A Miséria do Historicismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Poverty of Historicism
A Miséria do Historicismo (BR)
Autor (es) Karl Popper
Idioma inglês
Assunto ciência política
Lançamento 1943/1944[1]

A Miséria do Historicismo é um livro do século XX, escrito pelo filósofo Karl Popper que criticava um tipo de historicismo.[2] [3] O título parafraseia a Pobreza da filosofia, de Marx, o qual por sua vez ironizava a Filosofia da pobreza, de Proudhon.[4]

Publicação[editar | editar código-fonte]

"A Miséria do Historicismo" foi escrito primeiro como periódico em 1936,[5] em seguida, atualizado e publicado como livro em 1957.[6]

Quando foi publicado em 1957, A miséria do historicismo foi saudado pelo autor anti-comunista Arthur Koestler como "provavelmente o único livro publicado neste ano que irá sobreviver ao século".[7]

Referências

  1. Ian Jarvie (1986). Thinking about Society: Theory and Practice. Springer Science & Business Media. p. 70. ISBN 978-90-277-2068-9.
  2. Deepak Lal (2000). The Poverty of "development Economics". MIT Press. p. 17. ISBN 978-0-262-12234-4.
  3. Michael N. Forster (1998). Hegel's Idea of a Phenomenology of Spirit. University of Chicago Press. p. 293. ISBN 978-0-226-25742-6.
  4. Eugênio Gudin (1978). Reflexões e comentários (1970-1978). p. 39. Editora Nova Fronteira.
  5. Stephen Trombley (2014). 50 Pensadores que formaram o mundo moderno. LEYA BRASIL. p. 213. ISBN 978-85-8044-978-5.
  6. William Outhwaite (1996). Dicionário do pensamento social do século XX. Jorge Zahar Editor. p. 816. ISBN 978-85-7110-345-0.
  7. Karl Sir Popper (2012). The Open Society and Its Enemies. Routledge. p. 758. ISBN 978-1-136-70025-5.