Abdruschin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abdruschin
(Oskar Ernst Bernhardt)
Nascimento 18 de abril de 1875
Bischofswerda, Alemanha
Morte 6 de dezembro de 1941
Kipsdorf, Alemanha
Nacionalidade Alemanha Alemão

Abdruschin (Abd-ru-shin ou Abdrushin) é o pseudônimo pelo qual Oskar Ernst Bernhardt é mais conhecido. É o autor da Obra Im Lichte der Wahrheit - Gralsbotschaft (Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal).

A primeira edição da Mensagem do Graal, denominada Grande Edição ocorreu em 1931. Anteriormente, em 1926, Abdrushin havia publicado o livro Im Lichte der Wahrheit - Neue Gralsbotschaft (Na Luz da Verdade - Nova Mensagem do Graal), com 43 dissertações. Esta edição foi denominada de Edição Violeta. Das 43 dissertações desta edição, 41 já haviam sido publicadas, desde 1923, nos fascículos da revista Gralsblätter (Folhetos do Graal).

Em 1934, foi publicado o primeiro volume das Nachklänge zur Gralsbotschaft - Ressonâncias (ou Ecos) da Mensagem do Graal -, com 61 dissertações. As dissertações das Ressonâncias da Mensagem do Graal são uma extensão da Mensagem do Graal de 1931 e, por isso, o autor recomenda que as mesmas devam ser lidas apenas por aqueles que já leram a Mensagem do Graal.

Após o seu falecimento em 06/12/1941, sua Obra foi reeditada e impressa em três volumes nos anos de 1949/50 e posteriormente traduzida do alemão para o português e para vários outros idiomas.

Abdrushin sempre exigiu que os seres humanos se preocupassem com as palavras de sua Mensagem do Graal e não com sua vida pessoal. Deveriam avaliar os valores de sua Obra e não os acontecimentos de sua vida terrena.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Um breve resumo:

Completou sua educação com o curso de comerciante. A principio, por possuir firma própria e depois ser sócio em outra no ramo de importação e exportação, viajou pelo oriente e ocidente, podendo conhecer com isso os seres humanos e toda a sua atuação.

Estas experiências adquiridas durante suas viagens levaram-no a pôr de lado sua função de negociante e a dedicar-se à sua vida de escritor. A partir de 1907/08 dedicou-se somente a escrita. Escreveu e publicou os relatórios de viagem, novelas, romances e peças de teatro.

Depois de permanecer em Nova York (1912/13) partiu em viagem de estudo à Inglaterra, Londres, onde já com 40 anos, foi feito prisioneiro entre 1915 e 1919 em um campo de concentração britânico depois do começo da Primeira Guerra Mundial. Neste período de 4 anos viveu em si as aflições interiores do ser humano que, perante o caos de valores destroçados, não encontrava mais uma saída. Brotou então dentro de si a imensa vontade de ajudar o próximo através do Conhecimento.

Posto em liberdade no ano de 1919, inicialmente foi para Dresden e depois para a Baviera. A partir de 1923 começou a redigir documentos ligados a questões da vida e publicá-los sob o nome de Abdruschin. Destes documentos resultou a Obra “Mensagem do Graal”. Nos anos vinte, Abdruschin proferiu estas dissertações em forma de palestras públicas. Este novo conhecimento do mundo, revolucionário, caiu qual faísca incandescente sobre os ouvintes.

Em 1928 estabeleceu-se na montanha de Vomperberg, Tirol austríaco, onde terminou sua obra. Quando os adeptos começaram a chegar pretendendo adquirir conhecimentos mais profundos sobre o seu livro da Mensagem do Graal, nasceu uma colônia, chamada de Colônia do Graal. Ele próprio foi feito prisioneiro por ser o autor e os seus bens foram expropriados. Depois de seis meses de opressivo exílio em Innsbruck, foi expulso da Áustria ocupada. Encontrou acolhimento em Kipsdorf, Erzgebirge. Foi impedido de defender em público seus ensinamentos e aos que nele e na sua Mensagem acreditavam foi-lhes posta proibição de visitá-lo. A Gestapo estava atenta a seus movimentos.

Os anos em que esteve exilado, ele aproveitou-os, não obstante, para trabalhar. A difusão da Mensagem esteve até sua morte sob sua orientação.

Como toda obra faz conhecer seu autor, que com ela se identifica, assim também se reconhece a personalidade de Abdruschin através de sua Obra.

Uma pequena biografia:

18/04/1875: Abdrushin nasce em Bischofswerda/Saxônia na hospedaria paterna “Gambrinus”, Kirchstraße 10.

07/05/1875: Abdrushin é batizado em Bischofswerda/Saxônia na igreja cristã evangélica luterana com o nome de Oskar Ernst Bernhardt.

1892 finalização da escola: Abdrushin quer cursar a faculdade para se tornar pastor. Sua mãe é estritamente contra e por desejo dela Abdrushin resolve estudar o ofício de comerciante.

1897: Abdrushin muda-se para Dresden para a Rua Rosenstraße 35. Ele trabalha primeiramente como funcionário da firma “Roeser Metallwaren Grosso-Geschäft” e depois de alguns meses torna-se sócio.

1898: Abdrushin assume a distribuídora geral de água mineral para toda Saxônia da firma “Sauerbrunnen Klösterle” em Karlstadt.

1898: O proprietário da Firma Roeser vai embora e Abdrushin torna-se o único proprietário. Abdrushin muda-se para a Rua Holbeinstraße 67.

1898/1899: A firma de Abdrushin encontra-se arruinada e não pode ser salva. Ela abre falência.

1899: Abdrushin participa da loja de negócios “Hospotar”. Esta também se mostra arruinada. Para não perder as hipotecas feitas ele tem de assumir a empresa. Ela, porém, não pôde mais ser salva, e fechou-a em 1901 com prejuízo.

Primavera de 1900: Ele deixa a loja e a propriedade a sua esposa e empenha uma viagem para a Ásia Menor (=Turquia).

1900: O Cônsul geral alemão em Constantinopla (= Istambul) consegue-lhe um passaporte para os Estados turcos. O reino osmânico (= turco) estendia-se naquela época até Bagdá, Jerusalém e Cairo. Ele quer escrever um livro sobre essa viagem. Pois ele deseja mudar da profissão de comerciante para a de escritor.

04/12/1901 e 02/02/1902: Processos de Dresden: Abdrushin é condenado, mesmo sendo inocente, a 13 meses de prisão por causa de fraude e cumpre a pena integralmente. O processo foi desencadeado pela sua ex-sogra por causa de peças de mobília que ele havia dado como fiança.

Depois de 1903: Abdrushin passa a ser membro da “Associação alemã dos escritores de peças teatrais”.

Abril de 1905: Abdrushin ingressa na firma Orient-Import-Geschäft “Merkur-AG” em Bern. Em fevereiro de 1906 ele deixa novamente essa firma.

Julho de 1906: Abdrushin participa da fundação da “Orientwaren & Importhaus Neptun” Aktiengesellschaft. Em maio de 1907 a “Neptun”-AG tem de anunciar falência, assim se perde seu capital investido.

1906: Abdrushin publica seu primeiro livro “De terras longínquas” (anotações de viagens) na editora Berner.

1907: Abdrushin contrai uma grave pleurisia. A conselho médico ele se muda para a região amena de Mainz. Um ano mais tarde para a região do Reno. Abdrushin viaja muito no interior da Alemanha (Hamburgo, Berlim, Munique) bem como para Viena e Budapeste. Em Mainz ele se tornou um conhecido e reconhecido escritor.

1908: Abdrushin publica um abrangente livro com narrativas de viagem em forma de romance.

Novembro de 1909: Abdrushin muda-se para Kassel. Originariamente ele queria ir para Berlim, para o centro dos literários alemães.

Novembro de 1909: Processo de Bern - Abdrushin é acusado juntamente com dois outros sócios da firma “Neptun”-AG por causa de falência leviana e fraude. Por ele ter ficado longe da empresa, toda a culpa veio sobre ele. Em 4.12.1909, apesar de ser plenamente inocente, foi sentenciado a 4 anos de privação da liberdade. Contudo, ele não precisou cumprir a pena.

1912: Abdrushin em Nova York. Além de sua atividade como escritor ele trabalha em uma associação de advogados chamada “Styx”.

1913: Abdrushin viaja para Londres.

1915: Abdrushin é preso como alemão pela “special police”. Ele é levado para a “Isle of Man” (no mar da Irlanda, entre a Inglaterra e a Irlanda) para o campo de concentração Knockaloe, perto de Peel.

1919: Abdrushin pode deixar o campo e retorna para a Alemanha, depois de ter sido assinado o tratado de paz de Versailles em 18.06.1919.

1920: Abdrushin funda o “Kristall”, uma editora e distribuidora de obras dramáticas, que inicia sua atividade em 1922.

1921: Abdrushin funda uma comunidade de pessoas com o mesmo modo de pensar e a denomina “Orden: Der Gral” (Ordem: O Graal). A meta é o enobrecimento do humanismo através do trabalho em si próprio. Ele se afasta nitidamente dos ocultistas e dos místicos. Abdrushin deseja fundar um “Refúgio de Paz”. Kötzschenbroda não lhe parece apropriado para isso. Ele põe-se a procurar na Alta Bavária e mora no final de Julho de 1923 em Peißenberg.

Setembro de 1923: Peißenberg.

Primavera de 1924: Aquisição de uma casa de campo em Bad Heilbrunn/Oberenzenau. Ali ele quer criar um “modelo de vida” no sentido da “Ordem: o Graal”. Abdrushin escreveu ali as primeiras dissertações de sua Mensagem do Graal. Ele difunde as primeiras dissertações de sua Mensagem do Graal por meio da edição de suas “Gralsblätter” (Folhetos do Graal).

Março de 1926: Ele muda-se para Imst/Tirol

Setembro de 1926: Abdrushin se muda para o “Buchenhaus” em Tutzing à beira do lago Starnberger See na Alta Bavária.

Outono de 1926: Abdrushin publica pela Editora “Folhetos do Graal” em Tutzing/Oberbayern um prospecto, para anunciar a edição violeta da Mensagem do Graal com 264 páginas.

Prospecto:

Trinta mil livretos grátis para despacho! De amostra como precursor do excitante livro NA LUZ DA VERDADE Nova Mensagem do Graal de Abdruschin Publicado pela Editora Gralsblätter Oskar Ernst Bernhardt in Tutzing (Oberbayern)

(Texto, extrato:)

“Essa Mensagem do Graal dá, em sua maneira simples e clara, a pedra fundamental sem lacunas de uma surpreendente concepção universal, compreensível a cada pessoa! Ela é, em sua admirável brevidade, a chave universal de todos os enigmas mundiais até agora insolúveis e das perguntas sem respostas da humanidade, bem como para a compreensão de todos acontecimentos. Saudada alegremente por milhares, essa doutrina passa como uma chama acesa entre a multidão de buscadores sinceros, libertando de todas as dúvidas e lastros dogmáticos, pois o intelecto cético também reconhece a lógica incondicional, que não se detém diante de nenhuma pergunta não solucionada e guia com mão certa às alturas elevadas. Objetiva, única e clara, com uma lógica inexorável. Nela são ditas muitas coisas que arrancam o ser humano de alturas imaginárias, mas também muitas coisas que lhe dão um impulso saudável na convicção, que está despertando, da incondicional necessidade de sua atuação na Criação. Com isso, lhe é revelado de forma clara sua origem e também sua meta final, que tantos jamais podem alcançar apenas por causa de seu próprio falhar, oriundo da ignorância. Cartas de entusiasmo e agradecimentos jubilosos chegam daqueles que assimilaram a Palavra Viva, tirando-lhes a venda dos olhos!”

1927: Abdrushin profere palestras públicas, entre outras em Stuttgart e Viena.

Palestras públicas de Abdrushin: anúncio no jornal “Stuttgarter Neuen Tageblatt” de 24.9.1927, onde é anunciada uma palestra de Abdrushin:

Abdrushin fala sobre:

“Pai, perdoai-lhes,pois não sabem o que fazem.”

Uma revolução na interpretação bíblica.

“Apenas pessoas sérias, livres de preconceitos podem reconhecer o profundo conteúdo e verdadeiro valor das palavras de Abdrushin; pois trata-se de uma completa reviravolta dos conceitos!”

1927: Abdrushin publica uma nova revista com o título “Der Ruf - Schrift für alles fortschrittliche Wissen.” (O Chamado – Escrita para todo saber progressista). Nesta revista Abdrushin publica também dissertações e responde a perguntas. As dissertações são incorporadas mais tarde na Mensagem do Graal.

13/02/1928: Abdrushin se muda com a família para Vomperberg, próximo a Vomp no vale do rio Inn, no Tirol, 35 km a leste de Innsbruck. Ele se muda para uma casa de campo que havia comprado anteriormente. No livro de registro da comarca de Schwaz/Tirol é registrado como “Gralshöhe” (Elevação do Graal).

1929: Abdrushin transfere sua Editora Gralsblätter (Folhetos do Graal) de Tutzing para sua Editora “Der Ruf” (O Chamado) em Munique. Os Folhetos do Graal foram publicados até o caderno 13/1929. A Editora publica principalmente a “Mensagem do Graal” (1931) de Abdrushin.

Em 1931: Abdrushin reúne suas dissertações individuais na forma de livro e publica a primeira edição de sua Mensagem do Graal: “Na Luz da Verdade”. Ela compõe-se de 91 dissertações, tendo os Dez Mandamentos e a dissertação “A vida” como apêndice.

O QUE É A MENSAGEM DO GRAAL

A Mensagem do Graal de Abdrushin – NA LUZ DA VERDADE – não traz uma nova religião, não mostra uma nova seita e nem se limita a uma simples nova escola filosófica. É, isto sim, a VERDADE sobre a qual funcionam as engrenagens de toda a Criação. É um quadro completo de todos os mundos.

Traz da vida a essência! Da morte o mistério! Encaixa maravilhosamente a filosofia e a ciência num compêndio lógico de leis de causas e efeitos incontestes, para quem procure realmente o grande tesouro do saber.

Revela a nossa origem como espíritos humanos, as causas que nos impulsionaram até onde estamos, para onde voltaremos e em que condições se dará esse retorno, dependente que é de nossa atuação presente nas materialidades.

Diz o que somos, porque assim nos fizemos e descortina a cada um a face oculta. Coloca-nos em nosso devido lugar como sedimentos da parte mais fraca do espiritual que somos. Projeta enfim ao ser humano, o negativo de sua fotografia na paisagem da Criação.

A Mensagem do Graal não dogmatiza, não obriga nem proíbe; mostra-nos somente os caminhos e as conseqüências que obteremos como resultado de nossas escolhas. Conserva vivo tudo aquilo que é realmente Verdade, colocando-a em seus termos reais, isto é, de origem. A Verdade se definindo por expressão própria.

Tudo o que Jesus trouxe em sua Sagrada Palavra, ali se confirma, não com interpretação meramente humana, e sim, a Verdade explicando-se a si mesma, dentro das concepções espírito-humanas. Acondicionada e limitada ao grau de apreensibilidade possível ao espírito humano terreno.

A Mensagem do Graal é o farol que ilumina os escuros caminhos que o intelecto humano turvou. É a corda de salvação que penetra as sombrias regiões em que nos colocamos, para que por ELA tenhamos a possibilidade de nos reerguer. ELA é a grande escadaria espiritual com degraus em qualquer gradação que estivermos. É dinâmica, e assim como da repetição da vibração circular de todos os mundos, repete-se em cada gradação, no abrir de novos portais, no vislumbrar de novas etapas, no pisar de novos caminhos.

ELA traz em si todas as gradações que os espíritos humanos possam abranger. É o caminho que delimita as margens do que é certo, não se restringindo a ser privilégio de quem quer que seja, e muito menos ainda de seitas, religiões ou escolas filosóficas.

A Mensagem do Graal não estaciona, não permanece particularmente em nenhum lugar específico, mas existe em todos os lugares, em todos os degraus, para todos que a procuram e na quantidade e intensidade em que possam sorver.

A MENSAGEM DO GRAAL, de ABDRUSHIN, é a própria vida, a própria Criação e o próprio Universo, circunscritos em um só quadro, pintado com a tinta das palavras e emoldurado com a limitação da compreensão de cada leitor.

1932/1933: surgiram a tradução inglesa, francesa e tcheca da Mensagem do Graal.

Em 1934: Abdrushin publica “Nachklänge zur Gralsbotschaft 1” (Ressonâncias da Mensagem do Graal 1). Um aprofundamento nos ensinamentos do Graal, para aqueles que já haviam assimilado sua Mensagem do Graal.

Em 1934: Surge a tradução portuguesa da Mensagem do Graal.

11/03/1936: Aprisionamento de Abdrushin por causa de um suposto crime de divisas. (contrabando de dinheiro).

12/08/1937: A Editora “Der Ruf” de Abdrushin em Munique é proibida pela Gestapo e os livros e revistas foram confiscados para “proteção do povo e do Estado”.

12/03/1938 - 05:00 h: Tropas alemãs cruzam a fronteira da Áustria: Inclusão da Áustria ao reino alemão.

12/03/1938 - 12:00 h: Ainda no mesmo dia Abdrushin é preso pela Gestapo e levado para prisão de Innsbruck. A Colônia do Graal foi colocada imediatamente sob a administração dos nazistas. Aos poucos foram chegando mais pessoas pertecentes à Gestapo e formando na Montanha uma espécie de escola militar nazista (09.06.1938).

A prisão durou por volta de quatro meses, contudo foi muito desgastante e humilhante para Abdrushin, pois, além da prisão, havia os incessantes interrogatórios que visavam descobrir algo e prejudicá-lo mais ainda. Isso, porém, não foi possível, pois não havia nada de errado em sua conduta.

Início de julho de 1938: O Sr. Hellmuth Müller - Schlauroth se empenha pela libertação de Abdrushin e no início de agosto consegue, finalmente, dando a si próprio como garantia, a soltura dele. Abdrushin tem de ficar sob a supervisão da Gestapo e pode escolher ficar em Igls (vilarejo perto de Innsbruck) ou na residência do Sr. Hellmuth Müller em Schlauroth. Abdrushin decide espontaneamente por Schlauroth. Dessa forma ele foi poupado pelo Sr. Müller de ser assassinado em um campo de concentração.

19/07/1938: A Colônia do Graal cessa oficialmente de existir.

19/09/1938: - de manhã: Nesta sexta-feira Abdrushin é libertado da prisão de Innsbruck.

19/9/1938: - 18h: Abdrushin chega à estação de trem de Görlitz. De lá foi de carro para Schlauroth até a propriedade do Sr. Hellmuth Müller.

Começo de 1939: Abdrushin e sua família resolvem se mudar para Kipsdorf.

27 de Março de 1939: Abdrushin se muda com sua família para o Schweizerhof em Kipsdorf.

1940: Publicação da Mensagem em tcheco de acordo com a original de 1931.

11/08/1940: Última viagem de Abdrushin para Bischofswerda em companhia do casal Wagner.

Novembro de 1941: Abdrushin encontra-se bem debilitado corporeamente. Ocorre uma breve permanência no hospital de Dresden para exames. Os médicos não conseguem diagnosticar nenhuma doença física. Os médicos cedem ao desejo de Abdrushin e o liberam para retornar a Kipsdorf.

06/12/1941: Neste sábado Abdrushin parte, por volta da 16h15, para o outro mundo.

Obras[editar | editar código-fonte]

Revistas

  • Gralsblätter (Folhetos do Graal), Série I (Cadernos 1 a 7), Bad Heilbrunn, Verlag der Gralsblätter, 1923 - 1926.
  • Gralsblätter (Folhetos do Graal), Série II (Cadernos 1 a 5), Tutzing, Verlag der Gralsblätter, 1926 - 1927.
  • Gralsblätter (Folhetos do Graal), Série II (Cadernos 6 e 7), München, Verlag der Ruf G.m.b.H, 1930
  • Der Ruf (O Chamado), Cadernos número 1 a 12, Tutzing, Verlag der Gralsblätter, 1927 - 1928.
  • Der Ruf (O Chamado), Caderno número 13, München, Verlag der Ruf G.m.b.H, 1929.
  • Die Stimme (A Voz), 12 números, Verlag Arthur Giese, Zürich, 1937.

Livros originais publicados no idioma alemão:

  • 1926 Nova Mensagem do Graal, Na Luz da Verdade - Edição Violeta (Com 43 dissertações)
  • 1927 Refletes tu nisso? - Livreto com trechos selecionados das dissertações de Abdrushin publicadas até o momento nos Folhetos do Graal
  • 1929 Os Dez Mandamentos e O Pai Nosso. Interpretados por Abdruschin aos seres humanos.
  • 1931 Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal - Grande Edição (Com 91 dissertações + Apêndice contendo "Os Dez Mandamentos" e a dissertação "A vida")
  • 1934 Ressonâncias da Mensagem do Graal I. (Com 61 dissertações)

Livros originais publicados no idioma português:

  • 1934 - 1ª Edição da obra Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal, Grande Edição, Com 91 dissertações + Apêndice contendo "Os Dez Mandamentos" e a dissertação "A vida".
  • 2011 - 2ª Edição da obra Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal, Grande Edição, Com 91 dissertações + Apêndice contendo "Os Dez Mandamentos" e a dissertação "A vida".
  • 2011 - 1ª Edição do livro "Os Dez Mandamentos e O Pai Nosso". Interpretados por Abdrushin aos seres humanos.

Livros publicados no idioma alemão pelo Movimento Internacional do Graal, após o falecimento de Abdruschin:

  • 1949 Exortações
  • 1949 Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal - Volume 1
  • 1950 Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal - Volume 2
  • 1950 Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal - Volume 3
  • 1953 Respostas a perguntas
  • 1955 Os Dez Mandamentos e O Pai Nosso

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]