Acádia (Mesopotâmia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Acádia (também referida como Ágade ou Acade; em sumério: ki-uri; em acadiano: mat akkadim[1] ) foi uma região histórica da Baixa Mesopotâmia situada no centro do atual Iraque. Compreendeu da área onde os rios Tigre e Eufrates convergem até além da linha entre as cidades modernas de Al-Fallūjah e Bagdá. Seu nome deriva do nome da cidade de Acádia. Foi originalmente habitada pelos acadianos.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome Acádia é provavelmente uma invenção suméria, aparecendo, por exemplo, na lista de reis sumérios, donde possivelmente deriva a forma semítica assírio-babilônica tardia akkadû ("da, ou pertencente à, Acádia").

É bastante provável que o nome não-semítico "Ágade" signifique "coroa (ago) de fogo (de)"[1] em alusão a Ishtar, a "deusa brilhante" ou "refulgente", a divindade tutelar da estrela da manhã e do entardecer e deusa da guerra e do amor (cf. Vênus, Afrodite, Lúcifer), cujo culto era praticado nos absolutos primórdios da Acádia. Esse fato também é comprovado por Nabonido, que relata [2] como a adoração a Ishtar terminou sendo suplantada pela da deusa Anunit, uma outra personificação da ideia de Ishtar, cujo santuário ficava em Sippar (ou Sipar). É crucial deixar claro que havia duas cidades de nome Sippar: uma sob a proteção de Shamash, o deus do sol; e uma sob a de Anunit, fato que vigorosamente indica uma provável proximidade entre Sippar e Ágade. Uma outra teoria, surgida em 1911[3], sugere que Ágade postava-se em frente a Sippar, do lado esquerdo da margem do rio Eufrates, e que era provavelmente a parte antiga da cidade de Sippar.

Na literatura babilônica que surgiria posteriormente, o nome Acádia, bem como Suméria, aparece como parte de títulos de nobreza, como o termo sumério lugal Kengi (ki) Uru (ki) ou o termo acádio šar māt Šumeri u Akkadi (ambos traduzidos como "rei da Suméria e da Acádia"), que terminaram significando simplesmente "rei da Babilônia".

Mencionada uma única vez no Antigo Testamento (cf. Gênesis 10:10 - O princípio do seu reino foi Babel, Ereque (ou Uruk), Acade e Calné, na terra de Sinar.,[4] também como Acade, dependendo da tradução), a Acádia é, em hebraico, é grafada como אכּד, ak-kad, a palavra em si provindo duma raiz infrequente que provavelmente significa "fortificar" ou "reforçar", ou ainda "fortaleza".[5] Em variantes do grego antigo, é grafada como αχάδ (achad), αρχάδ (archad), ou ainda, apesar de raro, αξάδ (axad); em grego moderno, como Ακκάδ, Akkad. No Antigo Testamento, é descrita como uma das cidades principais: Acádia, Babel, Ereque e Calné, constituindo o núcleo do reino de Nimrode, presente em textos como a lista de reis sumérios. A forma semítica assírio-babilônica posterior, Akkadu, ou Accadu ("de ou pertencente à Acádia"), é provavelmente uma forma derivada de Ágade.

Referências

  1. Sumer (em inglês). Visitado em 19-06-2014.
  2. Akkad (em inglês). Visitado em 19-06-2014.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. Prince, "Materials for a Sumerian Lexicon", pp. 23, 73, Journal of Biblical Literature, 1906.
  2. I. Rawl. 69, col. ii. 48 and iii. 28.
  3. A. Leo Oppenheim, Ancient Mesopotamia: Portrait of a Dead Civilization
  4. Bíblia na versão portuguesa traduzida por João Ferreira de Almeida.
  5. Bíblia King James Version com Números Strong, versão inglesa.