Abdón Porte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde março de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Abdon Porte portrait.jpg

Abdón Porte (Montevidéu, 18905 de março de 1918) foi um antigo futebolista uruguaio, mártir do Club Nacional de Fútbol.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira no Colón Fútbol Club, para depois defender o extinto Libertad. Estreou no Nacional no dia 12 de março de 1911, em uma partida contra o Club Dublin. Atuou pela última vez contra o Charley, com vitória de 3 a 1 para o Nacional, no dia anterior ao seu suicídio.

No clube tricolor, Porte foi titular de forma indiscutível por sete anos,portando a faixa de capitão com galhardia. Em 207 partidas pelo bolso mostrou sempre um estilo aguerrido e combativo, obtendo numerosas conquistas de âmbito nacional e internacional.

Era um meio campista defensivo que atuou no Nacional, tendo também desempenhado a função de zagueiro pelo setor direito. É muito recordado pelos aficcionados do Nacional em razão de seu suicídio, quando foi nomeado pela comissão técnica o atleta Alfredo Zibecchi para substitui-lo, baseando-se na queda de rendimento de Porte.

Suicídio[editar | editar código-fonte]

Em começos de 1918, visando a temporada que se iniciava, a comissão ténica do clube queria algumas inovações e uma delas seria a gradativa renovação de elenco. Porte ficaria como suplente de Alfredo Zibecchi, que despontava como um promissor talento.El Indio, como era conhecido, Porte não assimilou tal perspectiva: a de não defender mais o seu querido Nacional. Em 4 de março o Nacional venceu por 3 a 1 o Charley com uma atuação segura de Porte. Como era costume, à noite dirigentes e jogadores se reuniram para um pequeno festejo. Por volta da uma da manhã, El Indio retirou-se da sede do clube sem que ninguém notasse nada de distinto no seu comportamento, e se dirigiu ao estádio Parque Central, que havia inaugurado juntamente com seus companheiros em 1911. No meio da cancha sacou de uma arma para desferir um tiro contra o próprio coração.Tinha somente 27 anos e seu corpo foi encontrado pelo cão do zelador do estádio na manhã do fatídico 5 de março. O responsável pela manutenção do estádio achou junto ao corpo uma carta dirigida ao presidente do clube, na qual Porte explicava a razão de seu gesto.

A morte de Abdón Porte causou grande comoção no meio desportivo uruguaio, sendo até hoje o exemplo máximo de amor por uma instituição clubística. O famoso escritor Horácio Quiroga escreveu um conto baseado no suicídio de Porte.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacional
  • Campeonato Uruguaio: 1912, 1915, 1916 e 1917
  • Copa Competencia: 1912, 1913, 1914 e 1915
  • Copa de Honor: 1913, 1914, 1915, 1916 e 1917
Seleção Uruguaia


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Abdón Porte