Abaetetuba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde janeiro de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Município de Abaetetuba
"Abaeté"
Bandeira de Abaetetuba
Brasão de Abaetetuba
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1724
Gentílico abaetetubense
CEP 68440-000
Prefeito(a) Francineti Maria Rodrigues Carvalho (PSDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Abaetetuba
Localização de Abaetetuba no Pará
Abaetetuba está localizado em: Brasil
Abaetetuba
Localização de Abaetetuba no Brasil
01° 43' 04" S 48° 52' 58" O01° 43' 04" S 48° 52' 58" O
Unidade federativa Pará Pará
Mesorregião Nordeste Paraense IBGE/2008[1]
Microrregião Cametá IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Barcarena, Igarapé-Miri e Moju
Distância até a capital Linha reta: 53 km; rodofluvial: 60 5 km; rodoviário: 101 5 km
Características geográficas
Área 1 610,743 km²
População 148 846 hab. est. IBGE/2012[2]
Densidade 92,41 hab./km²
Altitude 10[3] m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,628 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 750 727,592 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 5 198,40 reais IBGE/2012[5]
Página oficial

Abaetetuba é um município do estado do Pará, no Brasil. Pertencente a Microrregião de Cametá, que por sua vez, integra a Mesorregião Nordeste Paraense. Sua população em 2014 está estimada em 148.873 habitantes, é a cidade-pólo da Região do Baixo Tocantins e a 7° mais populosa do Estado. O município está localizada as margens do Rio Maratauíra, um afluente do Rio Tocantins. O Município compreende dois distritos: Abaetetuba, sede do mesmo e a Vila de Beja. Abaetetuba é um dos municípios paraenses que tem o privilégio de possuir uma cultura própria muito forte.

História[editar | editar código-fonte]

O distrito de Beja foi o berço da colonização de Abaetetuba. Por volta de 1635, padres capuchinhos vindos do Convento do Una, em Belém, após percorrerem os rios da região, juntaram-se a uma aldeia de tribos indígenas nômades. O aglomerado foi chamado de "Samaúma" e, depois, batizado de "Beja" pelo governador Francisco Xavier de Mendonça Furtado.

Embora Francisco de Azevedo Monteiro seja considerado, no imaginário popular, o fundador, pois chegou para tomar posse desse território como proprietário de uma sesmaria. Na beira do rio Maratauíra, num local protegido das marés pela ilha de Sirituba e nas proximidades do sítio Campompema e da Ilha da Pacoca, fundou um pequeno povoado, em 1724.

O município de Abaetetuba foi desmembrado do território da capital do Estado, Belém, em 1880, de acordo com a Lei 973, de 23 de março, que também constituiu o município como autônomo. Um ano depois, em 1881, o presidente interino da Câmara em Belém, José Cardoso da Cunha Coimbra, instalou, no município, a Câmara Municipal de Abaeté. Por meio do Decreto-Lei 4 505, de 30 de dezembro de 1943, foi instituído o nome "Abaetetuba".

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome primitivo do município era "Abaeté", que, na língua tupi, significa "homem verdadeiro", através da junção dos termos abá (homem) e eté (verdadeiro).[6] Por meio do Decreto-lei 4 505, de 30 de dezembro de 1943, foi-lhe acrescentado o sufixo "tuba", oriundo do termo tupi tyba (ajuntamento), para diferenciá-lo do município homônimo no estado de Minas Gerais. Portanto, "Abaetetuba" significa, na língua tupi, "ajuntamento de homens verdadeiros".[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município possui uma rede hidrográfica bastante vasta, navegável em quase toda a sua extensão. Existem cerca de 45 ilhas que constituem a chamada Região das Ilhas. O clima é comum da Amazônia, equatorial e super-úmido. Registra-se no município a existência de florestas de terra firme e florestas de várzeas.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cidade é uma surpresa agradável para aqueles que visitam pela primeira vez, simples eu seu traçado urbano, é uma típica cidade da amazônia. Abaetetuba cresceu às margens do Rio Maratauíra (ou Meruú), que é um afluente do rio Tocantins. Seu povo é alegre, hospitaleiro e, acima de tudo apaixonada por sua terra. Abaetetuba é uma cidade que guarda tantas peculiaridades que a soma destes acaba gerando uma paixão pela terra natal, com tons de bairrismo. Seus poemas sobre "a terra maratuia " são verdadeiras declarações de amor.

A cidade tem um Patrimônio histórico, paisagísticos e culturais digno de ser visitado e admirado. Exemplos disso são as belas igrejas, algumas muito antigas como a Igreja de São Miguel Arcanjo, na centenária Vila de Beja e a Catedral de Nossa Senhora da Conceição, sede da Diocese de Abaetetuba, e outros mais moderno como a de Nossa Sra. de Nazaré e o Santuário de Nossa Senhorado Perpétuo Socorro, uma das maiores do estado.

No passado, o municipio ficou conhecido como “a Terra da Cachaça”, devido a próspera indústria de aguardente de cana localizado na época em Abaetetuba. Os Engenhos, no início do Século XX eram contados às dezenas, porem hoje só existe as ruínas e apenas uma pequena unidade fabril, o Engenho Pacheco, que produz perto de 1.000 litros por mês de uma excelente cachaça que é usufruída por um pequeno número de privilegiados dentro do próprio município. Esse símbolo local foi imortalizado nos versos de Ruy Barata ao cantar "só lembrar da mardita me lembrei de Abaeté".

Turismo[editar | editar código-fonte]

Praias[editar | editar código-fonte]

Para aqueles que amam o verão e o sol, a cidade de Abaetetuba apresenta algumas oportunidades de férias encantadoras. A famosa praia de Beja, localizada nas margens do rio Pará, praia de água doce, que encanta os visitantes com a beleza, em julho é uma das mais visitadas do verão paraense, atraindo mais de 60 mil pessoas por fim de semana.

Existe outras praias como a de Guajará de Beja e da Ilha de Capim, que são um convite ao ecoturismo, com trilhas pela mata e paisagem exuberante.

Há também muitos balneários como Zico, Paraíso, Conceição, Colônia Velha, Camotim, Abaetezinho com riachos de águas frias cercado por uma bela vegetação.

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Abaetetuba consolida-se como detentora de um dos maiores e mais animados carnavais do estado. Mais de 50 mil brincantes invadem a avenida da folia no mês de fevereiro, número que cresce exponencialmente a cada ano. São blocos, trios elétricos, escolas de samba, shows de bandas, tudo o que faz a alegria daqueles que buscam a diversão. Mas são as micaretas o grande destaque do carnaval abaetetubense, atraindo foliões de várias partes do Pará e de outros estados, como Maranhão e Tocantins.

Quadra Junina[editar | editar código-fonte]

No mês de Junho a grande atração fica por conta do Concurso de Quadrilhas Tradicionais e Modernas, o maior e mais belo evento dessa categoria no estado.

Um exemplo de organização e riqueza no figurino e nas apresentações, as quadrilhas superam os limites da mera dança junina e o expandem para encenações de diversos temas nacionais e internacionais.uma das melhores quadrilhas é o coração xaveriano,com 5 títulos…e muitos espetaculos.

Brinquedo de Miriti

Miritifest[editar | editar código-fonte]

Abaetetuba é conhecida como a Capital Mundial do Brinquedo de Miriti. Em 2004, o Governo Municipal apoiou a criação do Festival de Miriti (MIRITIFEST), que chegou a sua 11º Edição (2014). O evento destaca o Artesanato de Miriti e apresenta obras de grande nível artístico criado e apresentado por muitos artesãos locais, além da exposição de produtos e serviços de empresas locais e de outros municípios. A cada ano aumenta a participação da população e de visitantes vindos de todo o Estado, e do Brasil, atraídos pelo extenso programa cultural, incluindo apresentações artísticas e mostra bandas regionais. O MIRITIFEST tornou-se rapidamente o maior evento cultural do Baixo Tocantins. O Brinquedo de Miriti é um dos maiores símbolos do Círio de Nazaré em Belém do Pará.

Tiração de Reis[editar | editar código-fonte]

A Tiração de Reis (nome que a Folia de Reis recebia em Abaetetuba desde os tempos das antigas Folias de Santos ou Tiração de Esmolas em Abaeté), veio da tradição folclórica da Folia de Reis e que em alguns lugares do Brasil ficou sendo conhecida como Tiração de Reis, especialmente no Sertão Nordestino que chegou em Abaeté na época da migração nordestina do Ciclo da Borracha. Em Abaeté as festas da Tiração de Reis eram tradicionais e eram realizadas tanto na cidade como pelo interior do município. Envolviam, muita musicalidade e atualmente as músicas saíram um pouco da tradição religiosa do fato, incorporando outras músicas populares alegres, como o carimbó, frevos, sambas, forrós e outras. A Fundação Cultural Abaetetubense (FCA), a partir do ano de 2005, recuperou a tradição da Tiração de Reis, que hoje possui vários grupos de folias.

Economia[editar | editar código-fonte]

Cidade-polo de uma região que abrange os municípios de Moju, Igarapé-Miri e Barcarena (somando uma população de mais de 350 000 habitantes), Abaetetuba é a setima mais populosa cidade do estado. A cidade proporciona fácil acesso aos portos de Belém e de Vila do Conde e ao sul do Pará, além de ser próxima ao Polo Industrial na Vila dos Cabanos, que se localiza a 30 km. Diversas empresas estão se instalando no município aproveitando a grande rede de serviços da cidade, fato refletido no produto interno bruto municipal, que triplicou em quatro anos.

A atividade econômica predominante no município é o setor terciário (comércio e serviços), que conta com uma ampla rede de estabelecimentos das mais diversas atividades.

Indústria[editar | editar código-fonte]

A atividade industrial tem pequena participação na economia abaetetubense, compõe-se sobretudo dos ramos alimentício e de beneficiamento de produtos agroflorestais. De um modo geral, as indústrias da cidade são de médio e pequeno portes e distribuem-se principalmente nos ramos de bebidas, moveleiro, madeireiro e oleiro-cerâmico. A cidade conta também com metalúrgicas e estaleiros.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

No setor agroflorestal, o município destaca-se como o 2º maior produtor de açaí do Pará, como o 3º maior produtor de bacuri e cupuaçu, e como o maior produtor de manga do estado. Outras culturas também marcam fortemente a agricultura abaetetubense, como mandioca, coco, miriti e bacaba.

Pecuária[editar | editar código-fonte]

Na pecuária, o município conta com bovinos, suínos e caprinos, além de possuir um abatedouro público.

Piscicultura[editar | editar código-fonte]

Na piscicultura o município caracteriza-se como o 5º maior pólo pesqueiro do estado,apresentando grande produção de camarão e caranguejo

Eleições[editar | editar código-fonte]

A Câmara Municipal de Abaeteuba dispõe de 15 vereadores, que são eleitos nos pleitos eleitorais a cada quatro anos.

Evolução de eleitores
Ano Eleitores
1988 35 144
1989 38 799
1990 40 503
1992 45 295
1994 47 974
1996 51 608
1998 54 895
2000 57 895
2002 63 349
2004 70 927
2008 80 175
2014 99.257

Divisão territorial[editar | editar código-fonte]

Em 1 de julho de 1956, a municipalidade continha os seguintes aglomerados populacionais:

  • Abaetetuba
  • Vila de Beja
  • Tucumanduba
  • Maracapucu
  • Ajuaí
  • Guajaraúna
  • Caeté
  • Murutinga
  • Colônia Nova
  • Colônia Velha
  • Tauerá de Beja
  • Pontilhão
  • Curuperé-Miri
  • Itacuruçá
  • Quianduba
  • Santa Terezinha
  • Campompema
  • Paramajó
  • Piratuba
  • Urubuéua
  • Sirituba
  • Abaetezinho

Bairros[editar | editar código-fonte]

  • Centro
  • São Lourenço
  • Algodoal
  • Santa Rosa
  • São Sebastião
  • Multirão
  • Aviação
  • Angélica
  • Cafezal
  • São João
  • Cristo Redentor
  • Francilândia
  • Santa Clara
  • São José
  • Castanhal
  • Jarumã
  • Bosque
  • Residencial Abaetetuba
  • Residencial Green Groover
  • Residencial Angélica
  • Residencial Angelin
  • Residencial Santa Clara
  • Chicolândia

Estrutura Urbana[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Na área da saúde, Abaetetuba conta com as seguintes unidades públicas:

  • 1 - Hospital Municipal Santa Rosa – em reforma
  • 1 - Hospital Geral de Abaetetuba
  • 1 - Hospital Júlia Sefer
  • 1 - UPA - Unidade de Pronto Atendimento. – em construção
  • 2 - CAPS - Centro de Atenção Psico Social.
  • 1 - Central do SAMU 192
  • Várias UBS pelos Bairros

Agências Bancárias[editar | editar código-fonte]

Abaetetuba conta com os seguintes bancos:

Segurança Pública[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com os seguintes órgãos públicos que atende toda região:

  • Comando de Policiamento Regional IX da Polícia Militar (CPR IX) - 31º BPM Abaetetuba
  • Superintendência Regional da Polícia Civil do Baixo Tocantins - Abaetetuba
  • 15º Grupamento Bombeiro Militar (15º GBM) – Abaetetuba
  • Núcleo Avançado do Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves" - Abaetetuba
  • Centro de Recuperação Regional de Abaetetuba – Susip
  • Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) - Detran
  • Defensoria Pública do Estado do Pará - Regional do Tocantins
  • Departamento Municipal do Trânsito (Demutran-Abaetetuba)

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Emissoras de Televisão[editar | editar código-fonte]

  • 1 - TV RBA- Abaetetuba- Afiliada Band - Canal 03
  • 2 - TV Conceição - Abaetetuba - Canal 42
  • 3 - TV Record - Abaetetuba - Afiliada a Rede Record- Canal 09
  • 4 - TV Liberal - Afiliada a Rede Globo - Canal 53
  • 5 - SBT Pará - Afiliada ao SBT- Canal 23
  • 6 - TV Cultura do Pará - Canal 11
  • 7 - Rede Vida - Canal 21
  • 8 – TV Esporte Interativo – Canal 51

Emissoras de Rádio[editar | editar código-fonte]

Abaetetuba conta com as seguintes emissoras de rádio:

  • Radio Guarany FM 104,9
  • Rádio Conceição FM 106,1

Futbol[editar | editar código-fonte]

Abaetetuba tem muita tradição no futebol, sua seleção já foi campeã de 12 edições do Campeonato Intermunicipal de Futebol, o ultimo título foi em 2014. Os Clubes de futbol mais conhecidos são o Abaeté Futebol Clube e o Vênus Atlético Clube. Os Jogos de Futbol oficiais acontecem no Estádio Humberto Parente.

Universidades e Faculdades[editar | editar código-fonte]

Filhos Ilustres[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • IBGE. Enciclopédia dos municípios brasileiros. Rio de Janeiro: IBGE, 1957. 335 pp. 1 vols.
  • Enciclopédia dos municípios brasileiros e seus administradores 1997-2000. Rio de Janeiro: Modrian, 2000. 455 pp. 5 vols. vol. 1. ISBN 85-7091-350-5.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. Título não preenchido, favor adicionar.
  3. Coordenadas Geográficas Geografos.com.br.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 21 de setembro de 2013.
  5. a b {{citar web |url=ftp://ftp.ibge.gov.br/Pib_Municipios/2012/base/base_2008_2012_xlsx.zip
  6. a b NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.

Fonte: MACHADO, Jorge, O Município de Abaetetuba: Geografia Física e dados estatísticos. Edição Alquimia.2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Pará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.