A Gaiola Dourada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Gaiola Dourada
A Gaiola Dourada (PT)
La Cage Dorée.jpg
Cartaz em francês
 França /  Portugal
2013 • cor • 90 min 
Realização Ruben Alves
Produção Laetitia Galitzine, Hugo Gélin
Argumento Ruben Alves
Elenco Rita Blanco
Joaquim de Almeida
Roland Giraud
Chantal Lauby
Barbara Cabrita
Lannick Gautry
Maria Vieira
Jacqueline Corado
Jean-Pierre Martins
Nicole Croisille
Género Comédia
Idioma francês
português
Distribuição França Pathé
França Pathé
Lançamento França 24 de abril de 2013
Portugal 1 de agosto de 2013
Orçamento 7 milhões
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

A Gaiola Dourada (título original em francês: La cage dorée) é um filme francês de comédia, escrito e realizado pelo luso-francês Ruben Alves, que retrata a comunidade de emigrantes portugueses radicados em França.

O filme estreou em França a 24 de abril de 2013, tendo estado 22 semanas em exibição e alcançado os 1 228 950 espectadores.[1] Já em Portugal foi estreado no dia 1 de agosto de 2013, tendo alcançado a posição de filme mais visto do ano com 755 227 espectadores e 3 881 917,07 € de receita bruta.[2] [3]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Maria e José Ribeiro são um casal de emigrantes portugueses que vivem há mais de 30 anos, em França, na casa de porteira de um prédio situado num luxuoso bairro em Paris.

Maria é a porteira e José, seu marido, é um trabalhador da construção civil. São um casal acarinhado pelos franceses, devido à honestidade, simplicidade e humildade mas também porque nunca se recusaram a ajudar quem lhes pedisse ajuda.

Certo dia, José recebe a notícia de que irá ser herdeiro de uma grande herança do seu irmão que vivia em Portugal e a vida daquele pacato casal transforma-se radicalmente: é a grande oportunidade de regressarem ao país de origem, sonho que há muito aspiravam.

Mas há um grande entrave: a família Ribeiro tornou-se imprescindível para todos, mas em especial para os patrões que não pretendem o seu regresso a Portugal, tal como a restante família, e todos decidem arranjar um plano à sua maneira. Então há grande reviravolta na vida daquele casal e surge cada vez mais dúvidas e incertezas... e é aqui que a história começa a formar-se.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Lançamento nos cinemas[editar | editar código-fonte]

Em França e outros países[editar | editar código-fonte]

Em França, o filme foi exibido ao público pela primeira vez, a 24 de abril de 2013, tendo tido uma grande afluência logo na primeira semana, com perto de mil espectadores por sala, o que representaria em média, 40 mil espectadores por dia. Foi elogiado pela crítica francesa que considerou como "humano, sensível, irónico e sem pretensão"[4] e um crítico francês considerou que poderá transformar-se "na comédia do ano".[5]

Na antestreia, no Gaumont Marignan, em Paris, surgiram várias porteiras portuguesa, emigrantes em França, para ver o filme tendo uma delas sido entrevistada pelo jornal francês Le Figaro, expressando a sua felicidade pois era a primeira vez que alguém as retratava.[6] [7]

O sucesso foi notável, ficando apenas ultrapassado pelo filme de produção americana Iron Man 3, disputando o segundo lugar com o filme "A Espuma dos dias" de Boris Vian[8] , rendendo mais de 7,8 milhões de euros em receitas de bilheteira.[9] O sucesso de bilheteira em França motivou o cartunista KK a fazer um cartoon com a comparação entre o Iron Man e Iron Woman (que era a Maria) ilustrando com o título "Box-office: "La Cage Dorée" tient tête à "Iron Man 3".

O filme foi alvo de inúmeras notícias sendo inclusive capa de jornais como o "20 Minutes".[10] e o "Le Parisien"[11] Segundo a atriz, Maria Vieira, que participa no filme, confessou estar constantemente a ser abordada e que, em França, era dos filmes mais vistos nos últimos 10 anos.[12]

Na Suíça o filme, também teve sucesso e foi visto por mais de 32 mil espectadores gerando receita no valor de 377 mil euros. Tanto na Bélgica como no Luxemburgo foram vistos por cerca 30 mil pessoas, o que representa, receita de 223 mil euros em bilheteira, de acordo com dados de 24 de agosto de 2013.[13]

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, já se antevia o sucesso, tal como nos países onde foi exibido o filme. É considerado pelos meios de comunicação uma verdadeira homenagem aos emigrantes portugueses em França[14] e era um dos filmes mais agradados pelos portugueses.[15] Uma semana após a estreia, já era o filme mais visto e com receitas superiores a 500 mil euros[16] e já contava com 100.000 espectadores.[17]

O filme teve grande grande cobertura em todos os meios de comunicação social, desde jornais à televisão, com inúmeras críticas positivas mesmo antes da estreia em Portugal.[18] Até chegou sob forma de ironia, em críticas e opiniões, em alguns jornais, comparando a economia em Portugal e na Europa.[19] Mesmo antes de completar um mês de estreia, já o filme tinha sido visto por mais de 360 mil espectadores[20] e era considerado o 2º filme mais visto do ano, com um sucesso de bilheteira nos cinemas portugueses.[21]

Em setembro de 2013, tornou-se no filme mais visto de 2013 e a obra cinematográfica portuguesa mais vista de sempre em Portugal, tendo sido visto por 438 448 pessoas desde 1 de agosto até início de setembro.[22] No final de setembro, com 649 560 espectadores, tornou-se no 12º filme mais visto em Portugal, desde 2004.[23] No final de outubro apresenta perto de 735 mil espectadores e uma receita bruta acumulada de 3,778 milhões de euros, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual.[24]

O filme terminou o ano de 2013 com 755 mil espectadores, o que o tornou o filme mais visto em Portugal desde que Avatar estreou[25] .

Países a estrear[editar | editar código-fonte]

O Brasil e a Austrália serão os próximos países a ser exibido a "Gaiola Dourada".[26] No Brasil deverá estrear entre outubro e novembro.[27]

O filme foi recebido com sala cheia e aplausos pelo público da 37.ª Mostra de Cinema de São Paulo, na sua primeira exibição na cidade, em 24 de outubro de 2013.

O filme, que será exibido mais duas vezes durante a mostra, estreará no circuito comercial brasileiro no dia 10 de Janeiro de 2014, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Irá ser exibido em março ou abril de 2014 no Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque.[28]

Remake internacional[editar | editar código-fonte]

Segundo The Hollywood Reporter pode existir a possibilidade de uma versão adaptada à comunidade latina residente nos Estados Unidos,[29] tal como já aconteceu com outros filmes franceses como o Bienvenue chez les Ch'tis.[30] O realizador Ruben Alves já veio afirmar que estava em negociações com a produtora norte-americana.[31]

Prémios e nomeações[editar | editar código-fonte]

2013

  • Séléction Officielle Compétition Festival de l'Alpe d'Huez de 2013 (Prémio do Público, Prémio de Interpretação Feminina)
  • Prémios do Cinema Europeu - nomeado na categoria Prémio do Público[32]
  • Nomeado para os César na categoria de melhor primeira obra[33] .

Referências

  1. 'La Cagé Dorée (em francês). CBO Box-Office. Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  2. Sofia Fonseca (2 de setembro de 2013). "A Gaiola Dourada" já é o filme mais visto do ano (em português). Diário de Notícias. Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  3. Filmes mais vistos de 2013 (em português). Instituto do Cinema e Audiovisual. Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  4. Daniel Ribeiro. Filme sobre porteiras portuguesas bate recordes em França. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  5. Tiago Resende. Comédia franco-portuguesa, “A Gaiola Dourada”, chega aos cinemas portugueses em agosto. Página visitada em 23 de agosto de 2013.
  6. Hugo Real. ‘Gaiola Dourada’ rende 10 milhões. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  7. Lena Lutaud. ‘La communauté portugaise se mobilise pour La Cage dorée. Página visitada em 08 de setembro de 2013.
  8. Daniel Ribeiro. Filme sobre porteiras portuguesas bate recordes em França. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  9. "A Gaiola Dourada": um sucesso português. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  10. Annabelle Laurent. «La Cage dorée»: Anatomie d'un succès surprise. Página visitada em 08 de setembro de 2013.
  11. Le Parisien Magazine. Cinéma : La Cage dorée. Página visitada em 08 de setembro de 2013.
  12. Vieira, Maria. Entrevista. Sucesso de bilheteira Maria Vieira fala de "A Gaiola Dourada" (escrita). Página visitada em 23 de agosto de 2013.
  13. ‘Gaiola Dourada’ rende 10 milhões. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  14. Lusa/SOL. ‘Estreia 'A gaiola dourada', homenagem aos portugueses em França. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  15. «A Gaiola Dourada» finalmente num cinema perto de si.... Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  16. Pedro Miguel Coelho. ‘A Gaiola Dourada’ foi o mais visto da semana. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  17. Ana Maria Ribeiro. ‘‘Gaiola Dourada’ já vai nos 100 mil. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  18. Catarina D'Oliveira. Crítica: A Gaiola Dourada. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  19. PAULO BALDAIA. Gaiola dourada. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  20. Hugo Real. Uma história portuguesa, com certeza=31 de agosto de 2013.
  21. «A Gaiola Dourada» já é o 2.º mais visto do ano nos cinemas nacionais. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  22. ‘A Gaiola’ rende pouco a Ruben.
  23. "A Gaiola Dourada" é o 12º filme mais visto em Portugal na última década.
  24. 'A Gaiola Dourada' aplaudido em sala cheia em São Paulo.
  25. Retrospetiva 2013 – Quando Hollywood perdeu nas bilheteiras....
  26. Hugo Real. ‘Gaiola Dourada’ rende 10 milhões. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  27. Anselmo Oliveira. 300 mil já viram“A Gaiola Dourada”acessodata. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  28. "A Gaiola Dourada" em exibição no MoMa de Nova Iorque, Diário de Notícias
  29. Ana Tomás. "A Gaiola Dourada" com remake nos EUA?. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  30. Raquel Loureiro - Cinéfilos.tv. «A Gaiola Dourada» deve ser adaptado nos Estados Unidos. Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  31. José Maria Pinheiro. Produtora dos EUA interessada em remake de A Gaiola Dourada. Página visitada em 08 de setembro de 2013.
  32. "A Gaiola Dourada", de Ruben Alves, nomeado para os Prémios de Cinema Europeu. Revista Visão. Visao.sapo.pt (5 de Setembro de 2013). Página visitada em 14 de Setembro de 2013.
  33. Filme 'A Gaiola Dourada' nomeado para os prémios de cinema de França.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]