Abaddon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

Abaddon (também conhecido como Apollyon) é um termo hebraico que tem o significado de “destruição” ou "Destruidor". Na Bíblia, figura no Livro de Jó (26,6) e no Livro do Apocalipse (9:11).

Em Revelação 9:11, esta palavra hebraica está transliterada no texto em português. Lemos ali a respeito da simbólica praga de gafanhotos, que estes têm “um rei, o anjo do abismo. Seu nome, em hebraico, é Abadon, mas em grego ele tem o nome de Apolion”.

No hebraico, a palavra ʼavad·dóhn significa “destruição” e pode também referir-se ao “lugar de destruição”. Aparece no texto hebraico original no total de cinco vezes, e em quatro das ocorrências é usada em paralelo com “sepultura”, “Seol” e “morte”. (Sal 88:11; Jó 26:6; 28:22; Pr 15:11) A palavra ʼavad·dóhn, nestes textos, evidentemente refere-se aos processos destrutivos que resultam da morte humana, e estes textos indicam que a decomposição ou destruição ocorre no Seol, a sepultura comum da humanidade. Em Jó 31:12, ʼavad·dóhn designa o efeito prejudicial dum proceder adúltero. Jó declarou: “[Tal proceder adúltero] é um fogo que consumiria até à destruição [ʽadh-ʼavad·dóhn], e se arraigaria entre todos os meus produtos.” — Veja Pr 6:26-28, 32; 7:26, 27.

Abadon, o anjo do abismo — quem é ele?

Em Apocalipse 9:11, porém, a palavra “Abadon” é usada como o nome do “anjo do abismo”. O correspondente nome grego, Apolion, significa “Destruidor”. No último século fizeram-se esforços para mostrar que este texto se aplicava profeticamente a pessoas, tais como o imperador Vespasiano, Maomé e até mesmo Napoleão, e o anjo, em geral, era encarado como “satânico”.

Deve-se notar, porém, que Apocalipse 20:1-3  "E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão.
Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.
E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo."

Apocalipse 20:1-3 mostra que o anjo com “a chave do abismo” é representante de Deus, vindo do céu, e, em vez de ser “satânico”, ele amarra Satanás e o lança no abismo. Comentando Apocalipse 9:11, The Interpreter’s Bible (A Bíblia do Intérprete) diz: “Abadon, porém, não é um anjo de Satanás, mas de Deus, realizando sua obra de destruição às ordens de Deus.”

Logo, A bem da [1] . conclui-se com base de comparação entre os textos acima citados, que O "Anjo que portava a chave do abismo e que prendeu satanás em Ap. 20:1-3, não pode ser o Anjo "do" abismo, que "habita no abismo", concluindo que este também não pode estar a seu serviço, mas apenas submetido a sua máxima autoridade e limite, como visto posto, em Ap. 9. Assim sendo, todas estas considerações à Luz da Bíblia e toda autoridade conferida e manifestada intrinsecamente à própria bíblia, sendo a esta vedada quaisquer formas de [2]  que venha alterar a literalidade de sua interpretação, haja vista que é considerada objeto [3]  portanto, de caráter não somente de base de estudos e interpretação desta ou de suas referência históricas, mas [4]  onde versa as premissas das mais diversas formas de [5]  fundamentando-se nestes princípios que dentro desta premissa de autoridade limitada, é possível verificar-se no capítulo 9:1 de Apocalipse, a visão de uma estrela caída do céu sobre a terra, dentro de um [6] , específico que requer uma análise de [7]  do assunto para não fugir à sua essência e [8] . Vejamos o contexto:
 As sete trombetas (refere-se aos tempos de toda a história da humanidade e seus fenômenos) Apocalipse 9:1-11
E o quinto anjo tocou a sua trombeta,(A quinta trombeta refere-se as pragas do Egito) e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.(esta chave foi concedida somente par aquele tempo)
E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu-se o sol e o ar.
E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra.
E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus.
E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem. (observa-se uma limitação de poder)
E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.
E o parecer dos gafanhotos era semelhante ao de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças havia umas como coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens.
E tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como de leões.
E tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros, quando muitos cavalos correm ao combate.
E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses.
E tinham sobre si o rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego Apoliom. (Observe o Conectivo "do" ) que indica que o [9]  é portanto o seu lugar de [10] .
Passado é já um ai; eis que depois disso vêm ainda dois ais. (refere-se as outras duas trombetas que estariam por vir)

Apocalipse 9:1-12 À "estrela" (neste caso, refere-se à "Lúcifer")Atribuído por Deus nas escrituras como Anjo de luz (sinônimo), Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! Isaías 14:12 Logo, "Assim diz o Senhor DEUS: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. (Observe o Tempo do Verbo)

Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.
Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas.
Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti.
Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei(referindo-se à uma expulsão), profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas.
Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus(refere-se a destituição do poder e lançado para "Terra" onde habita os Reis, e confirma Ap. c9), para que olhem para ti.
Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem.(refere-se ao tempo final onde será exercido o juízo final de Deus).Ezequiel 28:12-18

relata que esse, por sua corrupção foi expulso do céu.

Sobre a Expulsão de Lúcifer do Céu E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos;

Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus.
E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele(para onde? "Terra" Lugar? "Abismo".Apocalipse 12:7-9


Nos textos hebraicos que acabamos de considerar é evidente que ’avad·dóhn está em paralelo com o Seol e a morte. Em Apocalipse 1:18, encontramos Cristo Jesus declarando: “Eis que vivo para todo o sempre, e tenho as chaves da morte e do Hades.” Seu poder com respeito ao abismo é demonstrado em Lucas 8:31. Que ele tem poder, destrutivo, inclusive o poder de destruir Satanás, é evidente de Hebreus 2:14, que diz que Jesus participou de sangue e carne para que “pela sua morte, reduzisse a nada aquele que tem os meios de causar a morte, isto é, o Diabo”. Em Apocalipse 19:11-16 ele é claramente representado como o Destruidor ou Executor designado por Deus.

Fonte: it-1 p.10 - Estudo Perspicaz das Escrituras, Vol I.

(http://wol.jw.org/pt/wol/h/r5/lp-t)

Literatura e Ficção[editar | editar código-fonte]

De acordo com O Livro de Urantia no Documento 53 Abaddon é o Chefe do séquito do Príncipe planetário Caligástia. Abaddon escolheu seguir Caligástia e se unir à rebelião na época do ocorrido, há aproximadamente 200 anos atrás.

Apollyon ou Abaddon é o principal antagonista no livro A Batalha do Apocalipse do escritor brasileiro Eduardo Spohr.

Abaddon é o nome de um chefe do jogo Castlevania Dawn of Sorrow [1], da plataforma Nintendo DS, no qual ele toma a forma de um gafanhoto humanoide demoníaco.

Abaddon também é o nome do quinto livro da série Left Behind (Deixados para trás), numa clara referência à profecia do livro de Apocalipse.

Na Série Supernatural Abaddon é um cavaleiro do inferno, um demônio muito poderoso que caçava Henry Winchester e um objeto misterioso sobrenatural de posse de sua ordem. Em sua busca, Abaddon ocupou Sands Josie, uma mulher familiarizada com a Ordem das Letras.Abaddon foi a única responsável pela extinção dos Homens das Letras.

Abaddon também é o nome de um heroi na modificação de Warcraft III, Defense of the Ancients e em sua recente sequência Dota 2.

Abaddon também é o nome de um personagem do jogo Darksiders.

Abaddon também é o nome do Demónio Maior combatido por Clary, Jace, Alec e Isabelle no livro Cidade de Ossos de Cassandra Clare.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Verdade
  2. Sincretismo
  3. Sagrado
  4. Absoluto
  5. religião
  6. contexto
  7. interpretação sistematizada
  8. finalidade
  9. Abismo
  10. Habitação