como Multimedia Messaging Service (MMS), video chat, mobile TV, conteúdo HDTV, Digital Video Broadcasting (DVB), serviços básicos como voz e dados, sempre no conceito de uso em qualquer local e a qualquer momento. Todos os serviços deverão ser prestados tendo como premissas a otimização do uso de espectro, troca de pacotes em ambiente IP, grande capacidade de usuários simultâneos, banda mínima de 100 Mbps para usuários móveis e 1 Gbit/s para estações fixas, interoperabilidade entre os diversos padrões de redes sem fio.

Brasil[editar | editar código-fonte]

A faixa de 700MHz que hoje é destinada à televisão aberta e que inicia o processo de desligamento em 2016 se encerrando em 2018, poderia ser utilizada, pois os canais que seriam afetados são poucos, e no UHF restaria ainda disponível a faixa de canais entre o 13 e 51.[2]

O governo brasileiro fez o leilão da faixa 2,5 giga-hertz[3] (GHz), onde a cobertura será muito menor e mais cara porque precisará de muito mais antenas, e os celulares e tablets oriundos dos Estados Unidos e Europa não funcionarão aqui, a exemplo do Apple iPad 3, Apple iPad 4, Apple iPad mini e iPhone 5 que só funcionam em 700MHz. Da Apple,somente o novos iPhones 5S (modelo A1457) e 5C (A1507) são compatíveis com o 4G brasileiro (banda 7).[4] [5] Fabricantes como a Qualcomm, líder em tecnologia 4G, recomendam o uso do espectro de 700MHz na América latina.[6] Dos modelos do Samsung Galaxy S5, lançado em abril de 2014, só o SM-900F funcionará no Brasil (2.5Ghz)[7]

Liberar os canais de 52 ao 69 em UHF (TV aberta analógica) traria o 4G a um custo menor pois:

  • Aparelhos como o iPad importados dos EUA e Europa funcionariam no Brasil;
  • Custo menor para aumento da cobertura, já que a frequência 700MHz tem um alcance até 4 vezes maior que o 2,5GHz.
Exemplo 4G LTE MiMo antena 700 MHz

Para acelerar a implantação da tecnologia 4G no Brasil, que deve estar plenamente instalada em todas as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 até 31 de dezembro de 2013, as operadoras de telefonia e concessionárias de serviços de eletricidade estão transformando postes de luz convencionais em antenas 4G, evitando, assim, a construção de novas torres e diminuindo o impacto visual. Estas antenas também poderão operar a tecnologia 2G.[8]

A primeira capital brasileira a utilizar comercialmente a tecnologia 4G foi a cidade de Recife, no final do ano de 2012 e logo a seguir, em fevereiro de 2013, Curitiba foi a primeira cidade do sul do Brasil a receber esta tecnologia de internet móvel[9] .

Como saber se minha região tem cobertura 4G?

Municípios brasileiros com cobertura 4G[11] [12] [13] [14] [15] [16]

  • Estrela (desde Dezembro de 2013)
  • Feira de Santana (desde abril de 2014)
  • Florianópolis (desde agosto de 2013)
  • Fortaleza (desde abril de 2013)
  • Gramado (desde junho 2014)
  • Ribeirão Preto
  • Rio de Janeiro (desde abril de 2013)
  • Santos (operadoras Vivo e Claro – 1°/Jun/2014)
  • São Paulo
  • Serra (desde agosto de 2013)
  • Uberlândia (desde setembro de 2013)
  • Vitória (desde agosto de 2013)

Portugal[editar | editar código-fonte]

Desde Dezembro de 2011 três operadoras portuguesas disponibilizam comercialmente a tecnologia 4G em Portugal.[carece de fontes?]

Segundo um estudo da DECO publicado em Novembro na Revista Proteste, a rede 4G que a ZON Optimus (NOS) disponibiliza é a que apresenta melhor cobertura nos arredores das Zonas urbanas e rurais. Nas principais cidades a Zon Optimus (NOS) e a TMN têm o melhor nível de sinal. A Vodafone é mais restrita apesar de estar bem implantada nos centros urbanos. A norte a rede 4G da Zon Optimus (NOS) é bastante abrangente, sendo até melhor que a própria rede 3G da operadora.

A cobertura 4G permite velocidades 4x mais rápidas de acesso a Internet a descarregar ficheiros e 8 vezes mais rápida a fazer uploads. (comparando a rede 3G anterior).

Possibilita uma utilização mais estável e uma utilização mais eficiente, com utilização de mais utilizadores em simultâneo sem sobrecarregar a rede, ideal para utilização de aplicações mais pesadas como VOIP, visualizar vídeos de alta definição.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b O que é internet 4G? (em português). R Tech Informática. Página visitada em 13 de junho de 2012.
  2. Para Anatel, decisão sobre 700 Mhz é política - Observatório do Direito à Comunicação. www.direitoacomunicacao.org.br. Página visitada em 15 de abril de 2012.
  3. Termina leilão do 4G no Brasil (em português). Nexcafé.com (2012). Página visitada em 27 de janeiro de 2013.
  4. http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2012/10/09/anatel-confirma-que-iphone-5-nao-sera-compativel-com-rede-4g-no-brasil.htm
  5. http://www.apple.com/iphone/LTE/
  6. TELETIME News - Qualcomm pede harmonização de faixas na América Latina. www.teletime.com.br. Página visitada em 15 de abril de 2012.
  7. Wikipedia (01/04/2014). Samsung Galaxy S5. Wikipedia. Página visitada em 01/06/2014.
  8. http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2013/03/13/primeira-antena-4g-do-pais-apresenta-solucao-sustentavel
  9. Tecnologia de Internet Móvel 4G já chegou a Curitiba Portal Paraná-online (ed. de fevereiro de 2013)
  10. Teletime (20/04/2014). Nextel quer lançar 4G no Rio até a Copa do Mundo. Teletime. Página visitada em 01/06/2014.
  11. http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,a-espera-da-4g-,1017959,0.htm
  12. http://m.g1.globo.com/tecnologia/noticia/2013/04/claro-inicia-servico-de-4g-em-cidades-da-copa-das-confederacoes.html
  13. http://veja.abril.com.br/noticia/economia/vivo-e-claro-antecipam-cronograma-e-comecam-disputa-por-clientes-de-4g-em-sp
  14. http://www.gazetamaringa.com.br/tecnologia/conteudo.phtml?id=1403955
  15. http://www.folhavitoria.com.br/economia/noticia/2013/08/vivo-lanca-rede-4g-em-vitoria-e-outras-tres-cidades-do-estado.html
  16. http://www.tecmundo.com.br/4g/42758-telefonica-vivo-lanca-4g-no-espirito-santo.htm
  17. Portal o Bonde. Tecnologia 4G chega a Londrina nesta sexta. Página visitada em 27 de agosto de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]