Abatiá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Abatiá
Bandeira de Abatiá
Brasão de Abatiá
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 17 de outubro de 1947
Gentílico abatiaense
Prefeito(a) Maria de Lourdes Ferraz Yamagami (Partido Democratas - DEM)
(2013–2016)
Localização
Localização de Abatiá
Localização de Abatiá no Paraná
Abatiá está localizado em: Brasil
Abatiá
Localização de Abatiá no Brasil
23° 18' 14" S 50° 18' 46" O23° 18' 14" S 50° 18' 46" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Pioneiro Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Cornélio Procópio IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Santo Antônio da Platina, Ribeirão do Pinhal, Santa Amélia, Bandeirantes, Cornélio Procópio e Jundiaí do Sul
Distância até a capital 450 km
Características geográficas
Área 229,083 km² [2]
População 7 753 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 33,84 hab./km²
Altitude 620 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,71 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 58 765,784 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 378,00 IBGE/2008[5]
Página oficial

Abatiá é um município brasileiro do estado do Paraná.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Abatiá é vocábulo tupi que significa grão de milho. De abati ou ybatim: milho (por ubá ou ybá: fruto; tim: afilado, pontudo); e á: grão. semente.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Abatiá começou quando na metade do ano de 1925, pelos pioneiros João Carvalho, Antonio Maria, Cândido Coelho, João Ramalheiro, João Vicente e Manoel José Pereira,[6] foram trazidas suas famílias a tiracolo e chegaram nas terras banhadas pelo Rio Laranjinhas, mais precisamente no local que conheciam pelo nome de Lajeado. Os pioneiros tinham determinação e foram os fundadores de um povoado, o que, de modo efetivo, teria acontecido. Isso se deve a esses desbravadores de coragem que fundaram o núcleo. E esse núcleo deu origem ao o que é hoje o município de Abatiá.[6]

O primeiro nome que o pequeno povoado recebeu foi Lajeado. Essa denominação se refere à geografia e à história do local.[6] De maneira posterior, com a maioria das famílias que se fixavam, o núcleo recebeu a denominação de Patrimônio de Carvalhópolis, que homenageava o pioneiro e líder comunitário, senhor João Carvalho.[6]

De maneira efetiva, o que constituiu-se em atração para os primeiros habitantes que passaram a morar no lugar, foi o fato de existir o solo de terras roxas de grande fertilidade, disponibilidade e clima que favorece a cafeicultura.[6] Na época do "boom" colonizador do Paraná Setentrional, o acontecimento histórico que motivou a cafeicultura em Abatiá foi a chegada de Lord Lovat e seu grupo de capitalistas ingleses que chegaram na região a serviço da Companhia de Terras Norte do Paraná.[7] A responsabilidade dessa empresa de capital britânico era colonizar um terreno cuja área era da ordem de 545 mil alqueires.[7]

A cafeicultura era um negócio de excelente qualidade, cuja legislação que motivou foi Convênio de Taubaté. O Convênio de Taubaté, propriamente dito, foi um acordo que no ano de 1906, os estados brasileiros que firmaram essa aliança foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A proibição taxativa prevista pela legislação foi de aumentar a área onde os camponeses pudessem plantar a rubiácea, naqueles estados.[8] Foram favorecidas por esse convênio as numerosas fazendas que surgiram. A atividade econômica primária dessas fazendas foi a cafeicultura, que permitiu aos núcleos urbanos que se proliferassem na região, que hoje em dia os geógrafos e historiadores a conhecem pelo nome de norte pioneiro e que fora constituído numa grande área despovoada no fim das primeiras décadas do século XX.

A elevação do Patrimônio de Carvalhópolis à categoria de Distrito Administrativo ocorreria em 1939, passando a fazer parte do município de Santo Antônio da Platina, mas o Governo do Paraná alterou a sua denominação para Lajeado.[6]

O Interventor Federal Manoel Ribas assinou o Decreto-Lei Estadual nº 199, de 30 de dezembro de 1943, legislação que deu permissão para que o distrito perdesse o antigo nome de Lajeado, passando a se chamar Abatiá.[6]

O governador do Paraná Moisés Lupion sancionou a Lei Estadual nº 02, de 10 de outubro de 1947, legislação que criou o município de Abatiá, quando se desmembrou de Santo Antônio da Platina. O município foi instalado no dia 17 de outubro de 1947. O Governo do Paraná nomeou como primeiro prefeito, o senhor Everaldo Reis da Rocha.[6]

De acordo com o censo demográfico de 1950, a população do município era de 10 830 habitantes.[9] sendo que, desse total, a população rural era de 9 581,[9] o que demonstra claramente que a principal atividade econômica do setor agropecuário sempre foi a cafeicultura.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área é de 229,083 km² representando 0,1149 % do estado, 0,0407 % da região e 0,0027 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23°18'14" sul e a uma longitude 50°18'46" oeste, estando a uma altitude de 620. Sua população estimada em 2005 era de 7 019 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,710

  • IDH-M Renda: 0,608
  • IDH-M Longevidade: 0,744
  • IDH-M Educação: 0,779

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. a b c d e f g h Ana Paula da Rosa e Renata Fernanda Vieira. Origem histórica do município de Abatiá Site Não-Oficial do Município. Visitado em 29 de junho de 2010.
  7. a b FERREIRA, João Carlos Vicente Ferreira. O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira, 1996. 133 pp.
  8. Convênio de Taubaté Wikisource em português (26 de fevereiro de 1906). Visitado em 29 de junho de 2010.
  9. a b c FERREIRA, Jurandyr Pires (25 de março de 1959). "Abatiá". Enciclopédia dos Municípios Brasileiros volume 31. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]