A Tribuna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde maio de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde maio de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Tribuna
A Tribuna
Periodicidade diário
Formato HD
Proprietário Família Santini
Fundador(es) Olímpio Lima
Editor Carlos Conde
Fundação 1894
Sede Santos
Página oficial [1]

A Tribuna é o maior jornal em circulação na Baixada Santista e faz parte do Sistema A Tribuna de Comunicação, que conta com a TV Tribuna (afiliada à Rede Globo), Rádio Tribuna FM, jornais Primeira Mão (Santos e Campinas), portal A Tribuna Digital e o Expresso Popular. E é o único jornal do Brasil com uma seção diária voltada especificamente para o setor portuário, com destaque para o noticiário do Porto de Santos, o maior do País. Antes denominada como Tribuna do Povo, o jornal circula desde 1894 e está entre os mais antigos no país.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada pelo maranhense Olímpio Lima e depois dirigida pelo cearense Manuel Nascimento Júnior, A Tribuna foi ampliada e modernizada por Giusfredo Santini, transformando-se em uma empresa holding de comunicações, presidida pelo filho de Giusfredo Santini, Roberto Mário Santini. Além do jornal centenário, o Sistema A Tribuna de Comunicação (SAT) inclui a TV Tribuna (afiliada à Rede Globo), rádio Tribuna FM, jornais Primeiramão de Santos e de Campinas, o portal A Tribuna Digital e o Expresso Popular.

O início – Com o nome A Tribuna do Povo, o jornal começou a circular duas vezes por semana, em 26 de março de 1894, por iniciativa de Olímpio Lima, um maranhense de idéias combativas que se fixou em Santos. Em 1909, dois anos após a morte de Olímpio Lima, o jornal foi adquirido por Manuel Nascimento Júnior, que lhe deu novo impulso.

Em 1912, Nascimento trouxe a impressora Albert e várias linotipos (máquinas de composição automática), abolindo a feitura manual. A Tribuna, em 1927, já em novo prédio e instalações próprias, que ainda mantém na Rua General Câmara 90-94, adquiriu outra linotipo e a sua primeira rotativa, uma impressora Man, com capacidade para editar jornais de 40 páginas.

Nesse período, o genro de Nascimento, Giusfredo Santini, assumiu a superintendência da empresa, dando-lhe nova dimensão. Nascimento Júnior ficou à frente de A Tribuna por 50 anos, falecendo em 29 de maio de 1959. Giusfredo Santini assumiu a direção da empresa, chamando seu filho, Roberto Mário Santini, para superintendência do jornal.

Papel na região[editar | editar código-fonte]

A Tribuna mantém sucursais e correspondentes por toda a Região Metropolitana da Baixada Santista (Santos, São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Bertioga, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe) e, desde sua fundação, oferece ao seu público leitor um completo noticiário regional, nacional e internacional.

O jornal edita semanalmente cadernos especiais para públicos de interesses diferenciados, como Jornal Motor, Turismo, Bom Programa, Digital, Ciência & Meio Ambiente, além da revista AT Revista.

O Grupo A Tribuna também estimula o esporte da região, organizando e/ou apoiando eventos tradicionais:

Santos - 10Km Tribuna FM, Torneio A Tribuna de Tênis, Copa Paulo Clemente Santini de Minitênis, Torneio Popular de Tamboréu de Praia;
Praia Grande - Meia Maratona da Praia Grande, Circuito de Surf Colegial;
Cubatão - Desafio da Mata Atlântica.

Redação[editar | editar código-fonte]

A primeira substituição de equipamentos gráficos de A Tribuna ocorreu em 1912, por iniciativa do então diretor do jornal, Manuel Nascimento Júnior, que adquiriu moderna impressora rotativa Albert, importada da Alemanha. Com a nova rotativa, chegaram dos Estados Unidos três novas máquinas Lynotipe, para composição mecânica, porque até então, A Tribuna era composta manualmente (letra por letra), por tipógrafos, e impressa em antigo maquinário cilíndrico Alanzet, também alemão. Dadas as condições econômicas da Cidade e da região, a renovação introduzida por Nascimento Jr. foi considerada de muito arrojo.

Com a mudança da sede do jornal da Rua D. Pedro II para a Rua General Câmara, em 1919, as oficinas foram novamente modernizadas por Nascimento Jr., que adquiriu outras máquinas linotipo de composição, um equipamento completo de fundição para chumbo, e nova rotativa também alemã, a MAM, agora com capacidade de impressão para 40 páginas de uma só vez. As instalações, porém, foram praticamente destruídas durante empastelamento político, em 30 de outubro de 1930, mas a rotativa escapou quase inteira, o que permitiu que o jornal voltasse a circulação com 24 páginas, 33 dias depois do ataque.

O ex-diretor-superintendente de A Tribuna, Giusfredo Santini, também deu especial atenção à modernização gráfica, importando da Alemanha moderníssima rotativa Koenig-Bauer, em 1954. Com capacidade de imprimir 20 mil jornais de 64 páginas por hora, inclusive em cores. A primeira impressora de A Tribuna, a Alanzet, do começo do século; a Segunda, a Albert e a Mam, por coincidência, foram negociadas com jornais de Campinas.

Em 1975, com as modificações no sistema de composição de A Tribuna, do sistema quente (linotipos e telhas de chumbo-antimônio), para o sistema a frio (lâminas de náilon, utilizando naylonprint), a rotativa Koening-Bauer sofreu uma substancial modificação mecânica, sem perder a qualidade da impressão: os leitores nem notaram diferença quando, em fase de testes, o sistema a frio substituiu o quente, desativado a seguir.

Em outubro de 1989, também por iniciativa de Giusfredo Santini e Roberto Mário Santini, A Tribuna encomendou nos Estados Unidos a avançada Goss Urbanit, da Rockwell Graphic Systems & Company, de Chicago, para impressãio ofsete em cores, que pode imprimir diferentes cadernos coloridos de 48 páginas por hora, que exigiu prédio próprio. Foi inaugurada, juntamente com o parque gráfico, no dia 6 de novembro de 1991, quase um ano depois do falecimento de Giusfredo Santini, ocorrido em 20 de novembro de 1990.

Essas mudanças foram acompanhadas de ampla reformulação gráfica no jornal, com a divisão em cadernos, instituição da cor nas fotografias e gráficos e a modernização na diagramação.

Versátil, a nova impressora também é modular, permitindo o acréscimo de novos equipamentos para ampliação de sua capacidade.

Jornal[editar | editar código-fonte]

Com notícias relevantes e de interesse público, A Tribuna mantém sucursais e correspondentes por toda a Região Metropolitana da Baixada Santista e, desde sua fundação, oferece um completo noticiário regional, nacional e internacional. Local -

No primeiro caderno de A Tribuna, a editoria Local se dedica aos acontecimentos de Santos, destacando fatos políticos, institucionais e sociais. É um instrumento fundamental para os leitores que procuram análises sobre os últimos acontecimentos da Cidade.

Cidades - Neste caderno, A Tribuna oferece um conteúdo de prestação de serviço e informação relativo às demais cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista (São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Bertioga, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe).

Sindical - Nesta seção, A Tribuna oferece os principais destaques envolvendo as mobilizações de diversas categorias profissionais tanto na Baixada Santista como em todo o País.

Polícia - Na página policial, o leitor confere as principais notícias do setor, sempre narradas com seriedade e veracidade. Nesta seção há um apanhado das principais ocorrências policiais nas cidades da Baixada Santista e no Brasil.

Porto e Mar - A conjuntura portuária é destacada neste caderno, que trata de negócios, novos empreendimentos e cobertura dos principais fatos relacionados ao principal porto brasileiro, considerado o maior da América Latina, responsável por mais de 25% do comércio internacional brasileiro.

Esporte - O caderno Esporte traz tudo sobre as principais competições nacionais e internacionais e acompanha de perto o noticiário do Santos Futebol Clube.

Brasil - O noticiário de Brasil oferece os principais acontecimentos políticos e sociais do País. Para este caderno, o jornal conta com material fornecido por agências de notícias, igualmente selecionado e editado pelas equipes, e também matérias produzidas na redação.

Economia - A seção Economia traz informações precisas com linguagem clara, aproximando o tema com a região. O caderno orienta o leitor com informações de investimentos e indicadores econômicos.

Mundo - A seção Mundo publica diariamente os principais fatos internacionais, com enfoque político e econômico, conflitos e acidentes. Com ele, o leitor de A Tribuna tem acesso ao que é publicado nas mais importantes agências de notícias do País.

Galeria - Neste caderno, o leitor acompanha as principais notícias nas áreas de cultura e entretenimento. Informações sobre espetáculos culturais, filmes em cartaz, shows e exposições têm espaço reservado no Galeria. Social - Luiz Alca de Sant'Anna oferece as melhores informações do colunismo social, sempre acompanhado de artigos e flashes de importantes nomes da Baixada Santista.

Classificados - Um caderno de qualidade que fornece ao leitor serviços voltados à locação e venda de imóveis, ofertas de emprego e consulta para quem quer comprar, vender ou fazer manutenção em seu automóvel.

Cadernos Especiais - O jornal também edita semanalmente cadernos especiais para públicos de interesses diferenciados, como Jornal Motor, Turismo, Bom Programa, Ciência & Meio Ambiente (que inclui a seção Digital), além da AT Revista.

Esporte - (circula às segundas-feiras) O melhor do esporte em um caderno especial que traz uma análise clara e objetiva dos principais acontecimentos esportivos do final de semana.

Ciência - (circula às segundas-feiras) Caderno voltado para as descobertas e pesquisas mais recentes no Brasil e no mundo. Os assuntos mais complexos são discutidos com o uso de recursos visuais para uma melhor explicação dos fatos.

Jornal Motor - (circula às quartas-feiras) Com as últimas notícias sobre vendas, compras e manutenção de veículos, o leitor pode tirar suas dúvidas a respeito dos automóveis, tabelas de preço, além de temas comparativos entre diferentes modelos.

Indústria - (circula às sextas-feiras) Neste caderno, o leitor poderá apreciar as atividades que diversos pólos industriais da região realizam para erradicar o desemprego, proteger o meio ambiente, além da divulgação de grandes negócios nos ramos petroquímico, siderúrgico entre outros.

Bom Programa - (circula às sextas-feiras) Caderno criado para divulgar a programação cultural de Santos e da região. O encarte conta com dicas de cinema, teatro, bares, shows, concertos, dança, exposições, casas noturnas e Palavras Cruzadas.

Turismo - (circula aos domingos) O caderno Turismo traz os principais destinos do Brasil e do mundo com fotos e conteúdo atraentes para quem gosta de viajar. Uma seção dinâmica que disponibiliza tabelas, gráficos e quadros informativos.

AT Revista - Desde dezembro de 2004, a AT Revista ganhou um novo layout com papel característico das publicações nacionais. Mais ampla e moderna, a história da publicação começou há mais de seis anos, quando ainda era um suplemento encartado no veículo aos domingos.

Ousada e elegante, a revista aborda assuntos do cotidiano, além de matérias sobre moda, comportamento, decoração, família, atualidades e consumo. Sua distribuição é gratuita e encartada no jornal A Tribuna todos os domingos.

A Tribuna Digital[editar | editar código-fonte]

A Tribuna mantém seu portal na internet desde 1994. Desde então, várias reformulações gráficas foram feitas no site, em especial a de março de 2007, quando a edição impressa do jornal ganhou uma versão eletrônica. Surgiu, então, A Tribuna Digital, edição diária acessada por assinantes na internet.

Uma ferramenta especialmente desenvolvida possibilita a leitura dos exemplares impressos na tela do computador dos assinantes. A facilidade e flexibilidade desse novo recurso atraiu ótimos resultados para a empresa e despertou a atenção de milhares de internautas que começaram a desfrutar deste conteúdo.

A Tribuna Digital disponibiliza não apenas as notícias do dia, como também edições mais anteriores, com um arquivo gerado desde abril de 2007. Não-assinantes interessados em conhecer o conteúdo da versão eletrônica podem acessar a versão digital em um prazo de 10 dias.

Além de A Tribuna Digital, uma equipe de reportagem comanda A Tribuna On Line, destinada a atualizar o portal com informações diárias dos principais fatos da região, do Brasil e do mundo. O site conta com canais diferenciados para facilitar a navegação: Geral, Esportes e Variedades. Além disso,

A Tribuna On line ganhou, durante a reformulação do portal, importantes serviços de interatividade: o foto-leitor, pelo qual os internautas mandam fotos de fatos importantes e curiosos, o papo com editores, um canal de comunicação entre profissionais do jornal e a população em geral, os blogs Cine Blog e Blog AT, um canal de sugestão de matéria, pelo qual as pessoas podem enviar dicas de reportagens, e os games, destinados a várias faixas etárias.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.