ACF Fiorentina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fiorentina
ACF Fiorentina.svg
Nome ACF Fiorentina
Alcunhas Viola
Gigliati
Fundação 26 de Agosto de 1926
Estádio Artemio Franchi
Capacidade 68.538[1]
Presidente Catar Nasser Al-Khelaïfi
Treinador Suíça Roberto Di Matteo
Patrocinador Japão Mazda
Material esportivo Estados Unidos Nike
Competição Scudetto.svg Campeonato Italiano
Itália Coppa Italia
União Europeia Liga Europa da UEFA
Divisão Serie A 2013-14
Website Violachannel.tv
Kit left arm.png Kit body fio1314h.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body fio1314a.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm.png Kit body fio1314t.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

ACF Fiorentina (antigamente Associazione Calcio Firenze em 1926 ano da fundação, e depois Associazione Calcio Fiorentina em 1927 e Florentia Viola desde 2002), mais conhecida como Fiorentina, é o principal clube de futebol da cidade italiana de Florença, região da Toscana.

Introdução[editar | editar código-fonte]

Foi fundada a 26 de agosto de 1926 pelo marquês Luigi Ridolfi e joga tradicionalmente com o equipamento violeta, motivo pelo qual são conhecidos por Os Viola ou A Viola.

No seu palmarés conta com uma Taça das Taças, maior troféu internacional do clube, conquistado em 1960-61, 2 Campeonatos de Itália (1955-56 e 1968-69), 6 Copa da Itália e uma Supercopa da Itália, conquistada em 1996.

Clube de tradição, a Fiorentina foi o primeiro clube italiano a atingir a final da máxima competição continental, a Taça dos Campeões Europeus (atual Liga dos Campeões da UEFA), na época 1956-57 e foi igualmente o primeiro clube italiano a vencer uma competição da UEFA, três anos mais tarde, a Taça das Taças, ao vencer na final a duas mãos o Glasgow Rangers.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Cronologia da Associazione Calcio Fiorentina
  • 1870: Nasce o Club Sportivo Firenze
  • 1898: Nasce o Florence Football Club
  • 1902: Nasce o Itala Football Club
  • 1908: Nasce o Firenze Football Club
  • 1910: O Clube desportivo da cidade, o "Palestra Ginnica Libertas" cria uma secção para o futebol fruto das divergências com o Firenze Football Club
  • 16 de Julho 1922: O Libertas perde o concurso com o Inter para a admissão à 1ª Divisão descendo aos escalões regionais.
  • 26 de Agosto 1926: Fusão entre o Club Sportivo Firenze e o Palestra Ginnica Libertas dando origem à Associazione Calcistica Fiorentina

  • 1926-27: 6º no Grupo C da Divisão de Cadetes
  • 1927-28: 2º no Grupo Sul da Divisão de Cadetes. Promoção na secretaria à Divisão Nacional
  • 1928-29: 16º no Grupo B da Divisão Nacional. Despromovida à Série B
  • 1929-30: 4º na Série B
  • 1930-31: 1º na Série B. Promovida à Série A
  • 1931-32: 4º na Série A
  • 1932-33: 6º na Série A
  • 1933-34: 6º na Série A
  • 1934-35: 3º na Série A
  • 1935-36: 12º na Série A
  • 1936-37: 9º na Série A
  • 1937-38: 16º na Série A. Despromovida à Série B
  • 1938-39: 1º na Série B. Promovida à Série A
  • 1939-40: 13º na Série A. Coccarda Coppa Italia.svg Vence a Taça de Itália.
  • 1940-41: 4º na Série A
  • 1941-42: 9º na Série A
  • 1942-43: 7º na Série A
  • 1943-45: Campeonatos suspensos devido à Segunda Guerra Mundial
  • 1945-46: 5º no Campeonato Centro-Sul
  • 1946-47: 17º na Série A
  • 1947-48: 7º na Série A
  • 1948-49: 10º na Série A
  • 1949-50: 5º na Série A
  • 1950-51: 5º na Série A
  • 1951-52: 4º na Série A
  • 1952-53: 7º na Série A
  • 1953-54: 4º na Série A
  • 1954-55: 5º na Série A
  • 1955-56: Scudetto.svg Campeão de Itália
  • 1956-57: 2º na Série A - Perde a final da Taça dos Campeões Europeus contra o Real Madrid
  • 1957-58: 2º na Série A - Perde a Final da Taça de Itália contra a Lazio
  • 1958-59: 2º na Série A
  • 1959-60: 2º na Série A - Perde a Final da Taça de Itália contra a Juventus
  • 1960-61: 7º na Série A. Coppacoppe.png Vence a Taça das Taças e a Coccarda Coppa Italia.svg Taça de Itália
  • 1961-62: 3º na Série A - Perde a Final da Taça das Taças contra o Atletico de Madrid
  • 1962-63: 6º na Série A
  • 1963-64: 4º na Série A
  • 1964-65: 5º na Série A. Perde a Final da Taça Mitropa contra o Vasas Budapest
  • 1965-66: 4º na Série A. Coccarda Coppa Italia.svg Vence a Taça de Itália e a Taça Mitropa
  • 1966-67: 5º na Série A
  • 1967-68: 4º na Série A
  • 1968-69: Scudetto.svg Campeão de Itália
  • 1969-70: 5º na Série A - Eliminada nos Quartos de Final da Taça dos Campeões Europeus pelo Celtic
  • 1970-71: 13º na Série A
  • 1971-72: 6º na Série A. Perde a Final da Taça Mitropa contra o Čelik Zenica
  • 1972-73: 4º na Série A. Perde a Final do Torneio Anglo-Italiano contra o Newcastle
  • 1973-74: 6º na Série A
  • 1974-75: 8º na Série A. Coccarda Coppa Italia.svg Vence a Taça de Itália
  • 1975-76: 9º na Série A. Vence a Taça da Liga Italo-Inglesa
  • 1976-77: 3º na Série A
  • 1977-78: 13º na Série A
  • 1978-79: 7º na Série A
  • 1979-80: 6º na Série A
  • 1980-81: 5º na Série A
  • 1981-82: 2º na Série A
  • 1982-83: 5º na Série A
  • 1983-84: 3º na Série A
  • 1984-85: 9º na Série A
  • 1985-86: 4º na Série A
  • 1986-87: 10º na Série A
  • 1987-88: 8º na Série A
  • 1988-89: 7º na Série A
  • 1989-90: 13º na Série A - Perde a Final da Taça UEFA contra a Juventus
  • 1990-91: 12º na Série A
  • 1991-92: 12º na Série A
  • 1992-93: 16º na Série A. Despromovida à Seria B
  • 1993-94: 1º na Série B. Promovida à Série A
  • 1994-95: 10º na Série A
  • 1995-96: 3º na Série A. Coccarda Coppa Italia.svg Vence a Taça de Itália
  • 1996-97: 9º na Série A. Supercoppaitaliana.png Vence a Supertaça Italiana - Eliminada nas Meias-Finais da Taça das Taças pelo Barcelona
  • 1997-98: 5º na Série A
  • 1998-99: 3º na Série A - Perde a Final da Taça de Itália contra o Parma
  • 1999-00: 7º na Série A. Eliminada na Segunda Fase de Grupos da Champions League
  • 2000-01: 9º na Série A. Coccarda Coppa Italia.svg Vence a Taça de Itália
  • 2001-02: 17º na Série A. Perde a Supertaça Italiana contra a Roma - Despromovida à Série B mas devido às dividas superiores a 22 milhões de euros o clube abre falência.

  • 1 de Agosto de 2002: O Clube renasce como Florentia Viola e é inscrito na Série C2 por méritos desportivos
  • 2002-03: 1º no Grupo B da Série C2. Promovida na secretaria à Série B por méritos desportivos com o nome de ACF Fiorentina
  • 2003-04: 6º na Série B. Promovida à Série A depois do play-off contra o Perugia
  • 2004-05: 15º na Série A
  • 2005-06: 9º na Série A por deliberação da Comissão de Apelo, descendo do 4º lugar devido ao escândalo Calciopoli
  • 2006-07: 6º na Série A devido à perda de pontos devido ao escândalo Calciopoli
  • 2007-08: 4º na Série A. Eliminada na Meia-Final da Taça UEFA pelo Glasgow Rangers
  • 2008-09: 4º na Série A. 3º na Fase de Grupos da Champions League e apuramento para a Taça UEFA. Eliminada nos 1/16 Final da Taça UEFA pelo Ajax de Amesterdão
  • 2009-10: Série A. Eliminada nos Oitavos de Final da Champions League pelo Bayern de Munique

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Estádio Artemio Franchi é propriedade da Câmara Municipal de Florença e foi inaugurado a 13 de setembro de 1931.

Projectado pelo arquitecto Pier Luigi Nervi em 1929, foi construída em duas fases pelas empresas de construção Nervi & Nebbiosi e Nervi & Bartoli.

Apesar de ser um estádio municipal, recebe os jogos com mando da Fiorentina.

Aquando da sua fundação o estádio foi nomeado "Stadio Giovanni Berta" em memória ao governador fascista morto recentemente por revolucionários comunistas na Ligúria. Com o fim da Segunda Guerra Mundial o estádio foi novamente nomeado, desta vez como simplesmente "Stadio Comunale" (Estádio Municipal).

Em 1991 a Câmara de Florença, juntamente com a direcção da Fiorentina, resolveram atribuir o nome do estádio ao ex-presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) e ex-dirigente da Fiorentina, Artemio Franchi.

O Estádio veio resolver um problema antigo da cidade, que nessa altura já precisava de um complexo polidesportivo.

Dadas as circunstâncias, pediu-se ao Colégio Toscano de Arquitectos e Engenheiros que efectuasse um projeto para a construção do novo estádio de Florença.

O projeto inicial do Colégio propunha a construção do estádio para a zona de Cascine, zona de um grande parque da cidade e onde já existiam instalações desportivas, mas diversos contratempos, mais propriamente os levantados por Giovanni Berta, que queria o estádio na zona de Cure, impediram que a obra se realizasse.

Florença precisava de um novo estádio e nesse impasse surgiu a hipótese de a Câmara comprar alguns terrenos ao Ministério da Guerra, que tinham uma área maior e possibilitavam um estádio de maiores dimensões, e ao mesmo tempo eram próximos da linha de comboio, principal via de comunicação de Florença com o resto de Itália.

Ficou assim decidido que o novo estádio de Florença iria ser construído na zona do Campo di Marte, nos antigos terrenos do Ministério da Guerra.

Como o local permitia um estádio de maior dimensão, procedeu-se à alteração do projeto inicial. O novo projecto idealizado pelo arquitecto Pier Luigi Nervi fez com que a pista de atletismo já homologada pelas normas da Federação Italiana de Atletismo e o projeto da tribuna, também já aprovado, fossem aumentados para 110 metros de comprimento.

O projeto da Porta Principal ficou ao cargo do engenheiro Alessandro Giuntoli e outros membros do colégio Toscano, como os engenheiros Pelleschi e De Reggi, ficaram responsáveis pela disposição geral do terreno de jogo, dos sistemas internos, da implementação das fundações e da estrutura do estádio.

Finalizadas as obras o estádio ficou com capacidade para 36.000 lugares e custou 9.000.000 liras.

Para celebrar a inauguração do estádio, a 13 de setembro de 1931, efectuou-se uma partida amigável com o Admira Wacker de Viena que a Fiorentina venceu 1 a 0 com um golo de Petrone. As crónicas da época relatam que a bola de jogo chegou num avião comandado pelo piloto acrobático fiorentino Vasco Magrini, que sobrevoou o estádio antes do início da partida.

Com a Copa do Mundo de 1990 na Itália, o estádio foi objeto de profundas remodelações, tendo em vista a racionalização dos serviços gerais, dos acessos e da segurança assim como o aumento da capacidade do estádio.

Os trabalhos efetuados restauraram completamente a estrutura em betão armado e eliminaram as infiltrações naturais dos quarenta anos do estádio, para que estivesse próximo do estado original e em perfeitas condições de receber os jogos da Copa do Mundo.

De modo a aumentar a capacidade do estádio foi destruída a pista de atletismo e baixou-se 2 metros ao nível do terreno de jogo.

No fim das obras o estádio ficou com capacidade para 49.000 lugares.

Na área circundante do estádio foram acrescentadas ao complexo um conjunto de piscinas entre outras facilidades.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes da Época 2013/2014[editar | editar código-fonte]

  • Uniforme principal: Camisa violeta, calção e meias branca.
  • Uniforme reserva: Camisa branca, calção e meias brancas.
  • Uniforme alternativo: Camisa roxa, calção e meias branca.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2012-13
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Treinadores da ACF Fiorentina

Jogadores Célebres[editar | editar código-fonte]

Botas de Ouro

Jogadores com mais presenças[editar | editar código-fonte]

  1. 341 Itália Giancarlo Antognoni
  2. 329 Itália Giuseppe Chiappella
  3. 316 Itália Sergio Cervato
  4. 289 Suécia Kurt Hamrin
  5. 280 Itália Giuseppe Brizi
  6. 269 Argentina Gabriel Omar Batistuta
  7. 266 Itália Francesco Toldo
  8. 259 Itália Giovanni Galli
  9. 257 Itália Claudio Merlo
  10. 246 Itália Augusto Magli
  11. 245 Itália Francesco Rosetta
  12. 230 Itália Leonardo Costagliola
  13. 229 Itália Enzo Robotti e Giancarlo Galdiolo
  14. 227 Itália Franco Superchi
  15. 225 Itália Ardico Magnini
  16. 222 Itália Renzo Contratto
  17. 220 Itália Giuliano Sarti
  18. 215 Portugal Rui Costa
  19. 214 Itália Sergio Castelletti
  20. 197 Itália Mario Pizziolo
  21. 193 Itália Guido Gratton
  22. 185 Itália Enrico Albertosi
  23. 179 Itália Ugo Ferrante
  24. 175 Itália Sandro Cois
  25. 157 Itália Angelo Di Livio e Luigi Griffanti
  26. 152 Itália Claudio Desolati
  27. 140 Itália Daniele Massaro
  28. 139 Itália Luciano Chiarugi
  29. 137 Itália Alberto Galassi
  30. 136 Dinamarca Martin Jorgensen
  31. 128 Itália Dario Dainelli
  32. 126 Itália Giuseppe Iachini
  33. 124 Brasil Dunga

Elenco 2013/2014[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 17 de janeiro de 2014.

Legenda:

  • Jogador Lesionado: Jogador lesionado
  • Capitão: Capitão da equipe


Goleiros
Jogador
1 Brasil Neto
12 Itália Cristiano Lupatelli
24 Itália Luca Lezzerini
25 Itália Antonio Rosati
Defensores
Jogador Pos.
3 França Modibo Diakité Z
2 Argentina Gonzalo Rodríguez Z
4 Argentina Facundo Roncaglia Z
15 Montenegro Stefan Savić Z
23 Itália Manuel Pasqual Capitão Z
40 Sérvia Nenad Tomović Z
Meio-campistas
Jogador Pos.
7 Chile David Pizarro M
10 Itália Alberto Aquilani M
11 Colômbia Juan Cuadrado M
14 Chile Matías Fernández M
17 Espanha Joaquín M
20 Espanha Borja Valero M
75 Itália Massimo Ambrosini M
66 Peru Juan Manuel Vargas M
88 Brasil Anderson Emp. M
Atacantes
Jogador
{{{a1num}}} {{{a1}}}
30 Brasil Ryder Matos
33 Alemanha Mario Gómez
49 Itália Giuseppe Rossi
32 Itália Alessandro Matri
Comissão técnica
Nome Pos.
Suíça Roberto Di Matteo T

Competições Internacionais[editar | editar código-fonte]

Finais disputadas[editar | editar código-fonte]

Final da Taça das Taças

Fiorentina - Glasgow Rangers

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos Continentais[editar | editar código-fonte]

(196061)

Títulos Nacionais[editar | editar código-fonte]

(195556, 196869)
(193940, 196061, 196566, 197475, 199596, 200001)
(1996)

Outros[editar | editar código-fonte]

(1966)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ItáliaSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol italianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.