ALCO RSD-12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
ALCo RSD-12
ALCo RSD-12
Locomotiva RSD-12 nº 7156 da RFFSA/Central -SP
Propulsão Diesel Elétrica
Fabricante Montreal Locomotive Works ( Canadá), subsidiária da (ALCO)
Número de série 82477 e 83947-83955
Modelo DL-702
Locomotivas fabricadas 10 (Brasil)
171 Total
Classificação AAR C-C
Tipo de Serviço Carga
Bitola 1600 (mm)
Tipo de combustível Diesel
Fabricante do motor ALCO
Motor primário ALCO 251-B
Tipo de motor V-12
Tipo de transmissão Elétrica
Velocidade máxima km/h
Potência total 1800 (HP)
Ferrovias Originais RFFSA
Ferrovias que operou RFFSA e MRS
Classe designada na ferrovia C-C
Número de locomotivas na classe 10
Numeração Sigo 7151-7160
Número de matrícula 3501-3510
Apelidos Jumbão
Local de operação Rio de Janeiro e São Paulo
Situação Desmanteladas em São Paulo

As locomotivas ALCo RSD-12 foram compradas pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em 1962 da ALCo sendo fabricadas pela Montreal Locomotive Works (MLW), Canadá, uma subsidiária da ALCO. Foram Adquiridas 10 unidades de 1800hp, bitola de 1,60m equipadas com o motor ALCO 251-B V-12 com parte elétrica fornecida pela GE.

História[editar | editar código-fonte]

As locomotivas acabaram tendo seu direito de operação dado a RFFSA pela CSN já que a mesma estava recebendo ao mesmo tempo locomotivas SD18 de 1800hp, que eram concorrentes diretas das RSD-12. A CSN posteriormente trocaria as RSD-12 por valor em transportes prestados.

As RSD-12 vieram do Canadá então com pintura RFFSA-Central, sendo numeradas de 3501 a 3510, ficando lotadas em Belo Horizonte, no Horto Florestal, eram as únicas locomotivas de grande potência capazes de passar no gabarito dos túneis antigos da Central do Brasil.

Embora nossas maquinas também sejam especificadas como RSD-12, elas não tem muito ver com as RSD-12 Norte-Americanas, já que a nossa descendem da RS-32, enquanto a deles da RSD-4/5.

As nossas também vieram com ventilação maior do que a normal, para evitar superaquecimento dos motores, problema que assolava as ALCO mais antigas como S-1, RS-1 e FA-1

Tendo sido totalmente reformadas em 1986 pelo projeto Bombardier (sucessora da MLW, Canadá) com a aquisição de novos motores ALCO 251 de 2000hp cada.

Em 1990 apenas 3 dessas maquinas ainda se encontravam em circulação.

As três locomotivas foram modernizadas pela General Eletric de Contagem, Minas Gerais. Essa reforma causo algumas alterações estéticas nelas como a chapa testeira e os pega-mãos de acesso a cabine, descaracterizando sua aparência estilosa, de traços curvos e modernos (prós anos 60) característica das locomotivas ALCO.

Trabalharam brevemente na linha Centro e por algum tempo na conclusão da Ferrovia do Aço. Depois foram transferidas para a SR-4 em São Paulo.

As demais foram sucateadas por falta de peças de reposição.

Atualmente todas se encontram baixadas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • RSD-12 - Em Inglês
  • Revista Trens e Modelismo Ano 10 numero 41 - Nilson Rodrigues, João Bosco Setti e Eduardo Coelho.
  • Alco RSD-12