A Vida Alheia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Vida Alheia
Informação geral
Formato Sitcom
Gênero Comédia
Criador(es) Miguel Falabella
Desenvolvedor(es) Rede Globo
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Director(es) Marco Rodrigo
Cininha de Paula
Roteirista(s) Miguel Falabella
Antônia Pellegrino
Flávio Marinho
Elenco Cláudia Jimenez
Marília Pêra
Danielle Winits
Paulo Vilhena
Raoni Carneiro
Sandro Christopher
Sylvia Massari
Localização Rio de Janeiro - RJ
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Transmissão original – - 26 de agosto de 2010
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 20

A Vida Alheia foi uma série de televisão brasileira produzida e exibida pela Rede Globo, que teve sua estreia no dia 8 de abril de 2010 e teve seu último episódio exibido no dia 26 de agosto de 2010.[1] Criada e roteirizada por Miguel Falabella, com colaboração de Antônia Pellegrino, Flávio Marinho e Carlos Lombardi, a série conta com a direção de Marco Rodrigo, Cininha de Paula e o próprio Miguel Falabella, direção geral de Cininha de Paula e núcleo de Roberto Talma.[2]

Com o slogan "A vida alheia é mais interessante que a sua"[1] a série trata do cotidiano da redação de uma revista semanal dedicada a cobrir a vida das celebridades, inspirada nos tablóides sensacionalistas americanos e ingleses.[3]

Produção[editar | editar código-fonte]

Durante um jantar, incomodados com a presença de um paparazzo, o autor Miguel Falabella e a atriz Cláudia Jimenez começaram a esboçar um programa que mostraria os bastidores de uma revista dedicada a cobrir a vida de celebridades,[4] mas não de forma perjorativa ou tendenciosa, e sim homenageando a imprensa[5] tratando tão-somente "das indagações, das angústias, da voracidade de uma revista semanal".[4]

Durante o lançamento da produção,[1] Falabella declarou que a série teria por objetivo tratar de relações pessoais, mas não necessariamente de forma cômica, negando o rótulo "série de humor".

Enredo[editar | editar código-fonte]

O seriado narra a rotina dos profissionais que trabalham em revista dedicada ao universo das celebridades, com cada episódio mostrando os bastidores da composição de uma edição da revistas[5]

O primeiro,[6] dos quinze episódios planejados para a primeira temporada,[1] trata de uma investigação, conduzida pela repórter interpreta por Danielle Winits, para elucidar a paternidade do filho da modelo Veronica Moyana, interpretada por Isabeli Fontana.[6]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Cláudia Jimenez Alberta Peçanha, a editora-chefe da revista "A Vida Alheia".
Marília Pêra Catarina Faissol
Danielle Winits Manuela[7]
Paulo Vilhena Lírio[8] [9]
Karin Roepke Olívia[10]
Edgard Bustamante Chico
Sandro Christopher Duran
Raoni Carneiro João[11]
Carlos Gregório Júlio, ex-marido e rival de Catarina
Lana Guelero Jaula
Tayana Dantas Alana
Sylvia Massari Solange
Guilherme Trajano Tom
Kim Kamberlly Paula
Luciana Rigueira Meire
Karina Marthin Leila
Luciano Borges Pardal

Os temas de cada episódios decorrem das participações especiais realizadas. No primeiro episódio, em que participou a top model Isabeli Fontana,[6] [12] a equipe de reportagem da revista investigava a paternidade do filho da personagem interpretada por ela.

A atriz Juliana Knust também participaria de um episódio da série, como uma ex-participante do reality show Big Brother Brasil.[13]

Episódios[editar | editar código-fonte]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Patrícia Kogut, do jornal O Globo mostrou-se surpreendida pelo tom da série,[14] dizendo que "o seriado não possui a leveza das comédias que ele já fez na televisão. O humor mais ferino e pesado, quase vizinho de uma certa amargura, lembra mais alguns trabalhos seus no teatro, como Sereias da Zona Sul", o que teria permitido ao ator Paulo Vilhena compor um personagem, em sua opinião, diferente de todos aqueles que já teria interpretado.[14]

Após a estreia do programa, as suspeitas de que atrairia controvérsias por mostrar "o lado sórdido do jornalismo" foram levantadas,[15] inclusive pelos próprios telespectadores.[15] A colunista Fabíola Reipert mostrou-se indignada com a forma como os jornalistas eram retratados na série,[16] como pessoas capazes de inventar citações, quando na verdade, os jornalistas brasileiros se pautariam pela ética, deixando de revelar situações comprometodoras sobre muitas celebridades, e o roteiro de Falabella estaria desmerecendo o trabalho de todos esses profissionais.[16] O jornalista Ale Rocha, do site Yahoo!, não compartilharia da indignação de Reipert, discordando e opinando que Falabella estaria apenas mostrando "uma realidade que não está presente em todas as redações, mas que nem por isso é inexistente",[15] [17] em especial quanto ao desfecho do primeiro episódio.[15] [18]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

  1. "Noticias de Manchete" - Tatyane Carvalho
  2. "Encontros" - Maria Gadú
  3. "Lounge" - Maria Gadú
  4. "Tudo Diferente" - Maria Gadú
  5. "Alcohol" - Cansei de Ser Sexy
  6. "Cólera" - Marya Bravo
  7. "Eu Sempre Aqui Esperando por Você" - Agnela
  8. "Na multidão" - Ana Cañas (tema do Chico)
  9. "Tema de Amor" - Thais Gulin
  10. "Super Mulher" - Ana Cañas
  11. "Clássica" - Marya Bravo
  12. "Fala" - Marya Bravo
  13. "Céu de Alumínio" - Agnela
  14. "Bubuia" - CéU
  15. "Pipoca contemporânea" - Luiza Possi
  16. "Sweet About me" - Gabriella Cilmi
  17. "Master and Servant" - Nouvelle Vague
  18. "My Cherrie Amour" - Alexia Bomtempo
  19. "Eet" - Regina Spektor

Referências

  1. a b c d Patricia Teixeira; Juliana Moraes (18 de março de 2010). Reverso da Moeda - Miguel Falabella põe atores para falar da Vida Alheia, na Globo. Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br.
  2. TV Globo (2010). Descrição de alguns episódios de A Vida Alheia. Globo.com. TV Globo. Página visitada em 17 de julho de 2012.
  3. [1]. Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br.
  4. a b Jornalistas, médicos e loucos (5 de abril de 2010). IstoÉ Gente, São Paulo, n. 551, p. 84
  5. a b Conheça o elenco do seriado A Vida Alheia, de Miguel Falabella. Globo.com. Videoshow.globo.com (2010).
  6. a b c Renan Botelho (2 de abril de 2010). Isabeli Fontana se diverte nos bastidores A Vida Alheia. Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br.
  7. [2]. Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br.
  8. MASELLI, Juliana (18 de março de 2010). Vivendo paparazzo na TV, Paulo Vilhena diz: 'Tenho trauma deles'. EGO. Ego.globo.com. Página visitada em 23 de abril de 2010.
  9. Claudia Jimenez e Paulo Vilhena gravam na madrugada. EGO. Ego.globo.com (6 de março de 2010). Página visitada em 23 de abril de 2010.
  10. PRADO, Miguel Arcanjo (15 de abril de 2010). Karin Roepcke estreia na televisão como repórter invejosa. R7. Página visitada em 23 de abril de 2010.
  11. MASELLI, Juliana (18 de março de 2010). Raoni Carneiro fala sobre volta ao trabalho depois do nascimento da filha. EGO. Ego.globo.com. Página visitada em 23 de abril de 2010.
  12. Isabeli Fontana participa da gravação de 'Vida Alheia'. EGO. Ego.globo.com (10 de fevereiro de 2010). Página visitada em 23 de abril de 2010.
  13. Vida Alheia: Juliana Knust comenta fim das gravações. Estrelando. Estrelando.r7.com (22 de março de 2010). Página visitada em 23 de abril de 2010.
  14. a b KOGUT, Patrícia (12 de abril de 2010). Crítica: ‘A vida alheia’ traz nova faceta de Falabella para a TV (.globo.com). Patrícia Kogut.com. O Globo. Página visitada em 23 de abril de 2010.
  15. a b c d ROCHA, Ale (9 de abril de 2010). ‘A Vida Alheia’ incomoda muita gente? (em português). Alerocha.com. Página visitada em 29 de abril de 2010.
  16. a b REIPERT, Fabíola (9 de abril de 2010). Falabella está equivocado… (.com). Fabíola Reipert. Entretenimento.r7.com. Página visitada em 23 de abril de 2010.
  17. ROCHA, Ale (16 de abril de 2010). A Vida Alheia" é mais interessante que a sua? (em português). Colunistas.yahoo.net. Página visitada em 29 de abril de 2010.
  18. STYCER, Maurício (9 de abril de 2010). A Vida Alheia" faz retrato arrasador do jornalismo de celebridades. Universo Online. Mauriciostycer.blog.uol.com.br. Página visitada em 29 de abril de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre séries de televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.