Abatiá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Abatiá
Bandeira de Abatiá
Brasão de Abatiá
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 17 de outubro de 1947
Gentílico abatiaense
Prefeito(a) Irton Oliveira Muzel (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Abatiá
Localização de Abatiá no Paraná
Abatiá está localizado em: Brasil
Abatiá
Localização de Abatiá no Brasil
23° 18' 14" S 50° 18' 46" O23° 18' 14" S 50° 18' 46" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Pioneiro Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Cornélio Procópio IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Santo Antônio da Platina, Ribeirão do Pinhal, Santa Amélia, Bandeirantes, Cornélio Procópio e Jundiaí do Sul
Distância até a capital 450 km
Características geográficas
Área 229,083 km² [2]
População 7 753 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 33,84 hab./km²
Altitude 620 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,71 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 58 765,784 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 378,00 IBGE/2008[5]
Página oficial

Abatiá é um município brasileiro do estado do Paraná.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Abatiá é vocábulo tupi que significa grão de milho. De abati ou ybatim: milho (por ubá ou ybá: fruto; tim: afilado, pontudo); e á: grão. semente.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Abatiá começou quando na metade do ano de 1925, pelos pioneiros João Carvalho, Antonio Maria, Cândido Coelho, João Ramalheiro, João Vicente e Manoel José Pereira,[6] foram trazidas suas famílias a tiracolo e chegaram nas terras banhadas pelo Rio Laranjinhas, mais precisamente no local que conheciam pelo nome de Lajeado. Os pioneiros tinham determinação e foram os fundadores de um povoado, o que, de modo efetivo, teria acontecido. Isso se deve a esses desbravadores de coragem que fundaram o núcleo. E esse núcleo deu origem ao o que é hoje o município de Abatiá.[6]

O primeiro nome que o pequeno povoado recebeu foi Lajeado. Essa denominação se refere à geografia e à história do local.[6] De maneira posterior, com a maioria das famílias que se fixavam, o núcleo recebeu a denominação de Patrimônio de Carvalhópolis, que homenageava o pioneiro e líder comunitário, senhor João Carvalho.[6]

De maneira efetiva, o que constituiu-se em atração para os primeiros habitantes que passaram a morar no lugar, foi o fato de existir o solo de terras roxas de grande fertilidade, disponibilidade e clima que favorece a cafeicultura.[6] Na época do "boom" colonizador do Paraná Setentrional, o acontecimento histórico que motivou a cafeicultura em Abatiá foi a chegada de Lord Lovat e seu grupo de capitalistas ingleses que chegaram na região a serviço da Companhia de Terras Norte do Paraná.[7] A responsabilidade dessa empresa de capital britânico era colonizar um terreno cuja área era da ordem de 545 mil alqueires.[7]

A cafeicultura era um negócio de excelente qualidade, cuja legislação que motivou foi Convênio de Taubaté. O Convênio de Taubaté, propriamente dito, foi um acordo que no ano de 1906, os estados brasileiros que firmaram essa aliança foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A proibição taxativa prevista pela legislação foi de aumentar a área onde os camponeses pudessem plantar a rubiácea, naqueles estados.[8] Foram favorecidas por esse convênio as numerosas fazendas que surgiram. A atividade econômica primária dessas fazendas foi a cafeicultura, que permitiu aos núcleos urbanos que se proliferassem na região, que hoje em dia os geógrafos e historiadores a conhecem pelo nome de norte pioneiro e que fora constituído numa grande área despovoada no fim das primeiras décadas do século XX.

A elevação do Patrimônio de Carvalhópolis à categoria de Distrito Administrativo ocorreria em 1939, passando a fazer parte do município de Santo Antônio da Platina, mas o Governo do Paraná alterou a sua denominação para Lajeado.[6]

O Interventor Federal Manoel Ribas assinou o Decreto-Lei Estadual nº 199, de 30 de dezembro de 1943, legislação que deu permissão para que o distrito perdesse o antigo nome de Lajeado, passando a se chamar Abatiá.[6]

O governador do Paraná Moisés Lupion sancionou a Lei Estadual nº 02, de 10 de outubro de 1947, legislação que criou o município de Abatiá, quando se desmembrou de Santo Antônio da Platina. O município foi instalado no dia 17 de outubro de 1947. O Governo do Paraná nomeou como primeiro prefeito, o senhor Everaldo Reis da Rocha.[6]

De acordo com o censo demográfico de 1950, a população do município era de 10 830 habitantes.[9] sendo que, desse total, a população rural era de 9 581,[9] o que demonstra claramente que a principal atividade econômica do setor agropecuário sempre foi a cafeicultura.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área é de 229,083 km² representando 0,1149 % do estado, 0,0407 % da região e 0,0027 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23°18'14" sul e a uma longitude 50°18'46" oeste, estando a uma altitude de 620. Sua população estimada em 2005 era de 7 019 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,710

  • IDH-M Renda: 0,608
  • IDH-M Longevidade: 0,744
  • IDH-M Educação: 0,779

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. a b c d e f g h Ana Paula da Rosa e Renata Fernanda Vieira. Origem histórica do município de Abatiá Site Não-Oficial do Município. Visitado em 29 de junho de 2010.
  7. a b FERREIRA, João Carlos Vicente Ferreira. O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira, 1996. 133 pp.
  8. Convênio de Taubaté Wikisource em português (26 de fevereiro de 1906). Visitado em 29 de junho de 2010.
  9. a b c FERREIRA, Jurandyr Pires (25 de março de 1959). "Abatiá". Enciclopédia dos Municípios Brasileiros volume 31. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]