73P/Schwassmann-Wachmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
73P/Schwassmann-Wachmann
06-0419 sw3 fal martinez vcastro.com IMG 9799.JPG
Descoberta
Descoberto por Arnold Schwassmann e Arno Arthur Wachmann
Data 1930
Outros nomes Schwassmann-Wachmann 3
Informações orbitais
Excentricidade (e) 0,6934
Semi-eixo maior (a) 3,063 UA
Periélio (q) 0,9391 UA
Afélio (Q) 5,187 UA
Período orbital (P) 5,36 anos
Inclinação (i) 11,3907°
Último periélio 6 de Junho de 2006
Próximo periélio 16 de Outubro de 2011


O cometa 73P/Schwassmann-Wachmann, também conhecido como Schwassmann-Wachmann 3, é um cometa periódico do Sistema Solar que está em processo de desintegração.

Arnold Schwassmann e Arno Arthur Wachmann do Hamburg Observatory da cidade de Bergedorf, Alemanha descobriram este cometa casualmente quando fotografavam o céu em 2 de Maio de 1930 à procura de asteroides. O cometa foi descrito como difuso e sendo de magnitude 9,5.

Ele se quebrou em fragmentos na sua re-entrada para o interior do Sistema Solar, em 1º de maio de 2006, devido a uma reação desencadeada pelo aquecimento solar quando o cometa emergiu da área gelada no exterior do sistema.

73P/Schwassmann-Wachmann tem um período orbital de aproximadamente 5,33 anos, passando nas proximidades da Terra a cada 16 anos. Seu núcleo foi originalmente estimado em 1100 metros de diâmetro.

Trata-se de um cometa de difícil observação. Em algumas oportunidades, como em 1985 e 1986, não foi observado. Em sua aparição de 1995 o que mais chamou a atenção foi que o seu núcleo havia sido dividido em três partes. Na sua aparição de 27 de janeiro de 2001 ele estava brilhante.

Era previsto que a sonda CONTOUR visitaria o cometa em 18 de junho de 2006, mas infelizmente a sonda quebrou após seu lançamento.

Cisão[editar | editar código-fonte]

Em 1995, 73P começou a se desintegrar.[1] Foi observado quebrar em cinco grandes partes, chamadas 73P-A, B, C, E e E. Desde março de 2006, pelo menos oito fragmentos são conhecidos: B, C, G, H, J, L, M e N. Em 18 de abril de 2006, o Telescópio Espacial Hubble gravou várias partes dos fragmentos B e G.[2] O que parece é que o cometa deve se desintegrar por completo e deixar de ser observável (como aconteceu com o 3D/Biela no século XIX), caso em que sua denominação iria mudar de 73P para 73D. Até agora é sabido ter se divido em pelo menos 66 objetos distintos.[3] O núcleo C é o maior e presumidamente o principal remanescente do núcleo original.[4]

Os fragmentos passaram próximo à Terra entre o final de abril e o início de maio de 2006, tendo sua menor distância em 12 de maio aproximadamente 11,9 milhões de km. Esta distância é pequena em termos astronômicos (0,08 UA), porém nada de causar preocupações. Em 1930, quando passou o mais próximo da Terra, houve uma chuva de meteoros, denominada Tau Herculídeos, com até cem meteoros por minuto.

Em 2022 é esperado que os fragmentos passem mais próximo à Terra quanto em 2006. Atualmente sua trajetória exata é desconhecida, contudo os astrônomos esperavam poder calcular suas futuras rotas com precisão de acordo com sua passagem em 2006. Se os fragmentos continuarem a se quebrarem, se tornará impossível calcular a rota de tantos fragmentos, uma vez que quando se rompem, o novo fragmento adquire uma trajetória totalmente nova e divergente.

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Wiegert, P.A. et al.. (2005). "The tau Herculid meteor shower and Comet 73P/Schwassmann–Wachmann 3" (PDF) (em inglês). Monthly Notices of the Royal Astronomical Society 361: 638-644 pp.. DOI:10.1111/j.1365-2966.2005.09199.x. Página visitada em 15 de junho de 2011.
  2. HUBBLE SITE (2006). Hubble Provides Spectacular Detail of a Comet's Breakup (em Inglês). Página visitada em 16 de dezembro de 2008.
  3. NASA. JPL Small-Body Database Browser (em Inglês). Página visitada em 16 de dezembro de 2008.
  4. HUBBLE SITE (2006). Hubble Provides Spectacular Detail of a Comet's Breakup (em Inglês). Página visitada em 16 de dezembro de 2008.