Abril Sangrento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde maio de 2014). Ajude e colabore com a tradução.
Uma linha de caças Albatros D.III da Jasta 11. O segundo da fila, está pintado de vermelho, sendo um dos vários pilotados por Manfred von Richthofen, o ás de maior sucesso naquele mês de Abril, e de toda a Guerra.

O termo Abril Sangrento refere-se ao mês de Abril de 1917, e foi atribuído em razão das operações de suporte aéreo britânicas durante a Batalha de Arras, que apesar de bem sucedidas no seu objetivo primário de dar apoio à ofensiva terrestre,[1] custaram pesadas perdas ao Royal Flying Corps (RFC) em relação aos seus oponentes alemães da Luftstreitkräfte.

Perdas[editar | editar código-fonte]

RAF type A roundel.svg Royal Flying Corps Cross-Pattee-Heraldry.svg Luftstreitkräfte
275 aviões
400 homens (207 mortos)[2]
66 aviões

Histórico[editar | editar código-fonte]

As diferenças táticas, tecnológicas e principalmente de treinamento[3] [4] [5] entre os dois lados com ampla vantagem dos alemães, levaram os britânicos a sofrerem perdas na ordem de quatro vezes mais que seus oponentes. As pardas foram tão desastrosas que abalaram a moral de todas as esquadrilhas.[6] Apesar disso, o RFC contribuiu para o sucesso, limitado como se provou mais tarde, do Exército britânico durante as cinco semanas de campanha.

Paradoxalmente, a grande vantagem dos alemães durante o Abril Sangrento, foi parcialmente resultado da sua inferioridade numérica. As forças aéreas germânicas em geral restringiam suas operações ao território "amigo", com isso reduzindo a possibilidade de perdas definitivas de pilotos e aumentando a quantidade de tempo que eles podiam permanecer voando. Mais do que isso, eles podiam escolher quando e como entrar em um combate aéreo.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Hart (2005) pp. 11-13
  2. Hart (2005) p. 11
  3. Hart (2005) p. 11
  4. Gray and Thetford (1962) pp.xxviii-xxx
  5. Mackersey (2012) pp.126-130
  6. Hart (2005) pp. 326–327.
  7. Shores (1991) p.14

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Franks, Norman; Guest, Russell; Bailey, Frank W.. In: Norman. Bloody April ... Black September. [S.l.]: Grub Street, 1995.
  • Gray, Peter; Thetford, Owen. In: Peter. German Aircraft of the First World War. [S.l.]: Putman, 1962.
  • Hart, Peter. Bloody April: Slaughter in the Skies over Arras, 1917. [S.l.]: Weidenfeld & Nicolson, 2005.
  • Mackersley, Ian. No Empty Chairs: The short and heroic lives of the young aviators who fought and died in the First World War. [S.l.]: Weidenfeld & Nicolson, 2012.
  • Morris, Alan. Bloody April. [S.l.]: Arrow Books, 1968.
  • Shores, Christopher; Franks, Norman; Guest, Russell. In: Christopher. Above the Trenches: A Complete Record of the Fighter Aces and the Units of the British Empire Air Forces 1915 -1920. [S.l.]: Grub Street, 1991.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.