AGM-114 Hellfire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
AGM-114 Hellfire
Lockheed Martin Longbow Hellfire.jpg
Um modelo de componentes de um Hellfire
Tipo Míssil ar-superfície
Local de origem  Estados Unidos
Histórico de produção
Criador Lockheed Martin
Especificações
Velocidade Mach 1.3 (950 mph; 425 m/s)
Míssil AGM-114 Hellfire montado em helicóptero AH-64 Apache do Exército dos Estados Unidos.

O AGM-114 Hellfire é um míssil ar-superfície desenvolvido principalmente para uso anti-carro. Ele possui a capacidade de engajar alvos múltiplos com precisão, em diversos tipos de missões, e pode ser lançado a partir de plataformas terrestres, marítimas e aéreas. O míssil Hellfire é a principal arma de precisão ar-superfície das Forças Armadas dos Estados Unidos e de muitos outros países. O míssil tem sido utilizado em combates desde 1980.

Características[editar | editar código-fonte]

O Hellfire original usa orientação por laser, e foi projetado para poder receber cabeças buscadoras de outros tipos de orientação.

É o míssil usado a partir de helicópteros contra blindados e tanques que tem o maior alcance entre os disponíveis hoje para no inventário do Exército dos EUA. O nome Hellfire é a abreviatura para Helicopter launched fire-and-forget (Lançado de helicóptero, tipo dispare-e-esqueça). O Hellfire II é a versão melhorada do Hellfire original.

O Longbow Hellfire Modular Missile System é a nova versão guiada por radar e navegação inercial, que usa tecnologia de radar de ondas milimétricas.

Apesar da abreviatura que dá nome ao Hellfire, a maioria das suas versões não é verdadeiramente do tipo "dispare-e-esqueça", porque todos os modelos com orientação a laser requerem constante iluminação do alvo desde o lançamento até o impacto. O AGM-114L é realmente uma arma do tipo "dispare-e-esqueça": ele não requer qualquer tipo de orientação após o lançamento e pode atingir seu alvo sem o lançador estar na linha de visão do alvo.

Tanto o Hellfire como o AGM-65 Maverick e o BGM-71 TOW, deveriam ser substituídos pelo Joint Common Missile (JCM) em 2011, mas o projeto foi cancelado por razões orçamentárias. Assim, o Hellfire deve continuar em serviço por muitos anos.

Histórico de combate[editar | editar código-fonte]

Desde que entraram em produção, os mísseis Hellfire provaram sua eficácia em combate na Invasão do Panamá, Guerra do Golfo, Operação Forças Aliadas, Operação Liberdade Duradoura no Afeganistão, e na Guerra do Iraque, onde eles foram disparados com sucesso a partir de helicópteros de ataque AH-64 Apache, AH-1 SuperCobra e OH-58 Kiowa, além de veículos aéreos não tripulados MQ-1 Predator.

Versões[editar | editar código-fonte]

  • AGM-114A Basic Hellfire
  • AGM-114B/C Basic Hellfire
  • AGM-114D/E Basic Hellfire (não foi construído)
  • AGM-114F Interim Hellfire
  • AGM-114G Interim Hellfire (não foi construído)
  • AGM-114H Interim Hellfire (não foi construído)
  • AGM-114K Hellfire II
  • AGM-114M Hellfire II
  • AGM-114N Hellfire II
  • AGM-114L Longbow Hellfire

Operadores[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Heavy U.S. Military Aid to Lebanon Arrives ahead of Elections", Naharnet Newsdesk, 9 April 2009. Página visitada em 9 April 2009.