A Tábua de Esmeralda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Tábua de Esmeralda
Álbum de estúdio de Jorge Ben Jor
Lançamento 1974
Gravação 1974
Gênero(s) Samba, samba rock
Duração 38:09
Idioma(s) Português e Inglês (faixa 9)
Formato(s) LP
Gravadora(s) Philips Records
Produção Paulinho Tapajós
Arranjos Osmar Milito, Darcy de Paulo e Hugo Bellard
Cronologia de Cronologia de estúdio por Jorge Ben Jor
Último
Último
10 Anos Depois
(1972)
Gil & Jorge: Ogum, Xangô
(1975)
Próximo
Próximo

A Tábua de Esmeralda é o décimo primeiro álbum de estúdio do cantor brasileiro Jorge Ben Jor. Foi lançado em LP em 1974.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas por Jorge Ben Jor, exceto onde indicado.

Lado A
N.º Título Duração
1. "Os Alquimistas Estão Chegando os Alquimistas"   3:14
2. "O Homem da Gravata Florida (A Gravata Florida de Paracelso)"   3:05
3. "Errare Humanum Est"   4:50
4. "Menina Mulher da Pele Preta"   2:57
5. "Eu Vou Torcer"   3:15
6. "Magnólia"   3:14
Lado B
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Minha Teimosia, Uma Arma pra te Conquistar"     2:41
2. "Zumbi"     3:30
3. "Brother"     2:54
4. "O Namorado da Viúva"     2:03
5. "Hermes Trismegisto e sua Celeste Tábua de Esmeralda (Tratado Hermético Escrito pelo Faraó Egípicio Hermes Trimegisto e Traduzido por Fulcanelli)"   Fulcanelli / Jorge Ben Jor 5:30
6. "Cinco Minutos (5 minutos)"     2:56

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg link

O álbum é considerado como o principal da carreira de Jorge Ben Jor, abrindo a sua fase chamada de "alquimia musical"[1] [2] e um dos principais discos da música popular brasileira, tendo sido eleito em lista divulgada pela revista Rolling Stone Brasil, o sexto melhor disco da música brasileira de todos os tempos.[3] O crítico Philip Jandovský, do Allmusic, elogiou especialmente as melodias do álbum que conseguem soar naturais ao mesmo tempo em que nunca são previsíveis ou banais.[4]

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Ficha dada pelo Allmusic:[4]

Referências

  1. MILLARCH, Aramis. "Disco - Jorge Ben e a sua Tábua de Esmeralda". Publicado em O Estado do Paraná, coluna Jornal do Espetáculo, em 09 de junho de 1974, p. 74. Página visitada em 22 de agosto de 2012.
  2. FERREIRA, Tiago. "Grandes Álbuns #4: Jorge Ben – A Tábua de Esmeralda". Publicado em 26 de novembro de 2010. Página visitada em 22 de agosto de 2012.
  3. "Os 100 maiores discos da Música Brasileira" - Rolling Stone Brasil, outubro de 2007, edição nº 13, página 109.
  4. a b JANDOVSKÝ, Philip. "A Tábua de Esmeralda". Página visitada em 21 de agosto de 2012.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]