A Caixa-Preta de Darwin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Caixa Preta de Darwin (em inglês: Darwin's Black Box) é um livro de Michael Behe, bioquímico e professor na Universidade de Lehigh.[1]

O livro questiona a teoria da evolução das espécies de Charles Darwin como sendo antiquada para responder às descobertas que a ciência (especialmente o seu campo de estudo) tem feito nos últimos anos.[2] .

O texto analisa, à luz da bioquímica, os argumentos usados por Darwin e outros evolucionistas para justificar a teoria da evolução pelo mecanismo de seleção natural, defendendo que muitos processos biológicos não poderiam ter evoluído por um processo lento, gradativo e não teleológico como Darwin pensava em sua mocidade. Seriam "irredutivelmente complexos".[2]

O autor não descarta a ancestralidade comum universal dos seres vivos.[2]

Referências

  1. Página de Michael Behe, Lehigh University (em inglês)
  2. a b c Review of Michael Behe's Darwin's Black Box (em inglês) National Research Center for Science Education.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Michael Behe (em inglês)