A Miséria do Historicismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Miséria do Historicismo é um livro do século XX, escrito pelo filósofo Karl Popper, que visa persuadir o leitor tanto do perigo quanto da falência da idéia do historicismo.

Publicação[editar | editar código-fonte]

"A Miséria do Historicismo" foi escrito primeiro como periódico em 1936, em seguida, atualizado e publicado como livro em 1957. Foi dedicado "Em memória aos incontáveis homens e mulheres de todos os credos, nações ou raças que foram vítimas do fascismo e do comunismo e das leis inexoráveis do destino histórico".

Quando foi publicado em 1957, A miséria do historicismo foi saudado pelo autor anti-comunista Arthur Koestler como "provavelmente o único livro publicado neste ano que irá sobreviver ao século".