ALCO 251

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde junho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O motor diesel Alco 251 é um motor primário de combustão interna desenvolvido pela ALCO para substituir os antigos ALCO 244 e ALCO 539T.

O desenvolvimento começou em 1949, e como o ALCO 244 deveria ter um diâmetro dos cilindros de 229mm(9") e um curso de 267 mm (10,5"). O engenheiro chefe de design diesel da ALCO, Paul Vaughan, projetou o 251 para resolver os principais pontos fracos que o 244 apresentou, como as grandes diferenças térmicas que o 244 apresentava, o novo 251 solucionou grande parte desses problemas com o uso de um aftercooler no turbo-alimentador, o que maximizou o desempenho do motor, no mesmo bloco do antigo 244. Outras modificações menores também foram feitas nos rolamentos, pistões, injetores e bombas.

Para se precaver dos mesmos problemas que o desenvolvimento as pressas causou ao 244, a ALCo colocou o 251 num programa extensivo de testes. O 251 foi oferecido primeiramente para locomotivas, na configuração 6-linha, com 800 hp, para substituir o antigo 539T, que continuava em uso até então em todas as manobreiras e na ALCO RS-1. Como o 539T, o 251 começou a ser produzido em Auburn, New York.

Em 1955, o 251 entra em produção comercial em versões 6-linha em V-12 em Auburn, New York, antiga fábrica do 539T, enquanto que a versão V16 era feita em Schenectady, New York, aonde o ALCO 244 era feito.

Muito confiável e com um projeto de grande sucesso, o motor 251 sobreviveu a muitos concorrentes, e a própria ALCO. Ao contrário do problemático 244, ele se demonstrou confiável, barato de manter e com fácil manutenção, sendo apreciado principalmente por "shortlines", pequenas ferrovias que possuem poucas maquinas, geralmente de modelos diferentes.

Com o fechamento da ALCO, o projeto do 251 continuou sendo fabricado pela Montreal Locomotive Works no Canadá por vários anos, e com o fechamento dessa, todas os direitos de seus projetos foram vendidos para a Fairbanks-Morse uma antiga fábrica de locomotivas, hoje divisão da General Eletric. Hoje o 251 é disponibilizado pela Fairbanks-Morse nas versões 6-linha, V-8, V-12, V-16 e V-18 para grupos geradores e uso máritimo.

Uso em locomotivas[editar | editar código-fonte]

Tipo Potência (hp) Locomotiva(s)
6-linha 251 800 S-5.
6-linha 251A 900 S-6.
6-linha 251B 900 ALCO S-6, ALCO T-6
6-linha 251C 1000 MLW S-13, MLW RS-23
6-linha 251D 1200 MLW DL535E
V-8 251F 1500 ALCO Century 415
V-12 251B 1800 ALCO RS-11, ALCO RSD-12, MLW RS-18, ALCO RS-36, MLW FPA-4, MLW FPB-4
V-12 251C 2000 ALCO RS-32, ALCO Century 420, MLW M420W, Bombardier High-Reliability 412
V-12 251C 2150 ALCO DH643
V-16 251B 2400 ALCO RS-27, ALCO RSD-15, MLW RSD-17, ALCO Century 424
V-16 251C 2500 ALCO Century 425
V-16 251C 2750 ALCO Century 628, ALCO Century 855, ALCO C855B
V-16 251E 3000 ALCO Century 430, ALCO Century 630, MLW M630
V-16 251E 3600 ALCO Century 636, MLW M636
V-16 251F 3700 MLW LRC-2, MLW LRC-3
V-16 251G 3200 Bombardier HR-616
V-18 251 4000 MLW M640