Abu Ma'shar al-Balkhi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abū Ma'shar al-Balkhī
أبو معشر جعفر بن محمد بن عمر البلخي
Nascimento 10 de agosto de 787
Balkh
Morte 9 de março de 886 (98 anos)
Wasit
Nacionalidade persa
Ocupação matemático, astrônomo, astrólogo e filósofo

Ja'far ibn Muḥammad Abū Ma'shar al-Balkhī (em árabe: أبو معشر جعفر بن محمد بن عمر البلخي), (Balkh, 10 de agosto de 787 - Wasit, 9 de março de 886), também conhecido por al-Falaki ou Albumasar ou Ibn Balkhī (também Albusar e Albuxar, em latim vulgar) foi um matemático, astrônomo, astrólogo e filósofo persa. Muitos de seus trabalhos foram traduzidos para o latim e eram bem conhecidos entre muitos astrólogos, astrônomos e matemáticos (mathematici) europeus durante a Idade Média. Escreveu também sobre a história da Pérsia antiga.

Astrologia e filosofia natural[editar | editar código-fonte]

Richard Lemay alegou que os escritos de Albumasar eram, muito provavelmente, a mais importante fonte original das teorias da natureza de Aristóteles para os estudiosos europeus, começando um pouco antes do meio do século XII.[1]

Foi só no final do século XII, que os livros originais de Aristóteles sobre a natureza começaram a se tornar disponíveis em latim. As obras de Aristóteles sobre a lógica já eram conhecidos há mais tempo, e Aristóteles era geralmente reconhecido como "o mestre da lógica". Mas, durante o curso do século XII, Aristóteles foi transformado no "mestre dos que sabem", e em particular, um mestre da filosofia natural. O interesse especial no trabalho de Albumasar (ou Balkhi), sobre este tema, é um tratado sobre astrologia. Seu título em latim é Introductorium in Astronomiam, uma tradução do árabe Kitab al-mudkhal al-kabir ila 'ilm ahkam an-nujjum, escrito em Bagdá, em 848. Foi traduzido para o latim, primeiramente por João de Sevilha, em 1133 e, novamente, menos literal e resumido, por Herman da Caríntia, em 1140.[2] Amir Khusrow menciona que Abu Mashar foi até Benaras (Varanasi) e estudou astronomia lá por dez anos.

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Tradução para o latim do trabalho de Albumasar De Magnis Coniunctionibus ("Das grandes conjunções"), Veneza, 1515.
  • De magnis coniunctionibus, ed.-tradução K. Yamamoto, Ch. Burnett, Leiden, 2000, 2 vols. (texto em árabe e em latim)
  • De revolutionibus nativitatum, ed. D. Pingree, Leipzig, 1968 (texto em grego)
  • Liber florum traduzido por James Herschel Holden em Five Medieval Astrologers (Tempe, Az.: A.F.A., Inc., 2008): 13-66.
  • Introductorium maius, ed. R. Lemay, Napoli, 1995–1996, 9 vols. (texto em árabe e duas traduções em latim)
  • Ysagoga minor, ed.-trad. Ch. Burnett, K. Yamamoto, M. Yano, Leiden-Nova Iorque, 1994 (texto em árabe e em latim)

Referências

  1. Richard Lemay, Abu Ma'shar and Latin Aristotelianism in the Twelfth Century, The Recovery of Aristotle's Natural Philosophy through Iranian Astrology, 1962.
  2. Introdução à Astronomia, Contendo os Oito Livros Divididos de Abu Ma'shar Abalachus (1506). Página visitada em 2013-07-16.

Leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]