Abram Stevens Hewitt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abram Stevens Hewitt
Abram Stevens Hewitt. Prefeito de Nova Iorque.
Nascimento 31 de julho de 1822
Haverstraw, Nova Iorque
Morte 18 de janeiro de 1903 (80 anos)
Nova Iorque
Nacionalidade Estados Unidos americana
Ocupação político

Abram Stevens Hewitt (Haverstraw, Nova Iorque, 31 de julho de 1822 — Nova Iorque, 18 de janeiro de 1903) foi um professor, advogado, fabricante de ferro, presidente do Comitê Nacional Democrata de 1876 a 1877, congressista e prefeito da cidade de Nova Iorque. Foi genro de Peter Cooper (1791-1883), um industrial, inventor e filantropo. É mais conhecido por seu trabalho com a Cooper Union, que ajudou Peter Cooper a fundar em 1859, e por planejar o financiamento e a construção da primeira linha de metrô do Metropolitano de Nova Iorque, pelo que é considerado o "Pai do Sistema Metropolitano de Nova Iorque".

Juventude[editar | editar código-fonte]

Hewitt nasceu em Haverstraw, Nova Iorque. Sua mãe, Ann Gurnee, era descendente de huguenotes franceses e seu pai, John Hewitt, era de Staffordshire, Inglaterra, e emigrou para os Estados Unidos em 1790 a fim de trabalhar em um motor a vapor de geração de energia para uma estação de produção de água potável da Filadélfia.[1]

Hewitt graduou-se no Columbia College em 1842. Lecionou matemática na escola, e tornou-se advogado vários anos depois.[1]

De 1843 a 1844, Hewitt viajou pela Europa com seu aluno, Edward Cooper, filho do industrial empreendedor Peter Cooper, e outro futuro prefeito de Nova Iorque. Durante sua viagem de regresso, o navio em que viajavam naufragou. Depois disso, Hewitt se tornou "praticamente um membro da família Cooper", e em 1855 casou com a irmã de Edward, Sarah Amelia.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Hewitt entre 1855 e 1865.

Em 1845, financiados por Peter Cooper, Hewitt e Edward Cooper instalaram uma usina de ferro em Trenton, Nova Jersey, a Trenton Iron Company, onde, em 1854, eles produziram as primeiras vigas estruturais de ferro forjado, bem como desenvolveram outros produtos inovadores. Hewitt investiu também em outras empresas, em muitos casos participando de seus conselhos administrativos.[3] Hewitt ficou conhecido por seu trabalho dedicado ao governo dos Estados Unidos e pelas excepcionalmente boas relações com os seus empregados.

Após seu casamento com Sarah Cooper, Hewitt supervisionou a construção da Cooper Union, instituição de ensino gratuito de Peter Cooper, e presidiu o seu conselho administrativo até 1903.[3]

Em 1871, inspirado pelo reformador Samuel J. Tilden, Cooper foi destaque na campanha para conseguir tirar do poder a corrupta Tammany Hall, liderada por William M. Tweed, e ajudou a reorganizar o Partido Democrata, em Nova Iorque, que Tweed e Tammany haviam controlado. Ele se aventurou pela primeira vez a um cargo eletivo na política em 1874, quando foi eleito para Câmara dos Representantes, onde atuou por cinco mandatos. Ele também se tornou o presidente do Comitê Nacional Democrata em 1876, quando Tilden concorreu à presidência.[3]

Seu discurso mais famoso foi feito por ocasião da inauguração da Ponte do Brooklyn entre a ilha de Manhattan e o Brooklyn em 1883.[1]

Em 1886 Hewitt foi eleito prefeito de Nova Iorque, quando Richard Croker de Tammany Hall - que havia retomado o controle do Partido Democrata na cidade - providenciou para que Hewitt recebesse a nomeação democrata, mesmo ele sendo o líder dos anti-Tammany "Swallowtails" no partido: Croker precisava de um candidato forte para se opor ao candidato do Partido Trabalhista Unido, o economista político Henry George. Tammany temia que uma vitória de George pudesse reorganizar a política na cidade, onde o voto tivesse um caráter de classe: as pessoas votavam consoante o seu partido; em vez do caráter étnico, que foi como Tammany construiu seu poder. Theodore Roosevelt, concorrendo como candidato do Partido Republicano, ficou em terceiro lugar. Hewitt não foi bem sucedido como prefeito, devido ao seu caráter desagradável e suas crenças nativistas: ele se recusou, por exemplo, a rever a proibição na cidade da realização dos desfiles do Dia de São Patrício, uma decisão que alienou a maior parte da base de poder dos democratas. Hewitt também se recusou a permitir que Tammany tivesse o controle dos patrocínios que eles quisessem,[3] e Croker fez com que Hewittt não fosse nomeado para um segundo mandato.[4]

Hewitt foi considerado um defensor consistente da gestão das práticas monetárias - ele é muito citado por ter dito: "tributação desnecessária é tributação injusta". - e da reforma do serviço público. Foi notável pelo seu espírito público, e desenvolveu um plano inovador de financiamento e construção para o sistema do Metropolitano de Nova Iorque, pelo que é conhecido como o "Pai do Sistema Metropolitano de Nova Iorque".[1]

Hewitt fez muitos investimentos em recursos naturais, incluindo participações consideráveis na Virgínia Ocidental, onde William Nelson Page (1854-1932) foi um dos seus gerentes. Foi também sócio de Henry Huttleston Rogers (1840-1909), um financista e industrial, que foi o homem-chave da Standard Oil Trust, e o principal desenvolvedor de recursos naturais. Um dos investimentos de Hewitt administrados por Rogers e Page foi a Loup Creek Estate no condado de Fayette, Virgínia Ocidental. A Deepwater Railway era uma subsidiária inicialmente formada por investidores da Loup Creek para transportar a hulha das minas de carvão em suas terras por uma curta distância até a linha principal da Chesapeake and Ohio Railway (C&O) ao longo do rio Kanawha. Após disputas de preços, o pequeno trecho de ferrovia foi ampliado para estender-se por toda a Virginia até chegar ao novo porto de embarque de carvão mineral em Sewell's Point, em Hampton Roads. Planejada secretamente bem debaixo do nariz das grandes ferrovias, ela foi rebatizada como Virginian Railway e também ficou conhecida como "a menor ferrovia mais rica do mundo" durante grande parte do século XX.

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Como filantropo, Hewitt esteve especialmente interessado na educação. A Universidade Columbia concedeu-lhe o grau de Legum Doctor em 1887, e foi presidente de sua Associação de Estudantes em 1883, e foi administrador de 1901 até sua morte. Em 1876 foi eleito presidente do American Institute of Mining, Metallurgical, and Petroleum Engineers, e foi fundador e administrador da Carnegie Institution for Science. Foi também administrador do Barnard College e do Museu Americano de História Natural.[1]

Morte e família[editar | editar código-fonte]

Hewitt morreu em 1903, e foi sepultado no Green-Wood Cemetery, Brooklyn, Nova Iorque. Suas últimas palavras, após ele tirar o tubo de oxigênio de sua boca, foram: "e agora, eu estou oficialmente morto".

As filhas de Hewitt, Amy, Eleanor, e Sarah Hewitt, constituíram uma incrível coleção de arte decorativa que ficou durante anos exposta na Cooper Union e mais tarde tornou-se o núcleo da coleção do Cooper–Hewitt, National Design Museum. Seu filho, Peter Cooper Hewitt (1861-1921), foi um inventor bem sucedido, enquanto outro filho, Edward Ringwood Hewitt (1866-1957), foi também um inventor, químico e especialista em pesca com mosca. Publicou Telling on the Trout, entre outros livros. O filho mais novo de Hewitt, Erskine Hewitt (1878-1938), foi um advogado e filantropo em Nova Iorque. Ele doou a Ringwood Manor para o estado de Nova Jersey, em 1936.

Notas

  1. a b c d e Encyclopædia Britannica (1911) entrada para Hewitt, Abram Stevens (em inglês), volume 13, página 417
  2. Cooper Hewitt Family at Ringwood Manor. The Dictionary of American National Biography, Oxford University Press (2000). Página visitada em 13-4-2010.
  3. a b c d Mushkat, Jerome. "Hewitt, Abram S(tevens)" em Jackson, Kenneth T. (ed.), The Encyclopedia of New York City (2.ª edição). New Haven: Yale University Press, 2010. ISBN 978-0-300-11465-2, p.594
  4. Burrows, Edwin G. & Wallace, Mike (1999). Gotham: A History of New York City to 1898. Nova Iorque: Oxford University Press. ISBN 0195116348.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Câmara dos Representantes dos Estados Unidos
Precedido por
Fernando Wood
Membro da Câmara dos Representantes
do 10.º distrito congressional de Nova Iorque

4-3-1875 — 3-3-1879
Sucedido por
James O'Brien
Precedido por
James O'Brien
Membro da Câmara dos Representantes
do 10.º distrito congressional de Nova Iorque

4-3-1881 — 30-12-1886
Sucedido por
Francis B. Spinola
Cargos políticos
Precedido por
William R. Grace
Prefeito de Nova Iorque
1887–1888
Sucedido por
Hugh J. Grant
Posições nos negócios
Precedido por
Edward Cooper
Presidente da Cooper Union
1898—1903
Sucedido por
John E. Parsons