A Dama de Ferro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Dama de Ferro
The Iron Lady
 Reino Unido  França
2011 • cor • 104[1] min 
Direção Phyllida Lloyd
Produção Damian Jones
Roteiro Abi Morgan
Elenco Meryl Streep
Jim Broadbent
Anthony Head
Richard E. Grant
Iain Glen
Olivia Colman
Gênero drama biográfico
Idioma inglês
Música Thomas Newman[2]
Cinematografia Elliott Davis
Edição Justin Wright
Estúdio Pathé
Film4 Productions
UK Film Council
Goldcrest Films
Distribuição 20th Century Fox (Reino Unido)
Pathé (Internacional)
The Weinstein Company (EUA)
Paris Filmes (Brasil)
Lançamento Austrália 26 de dezembro de 2011
Estados Unidos 30 de dezembro de 2011
 Reino Unido Irlanda 6 de janeiro de 2012

9 de fevereiro de 2012
França 15 de fevereiro de 2012
Brasil 17 de fevereiro de 2012
Orçamento US$14 milhões
Receita US$114,943,631 [3]
Página no IMDb (em inglês)

A Dama de Ferro (em inglês, The Iron Lady) é um filme biográfico do Reino Unido de 2011 baseado na vida de Margaret Thatcher (1925-2013), a mais antiga primeira-ministra do Reino Unido do século 20.[4] O filme foi dirigido por Phyllida Lloyd. Thatcher é retratada principalmente por Meryl Streep,[5] e, em sua formação precoce de política, por Alexandra Roach. O marido de Thatcher, Denis Thatcher, é interpretado por Jim Broadbent, e Harry Lloyd como o mais jovem Denis. Membro do mais antigo gabinete de Thatcher e eventual substituto, Geoffrey Howe, é interpretado por Anthony Head.[6]

Enquanto o filme foi recebido com críticas variadas, o desempenho de Streep foi muito aclamado pela crítica, e foi considerado um dos melhores de sua carreira. Ela recebeu sua 17th indicação ao Oscar de Melhor Atriz por sua interpretação e, finalmente, ganhou o prêmio, 29 anos depois de sua segunda vitória. Ela também ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Filme Dramático (seu oitavo prêmio Globo de Ouro em geral), e seu segundo Prêmio BAFTA de Melhor Atriz em um papel principal.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A Dama de Ferro conta a comovente história de Margaret Thatcher, uma mulher que quebrou as barreiras de gênero e classe para ser ouvida em um mundo dominado pelos homens. A história diz respeito ao preço que se paga pelo poder, e é um retrato surpreendente e íntimo de uma mulher extraordinária e complexa.

O Foco principal do filme, é o cenário da Guerra das Malvinas, em 1982, quando a Inglaterra declara guerra a Argentina.

Produção[editar | editar código-fonte]

As filmagens começaram no Reino Unido em 31 de dezembro de 2010, e o filme foi lançado no final de 2011.

Na preparação para seu papel, Streep teve uma seção na Câmara dos Comuns em Janeiro de 2011, e observou as ações dos Membros do Parlamento Britânico. [7]

A Weinstein Company decidiu esperar até o último momento para colocar A Dama de Ferro em cartaz e qualificar o filme para o Oscar. O estúdio anunciou que a cinebiografia de Margaret Thatcher, estrelada por Meryl Streep, seria lançada, nos Estados Unidos, no dia 30 de dezembro, em salas selecionadas de Nova York e Los Angeles. No dia 13 de janeiro, o filme recebeu mais cópias para expandir seu circuito no resto do país.

A estratégia da Weinstein é repetida por diversos estúdios que lançam os filmes que consideram mais fortes para o Oscar nas últimas semanas de dezembro, apenas em alguns cinemas, para torná-los aptos a disputar o Oscar. A regra da Academia é que um filme, para se tornar elegível, precisa ser lançado até a meia-noite do dia 31 de dezembro e ficar pelo menos uma semana em cartaz em Los Angeles.

No Brasil, A Dama de Ferro teve distribuição da Paris Filmes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Lançamento e Divulgação[editar | editar código-fonte]

Quarta-feira, 16 de novembro de 2011, A americana Meryl Streep, divulgou o filme em Londres. A atriz disse ao jornal Daily Mail: "Exigiu muito, mas foi um privilégio interpretá-la". [11]

Precisão histórica[editar | editar código-fonte]

Sugere-se no filme que Thatcher tinha dito adeus a sua amigo Airey Neave apenas alguns momentos antes de seu assassinato, e teve que ser realizada a partir da cena por agentes de segurança. Na verdade, ela não estava em Westminster, no momento da sua morte e foi informado de que durante a realização de suas funções oficiais em outro lugar.

O filme não mostra quaisquer outras deputadas no parlamento, exagerando assim o isolamento e brilhantismo de Thatcher como uma mulher solitária. Na verdade, durante a época de Thatcher no parlamento, o total de deputadas numerada entre os dias 19 e 41, mas o diretor do filme quis retratar no filme através dos olhos de Margaret Thatcher.[12]

O líder do Partido Trabalhista Michael Foot é retratado como um crítico da decisão de enviar uma força-tarefa para as Ilhas Malvinas, e Thatcher é mostrado repreendendo-o na esteira da vitória da Inglaterra sobre a Argentina. Na verdade, Foot apoiou a decisão de enviar uma força-tarefa, algo para o qual Thatcher expressou sua apreciação.[13]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Os britânicos primeiramente questionaram por que uma americana está interpretando Margaret Thatcher. Além disso, o longa promete mostrar intimidades da vida da ex-premiê que poucos conheciam. Os filhos de Thatcher ficaram "chocados" com o roteiro do filme. [9]

O assunto "A Dama de Ferro" deve ser debatido intensamente na Grã-Bretanha, afinal a ex-líder conservadora Thatcher é uma personalidade que divide opiniões no país. [14]

A obra estreou em Buenos Aires na primeira semana de fevereiro, coincidindo com a chegada às Ilhas Malvinas do príncipe William, para um treinamento como piloto da Força Aérea Real. Além disso, o governo britânico, que busca petróleo nas águas do arquipélago, anunciou o envio de um moderno navio de guerra para patrulhar a região. [15]

No Rotten Tomatoes o filme realizou, em março de 2013, uma classificação de "podre" de 52%, com base em 201 comentários, com uma classificação média de 5.7/10.[16] Metacritic dá ao filme uma pontuação de 54 com base em 41 avaliações de críticos, indicando "críticas mistas ou médias".[17]

Roger Ebert deu ao filme duas estrelas de quatro, elogiando o desempenho de Meryl Streep, mas lamentando que "ela está toda vestida com nenhum lugar para ir" em um filme que não consegue decidir o que quer dizer sobre Thatcher: "poucas pessoas eram neutras em seus sentimentos sobre [Thatcher], exceto os criadores desta imagem ".[18]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Em 26 de abril de 2012, A Dama de Ferro tinha arrecadado 30,004,924 dólares nos Estados Unidos e Canadá, juntamente com $ 84,938,707 em outros territórios, para um total mundial de 114,943,631, contra um orçamento de produção modesto de 14 milhões, tornando-se um sucesso de bilheteria.[3]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Críticos escolheram a melhor atriz de 2011, Meryl Streep, pela sua performance na "Dama de Ferro", assim, sendo a "Favorita" para o Oscar 2012. [19] [20] [21]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. THE IRON LADY (12A) British Board of Film Classification (16 de novembro de 2011). Visitado em 7 de novembro de 2013.
  2. Thomas Newman to Score 'The Iron Lady' Film Music Reporter (23 de setembro de 2011). Visitado em 7 de novembro de 2013.
  3. a b The Iron Lady Box Office Mojo (26 de abril de 2012). Visitado em 7 de novembro de 2013.
  4. Hoyle, Ben (21 de março de 2007). Iron Lady Set to Follow the Queen on Screen The Times. Visitado em 7 de novembro de 2013.
  5. Peck, Tom (2 de julho de 2010). Meryl Streep Takes on Her Toughest Role: The Iron Lady The Independent. Visitado em 7 de novembro de 2013.
  6. The Iron Lady (2011) Internet Movie Database (19 de outubro 2010). Visitado em 7 de novembro de 2013.
  7. Meryl Streep attends parliament for Thatcher research The Independent (20 January 2011). Visitado em 26 October 2011.
  8. Thompson, Jody (18 de fevereiro de 2011). First Look: Newcomer Alexandra Roach Who's Set to Become a Star as a Young Margaret Thatcher in The Iron Lady Daily Mail. Visitado em 7 de novembro de 2013.
  9. a b Jefferies, Stuart. "Meryl Streep playing Margaret Thatcher – what's not to like?", 9 February 2011. Página visitada em 9 February 2011.
  10. Palmer, Martyn (29 de novembro de 2011). An American Playing Margaret Thatcher? Behind the Scenes on the Remarkable Film Starring Meryl Streep as The Iron Lady Daily Mail. Visitado em 7 de novembro de 2013.
  11. Meryl Streep divulga filme de A Dama de Ferro em Londres OsPaparazzi
  12. www.ukpolitical.info/FemaleMPs.htm.
  13. Moore, Charles - Margaret Thatcher, The Authorized Biography, Volume One: Not for Turning (Allen Lane, 2013), pp673 e 754
  14. Walters, Simon. "Friends revulsion at film that portrays Lady Thatcher as 'granny going mad'", The Mail on Sunday, Associated Newspapers, 21 August 2011. Página visitada em 18 October 2011.
  15. Argentina e Inglaterra se unem para criticar a Dama de Ferro
  16. The Iron Lady (2011) Rotten Tomatoes. Visitado em 7 de novembro de 2013.
  17. The Iron Lady Metacritic (2012). Visitado em 7 de novembro de 2013.
  18. "The Iron Lady". rogerebert.com. Acessado em 7 de novembro de 2013.
  19. [1]
  20. [2]
  21. "The Iron Lady and Margaret Thatcher's dementia: Why this despicable film makes voyeurs of us all'", The Daily Telegraph, 14 January 2012. Página visitada em 19 January 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]