A+ (linguagem de programação)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


A+
Surgido em 1988
Criado por Arthur Whitney
Influenciada por APL
Influenciou K

A+ é uma linguagem de programação de formação, um dialeto da linguagem APL com extensões agressivas.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A+ é descendente da linguagem "A" que foi criada em 1988 por Arthur Whitney. Alguns desenvolvedores em Morgan Stanley adicionando uma interface gráfica e introduziram algumas características em A e desta forma, em 1992, foi criada formalmente a lingua A+. O "+" refere-se a interface gráfica.

Características[editar | editar código-fonte]

Foi projetada para aplicações numericamente intensivas, especialmente em aplicações financeiras. A linguagem roda em Unix e Linux e é uma linguagem de alto nível interpretada e interativa. A+ fornece um conjunto de funções e operadores, uma interface gráfica com uma grande seleção de widgets. Também fornece sincronização automática de widgets e variáveis, execução assíncrona de funções associadas com variáveis e acontecimentos. Sua interface gráfica não é suportada em todas as plataformas.

Uma mudança em relação a linguagem APL é que uma função em A+ pode ter até 10 parâmetros formais.

A+ é licenciada pela GNU (General Public License).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.